Investir dinheiro implica sempre que tenhamos consciência tanto dos ganhos que podemos ter, como do que podemos perder. Nesta Dica do Doutor, conheça os conceitos e perguntas que deve fazer antes de investir, bem como o tipo de investimento adequado ao seu objetivo. 

Quando conseguimos juntar algumas poupanças ou recebemos uma herança e ficamos com algum dinheiro para aplicar, surge-nos sempre a dúvida de onde deveremos investir o nosso dinheiro. Mas será que todos temos percepção do binómio risco / rentabilidade?

Na maioria dos casos, não conhecemos o suficiente do mercado financeiro, não temos o conhecimento aprofundado dos produtos que os Bancos nos propõem e, acima de tudo, estamos intranquilos com o que se passou com os Bancos, num passado muito recente. Muitos de nós lembram-se de tantos Clientes de Bancos que perderam o dinheiro aplicado em depósitos a prazo, ou seja, aprendemos pelos piores motivos que todas as aplicações financeiras (incluindo os depósitos a prazo) têm risco de capital, surgindo o Fundo de Garantia de Depósito como um meio adicional de protecção aos nossos investimentos.

No entanto, o peso dos depósitos a prazo nos investimentos dos portugueses tem vindo a aumentar. Segundo o boletim de estatísticas do Banco de Portugal, no primeiro trimestre de 2018, o rácio de investimentos em depósitos a prazo subiu para 9.3%.

A maioria dos Portugueses, pelas razões atrás referidas, tem optado por investir em depósito a prazo, onde alguns Bancos e para Clientes novos, oferecem taxas promocionais por 30, 60 ou 90 dias, mas como as taxas estão historicamente baixas, haverão outros produtos financeiros mais rentáveis onde possamos investir?

Antes de investir

Antes de qualquer investimento, existem diversos conceitos importantes e que devem ser levados em conta. Entre os quais, é necessário que faça a si próprio as seguintes questões: “qual é a percentagem das minhas poupanças que vou investir?”, “estarei a diversificar os meus investimentos?”, ” terei noção perfeita que risco e rentabilidade são “irmãos-gémeos”?”, “por quanto tempo posso investir este dinheiro sem precisar de o utilizar?”, “deverei optar por um depósito a prazo ou comprar um fundo de obrigações de taxa variável?”, “faz mais sentido comprar um fundo nacional ou um fundo estrangeiro?”, “conheço as opções dos outros Bancos ou só dos Bancos onde tenho conta?”, “não querendo correr maiores riscos, deverei optar pelos títulos do estado (vulgo denominados Certificados do Tesouro) ou pelos Depósitos a Prazo promocionais dos Bancos?”.

A Dica do Doutor

Para se assegurar que está a realizar um investimento ajustado ao seu caso pessoal (porque cada caso é um caso!) deverá conseguir responder às questões que atrás enumeramos, perceber o tipo de risco que pretende assumir e consequentemente a rentabilidade que pretende atingir, ou seja, analise o seu caso específico e invista com diversificação.

Se pretende baixo risco e consequentemente rentabilidades mais reduzidas, analise as propostas dos depósitos a prazo promocionais (habitualmente para novos Clientes), os títulos de tesouro ou as aplicações das seguradoras com capital garantido.

Se pretende ser mais ambicioso na rentabilidade com o consequente aumento do risco, analise as opções em fundos de obrigações, fundos de fundos ou produtos complexos com capital garantido.

Se pretende ser muito ambicioso na rentabilidade a obter, terá de ter consciência que terá de aumentar muito o risco de capital associado e, nesse caso, deverá optar por fundos de ações, produtos complexos compostos por índices, aquisição de ações e ETF em bolsa, títulos ou fundos de matérias primas (ouro, petróleo, cambiais, etc), ou subscrever uma gestão discricionária feita pelo Banco, entre outras opções existentes.

Em resumo, existe uma enorme quantidade de produtos ajustados ao que cada Cliente pretende. De acordo com o prazo, rentabilidade, risco e liquidez, se entende que precisa de uma ajuda para esclarecer qual é a melhor opção para o seu caso pessoal, aconselhamos que consulte um especialista que o ajude a perceber a forma mais equilibrada de investir o seu dinheiro.

No nosso blog, temos partilhado consigo alguns artigos sobre investimentos, nomeadamente sobre depósitos a prazo, investimentos na bolsa, Certificados do Tesouro, entre outros. Aconselhamos que leia e se informe o mais possível antes de aplicar o seu dinheiro e lembre-se… Ninguém fica rico com o que ganha, mas sim com o que poupa… poupe da forma correta.