Ana Ferreira é conhecida pela sua alegria, espontaneidade e uma risada muito particular. Quem convive com a Ana sabe que ela está sempre pronta a ajudar e também a partilhar gargalhadas. Venha conhecer a nossa Consultora de Crédito Consolidado e quais a dicas de poupança que utiliza.

É de todo uma das coisas melhores que me podia acontecer. Sem dúvida alguma, é gratificante fazer parte desta equipa. É espectacular! 

Quem é a Ana Ferreira?

Sou uma pessoa que gosta de ajudar da melhor forma os colegas. Sou bastante divertida, gosto de alegrar quem me rodeia e amiga do seu amigo. Gosto de passear e estar junto dos amigos e família. A nível profissional sou uma pessoa responsável e demasiado organizada. 

Qual é o seu trabalho na equipa do Doutor Finanças?

Sou responsável pelo departamento de análise de risco na área do crédito (pessoal e consolidado). Ajudo os meus colegas consultores a analisar minuciosamente toda a documentação do cliente para que os mesmos saiam com a certeza de que a escolha pelo Doutor Finanças foi a mais acertada. 

Qual é a melhor parte do seu trabalho? 

É saber que estou a fazer a diferença e a ajudar pessoas reais. É também o espírito de família que existe nesta empresa, o qual me enche de felicidade e força para continuar. 

Como é trabalhar no Doutor Finanças?

É de todo uma das coisas melhores que me podia acontecer. Sem dúvida alguma, é gratificante fazer parte desta equipa. É espectacular! 

Põe em prática os ensinamentos do Doutor Finanças na sua própria vida financeira? Qual é a dica financeira da qual não abdica na sua vida pessoal? 

Sem dúvida, jamais faria sentido se não o fizesse e tento ajudar familiares/amigos a fazerem o mesmo. A maior prática/dica que já me acompanha, muito antes de aqui estar (e isso tenho a agradecer aos meus pais, que sempre me ensinaram a gerir bem o dinheiro – obrigada!) é ir sempre ficando sempre com dinheiro na conta, ao final do mês, e de preferência mais do que no mês anterior. Muitos têm transferências mensais automáticas, mas eu, para ser diferente, vou-me desafiando todos os meses. Se este mês sobrou 500€ e para o mês que vem tem de sobrar 600€, claro está que em meses de férias ou fins de semana isso tem de se ter em conta, sempre. Depois, tenho investimentos juntamente com os meus pais, onde andamos sempre a ver onde rende melhor o dinheiro. 

Qual é o seu pior defeito a gerir dinheiro e que gostaria de melhorar?

O meu maior defeito, segundo o que algumas pessoas me dizem, é ser forreta, mas eu chamo-lhe mais responsabilidade. Às vezes chego a pensar: vou gastar “naquilo” para quê, se não faz falta; se gastar a conta vai baixar X e já não atinjo o objectivo mensal, então não o faço. Mas sei que exagero um pouco, até porque gosto muito de sair para um bom jantar, e fazer fins de semana fora de casa, para sair do quotidiano.

Partilhe a sua melhor dica de poupança com os leitores do Doutor Finanças.

Além da dica óbvia de não gastar mais do que se ganha (o que foi sempre uma coisa que me fez confusão nas pessoas, e algo que nunca faria), diria que o mais importante para quem esteja a começar a equilibrar as finanças é fazer o “tracking” dos gastos, de forma a saber exactamente para onde está a ir o dinheiro. Isto parece básico, mas muita gente não tem qualquer noção do dinheiro que vai para gastos regulares que são considerados insignificantes, e começar a registar tudo isso é o primeiro passo para o equilíbrio das finanças pessoais.

Na rubrica anterior não ficou a conhecer a nossa Consultora Sara Pereira? Ainda vai a tempo. Clique aqui e fique a conhecer também  as melhores dicas que ela tem para si.

Etiquetas: