No blog do Doutor Finanças já demos muitas dicas para poupar em diversas vertentes da vida diária das famílias. Neste artigo fizemos as contas à poupança que obteria com a mudança de três hábitos muito comuns. Saiba quais. 

É verdade que poupar nem sempre é fácil, mas acima de tudo é uma questão de hábitos. Pequenos ajustes às ações que praticamos todos os dias podem levar à poupança de  milhares de euros. 

Poupe 40 000 euros mudando apenas três hábitos

“E se eu deixasse de fumar?”  

O primeiro grande impacto seria na sua saúde física e o segundo grande impacto seria na saúde da sua carteira, mais precisamente no orçamento familiar.
Se considerarmos que um maço de cigarros custa 5€ e que fuma um maço por dia, facilmente conseguimos fazer as contas ao impacto que abulir este hábito iria ter. Fizemos algumas contas rápidas:

No primeiro ano iria poupar – 5€ x 365 dias = 1825,00€
Após 5 anos – 1825,00€ x 5 anos= 9125,00€
Ao final de 10 anos – 1825,00€ x 10 anos 18 250,00€ 

Nestas contas, estamos a considerar que o preço do maço de cigarros não aumenta. Sendo que a tendência é aumentar todos os anos, a poupança será ainda maior.  

“E se eu tomasse o pequeno almoço em casa?” 

Este pode ser um péssimo hábito. Cada vez que toma o pequeno almoço fora, a probabilidade de comer um bolo logo pela manhã é muito maior, o que é péssimo para a saúde. Por outro lado, é também desastroso financeiramente. Se levarmos em linha de conta que tomar o pequeno almoço fora custa no mínimo 2.5€ vamos gastar no mínimo: 

No primeiro ano – 250 dias úteis x 2,50€ = 625,00€
Após 5 anos – 625,00€ x 5 anos = 3125,00€
Ao final de 10 anos – 6250,00€ 

Não queremos que deixe de tomar o seu pequeno almoço, pois essa também não é uma opção saudável. Assim, se não tem tempo de fazer esta refeição em casa, aconselhamos a que o leve de casa e tome enquanto vê os seus emails, no trabalho, por exemplo.

“E se levasse o almoço de casa?”

A sua saúde iria agradecer. Almoçar todos os dias fora é pratico, mas nem sempre sabemos que estamos realmente a comer, que temperos ou conservantes a comida levou. Assim, podemos estar a ingerir doses elevadas de sal e de açúcar sem dar por isso. Para alem disso, o peso que este hábito tem no orçamento familiar é enorme. Se levarmos em conta que, nos dias de hoje, almoçar no restaurante custa no mínimo 6,00€, chegamos facilmente à conclusão de que poderíamos poupar milhares de euros ao final de alguns anos. Faça as contas connosco: 

No primeiro ano – 250 dias úteis x 6 euros = 1500,00€
Após 5 anos –1500,00 euros x 5 anos = 7500,00€
Ao final de 10 anos – 1500,00 euros x 10 anos = 15000,00€ 

Estas são apenas três hábitos cuja mudança pode representar significativas poupanças. Existem outros comportamentos que temos que devem também ser tidos em conta. Se costuma abastecer sempre em postos de combustível regulares poderá considerar experimentar um posto de combustível low-cost, por exemplo.

Crie o hábito de, pelo menos uma vez por ano, analisar os seus gastos, sejam ele fixos ou não. Renegociar os seus contratos de telecomunicações ou consolidar os seus créditos são soluções que lhe podem trazer poupanças anuais substanciais.

No seu dia-a-dia já mudou algum hábito que lhe tenha trazido poupanças consideráveis? Partilhe connosco. 🙂

 

 

 

Etiquetas: