A construção de um orçamento familiar está intimamente relacionada com as prioridades de cada família. Neste artigo procuramos ajudá-lo a definir as despesas que são essenciais para a sua vida, de modo a servir de base para a construção do seu orçamento familiar.

Cada caso é um caso?

O Doutor Finanças, nas suas ações de sensibilização pelo país, tem feito um exercício que acaba tendo conclusões muito interessantes. Tendo por base um conjunto de despesas das mais variadas, procuramos que todos os grupos identifiquem aquelas despesas que consideram prioritárias.

A primeira reação que ouvimos é que “isto é impossível” pois “cada caso é um caso”. No entanto, ao continuar com o exercício as pessoas percebem que o ser-humano é muito parecido, mesmo que cada qual tenha diferentes estilos de vida.

Porque é que cada caso não é um caso único?

As nossas ações de sensibilização levam-nos a uma conclusão que já foi muito estudada na psicologia humana. Na realidade, todas as pessoas procuram ver satisfeitas as suas necessidades básicas antes de satisfazer as restantes (nem todo o ser humano, mas não entremos em exceções irracionais). Recorda-se da Pirâmide das Necessidades?

Qual o impacto de tudo isto na minha vida financeira?

saúde

A saúde é, para si, uma prioridade?

Como vimos no início, a nossa vida financeira deve refletir as nossas prioridades. Assim, é fundamental perceber quais são essas prioridades, quais as despesas que são essenciais à nossa vida e, depois, definir outras despesas menos essenciais.

A sugestão do Dr. Finanças é que procure perceber se alguma destas despesas não se enquadra naquilo que é essencial:

  • Habitação;
  • Bens Utilitários – Água, Eletricidade, Gás;
  • Alimentação e Supermercado (sim, aqui temos algum desperdício);
  • Educação;
  • Saúde;
  • Transporte.

Falta alguma despesa? Talvez alguns gastos de telecomunicações (se bem que aqui existe muito desperdício) ou eventualmente algumas despesas como pagamento de seguros ou pagamento de créditos (aqui também é possível poupar bastante dinheiro todos os meses).

E como incorporar as despesas essenciais no meu orçamento familiar?

O primeiro passo na construção do seu orçamento familiar deverá ser identificar qual o rendimento do mês. De seguida, interessa perceber qual o valor de todas as despesas essenciais à nossa vida e se é possível cortar algumas destas despesas de modo a poupar dinheiro. Só depois deveremos fazer todas as outras despesas.