Contas bancárias

Cibercrimes: O que são? Saiba como prevenir e proteger-se

Entre os exemplos de cibercrimes, destacam-se, as burlas informáticas, roubo de dados pessoais e o acesso a informação confidencial. Saiba como defender-se.

Contas bancárias

Cibercrimes: O que são? Saiba como prevenir e proteger-se

Entre os exemplos de cibercrimes, destacam-se, as burlas informáticas, roubo de dados pessoais e o acesso a informação confidencial. Saiba como defender-se.

Cibercrimes são todos os crimes que sejam cometidos a partir de um computador, rede de computadores ou através de um qualquer equipamento tecnológico. Entre os exemplos de cibercrimes, destacam-se, as burlas informáticas, roubo de dados pessoais e o acesso a informação confidencial. Segundo o Ministério Público, o cibercrime em Portugal teve um aumento exponencial desde o início da pandemia, devido ao facto de estarmos confinados e, consequentemente, mais dependentes das ferramentas digitais para a gestão do nosso dia a dia.

Neste artigo, damos-lhe 8 dicas para se proteger contra os cibercrimes mais comuns.

Verifique os URL dos sites

Quando entra num site verifique sempre se o link coincide com o nome da entidade que pretende visitar. Confirme se endereço inicia por https:// e é seguido de um cadeado, caso isso não aconteça, desconfie.

Outra forma de confirmar a seguranças das páginas que visita, é verificar se existem erros ortográficos, de pontuação ou traduções desajustadas.

Tenha muita atenção às operações bancárias

Evite efetuar operações bancarias através de redes wi-fi públicas. Não entre no site do banco através de nenhum link que lhe enviem por e-mail ou mensagem, por exemplo. Entre no site do banco através do navegador de internet. Mesmo que lhe seja solicitado durante a operação, nunca instale uma aplicação. Perante um pedido de dados que lhe pareça suspeito contacte de imediato a sua entidade bancária, através dos contactos oficiais.

Desconfie de e-mails ou SMS com sorteio de prémios

Já recebeu uma mensagem de uma entidade conhecida a dizer que ganhou um prémio? E, que para saber mais, tem de entrar no link que acompanha a comunicação? Não se iluda, está perante uma burla. Nestes casos, além de não clicar no link enviado, os especialistas aconselham a contactar a entidade que, supostamente, lhe enviou a mensagem, pelos canais oficiais, para se certificar se, de facto, ganhou um prémio.

Leia ainda: 8 sinais de alerta para evitar burlas com créditos na internet

Utilize palavas passwords complexas

A definição de uma palavra password forte é essencial para manter a sua segurança online. Para tal, não deve usar palavras que possam ser facilmente descobertas. Como por exemplo, uma data importante na sua vida. Defina passwords o mais complexas possível, por exemplo, utilize letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais. Igualmente importante é não utilizar a mesma password para vários acessos, pode não ser muito cómodo para si ter de decorar várias senhas, mas é muito mais seguro.

Não partilhe dados pessoais nas redes sociais

Hoje em dia, com a crescente utilização das redes sociais, por vezes, é difícil delimitar o que devemos, ou não, partilhar. Ainda assim, não partilhe informações pessoais como a sua morada, quando vai de estar de férias. Nem coloque fotos que identifiquem a sua casa, por exemplo. Por outro lado, tenha em atenção os dados que faculta a pessoas que iniciam conversa consigo através das redes sociais. Por mais simpática e honesta que a pessoa lhe pareça, nunca partilhe informações pessoais ou fotos íntimas. Caso decida marcar um encontro com alguém que conheceu nas redes socais, escolha sempre locais públicos.

Tenha cuidado com plataformas de vendas online

Um dos cibercrimes que mais tem crescido nos últimos tempos é a burla através do MBWay. Muitas vezes, quem tem artigos à venda em plataformas da internet, são contactadas por supostos compradores que insistem em fazer o pagamento por MBWay. Quando o vendedor informa que não tem MBWay, o “comprador” indica que é muito fácil aderir e basta a pessoa ir a uma caixa multibanco e seguir a indicação que o “comprador” lhe vai dar. O que acontece é que, através dos dados que o suposto comprador lhe faculta, vai ficar com pleno acesso à sua conta bancária. Este é só um exemplo de burlas que podem ocorrer. Mas, existem outras formas, até para quem já tem a aplicação MBWay instalada. Por isso, caso não domine o funcionamento desta aplicação, nunca siga instruções de quem não conhece, é preferível perder um negócio.

Se vender algum artigo com entrega presencial, faça-o sempre em locais públicos.

Leia ainda: Atenção às fraudes com o MB Way: Saiba como utilizar esta aplicação

Cibercrimes partem de e-mails suspeitos

Muito cuidado com os e-mails que recebe. Por exemplo, os do banco, a indicar que precisam de confirmar a sua palavra pass. Se receber este tipo de pedido não entre em nenhum link, nem confirme nenhum dado sem antes contactar o seu banco. E, faça-o, sempre através de contactos oficiais. Neste tipo de e-mails, deve ainda verificar a ortografia, pontuação ou traduções inadequadas.

Leia ainda: 7 hábitos para identificar fraudes por e-mail e proteger os seus dados

Antivírus atualizado previne cibercrimes

A última dica, mas não menos importante, é que mantenha os antivírus, antispyware, firewall e proteção antispam sempre atualizados.

No caso de ser vítima de um cibercrime, deve tentar recolher o máximo de provas que conseguir. Caso se trate de uma transação bancária, contacte imediatamente o seu banco e faça um pedido de reclamação sobre a transação efetuada. Apresente sempre queixa junto da Polícia Judiciária.

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)