Já foi até ao supermercado para comprar uma ou duas coisas e saiu de lá com o carrinho cheio? Certamente que sim. E sabe porquê? Isto acontece porque o marketing tem um grande impacto nas suas decisões de compra e por consequência na sua carteira. No artigo de hoje, vamos apresentar alguns pontos que o levam a gastar mais dinheiro na hora da compra. 

Necessidade vs Desejo 

O marketing é que cria a necessidade? Há quem acredite que sim, e não são poucos, e há quem acredite que não. Na verdade, o marketing provoca muitas vezes necessidades que na verdade são desejos. Ora vejamos:  

Necessidade:  Preciso de um meio de transporte para ir até ao trabalho
Desejo: Posso ir num carro económico, mas prefiro ir num Ferrari.  

Aqui temos o exemplo que, se tanto um FIAT como um Ferrari podem levá-lo até ao seu trabalho, existem outros fatores externos que o levam a fazer determinada compra. A isto chama-se marketing! 

Marketing - necessidade vs desejo

Comprar agora, pagar depois  

Hoje em dia, em qualquer loja que entre, vê por todo o lado cartazes espalhados com a indicação: “compre agora e pague até 12 meses sem juros”. A isto chamamos pagamento parceladoCom ou sem juros, este tipo de pagamento dá ao consumidor a oportunidade de ter o que tanto precisa ou deseja, sem ter a necessidade de pagar a pronto. Mas atenção, porque se por um lado tende a ser mais rigoroso quando paga algo a pronto, isto é, avalia melhor o valor do produto em questão e tem menos tendência a levar mais do que o tinha programado. Por outro lado, quando existe a oportunidade de pagar em prestações, pode acabar por levar mais coisas do que o que tinha planeado ou até mesmo optar pelo mesmo produto, mas, de valor superior. Caso opte pelo pagamento parcelado, aconselhamos a manter o foco no que realmente necessita, pois relembre-se que este será um empréstimo que vai contrair.  

Técnica de marketing - compre agora, pague depois

O poder dos 0,99€ 

Já reparou que na maioria dos produtos o seu preço termina em 99 ou em 9 simplesmente? Por exemplo: 12,99€, 25,99€, 99,99€. Esta técnica de marketing, com mais de um século, é conhecida por “efeito do dígito à esquerda”. Porque geralmente, se um artigo custa 29,99€, é provável que o consumidor veja como algo que vale 29,00€, ao invés de 30,00€, que na realidade é o que ele custa.  Esta técnica, que faz com acredite que está a poupar, leva-lo a consumir mais.  

Não se iluda, pois esta é uma técnica utilizada em marketing para tornar o preço mais baixo e atrativo, mas também para lhe dar a sensação que, caso pague em dinheiro, ainda recebe troco.

Estratégia de marketing - O poder dos 0.99€

Descontos e campanhas especiais 

À primeira vista, este ponto pode parecer um pouco contraditório. Porque se por um lado aconselhamos a comprar os produtos que necessita quando estes estão em promoção, por outro lado sabemos que esta é uma técnica que ativa estímulos no consumidor e que faz com que este compre em maior volume e variedade. Hoje em dia, em qualquer supermercado ou loja, encontra promoções e combos de produtos espalhados por todo o lado, despertando em si a necessidade e desejo de consumir determinada oferta. Aproveite os descontos sim, mas seja ponderado, foque-se apenas em produtos que realmente necessita. Por exemplo, veja sempre o preço por unidade de medida para perceber qual é o produto mais compensador.

Descontos e campanhas

A ilusão do pequeno, médio e grande  

Quem nunca foi a uma cafetaria que tem à disposição o café em tamanho pequeno, médio e grande? Certamente que a maioria. O que a maioria das pessoas não sabe é que os produtos de tamanho médio são desenvolvidos geralmente como estratégia de marketing. Ora vejamos o exemplo das pipocas. Imaginemos que tem à venda no cinema um balde pequeno a 4.95€ e um balde grande a 6.60€. Muito provavelmente opta, tal como a maioria das pessoas, pelo balde pequeno (a não ser que seja um grande fã de pipocas). No entanto, se existir uma terceira opção, neste caso o tamanho médio por 5.70€, a maioria opta pelo balde grande, visto que a diferença de valor do balde médio para o balde grande é de apenas 0,90 cêntimos. Resumidamente, acaba por se decidir pelo que considera mais vantajoso monetariamente e não pela sua necessidade real, gastando assim mais dinheiro do que era suposto.

Técnica de marketing - pequeno, médio, grande

A “moda” dos influencers 

O conceito dos digital influencers é o novo motor de venda para as marcas. Estes formadores de opinião, são profissionais que produzem conteúdo e que utilizam as redes sociais para influenciar o comportamento dos seus seguidores, neste caso o seu. Com a sua opinião são capazes de levar o seu público-alvo à aproximação, e até mesmo à compra, da marca. Hoje em dia, os botões “gostar” e “partilhar” vendem mais do que qualquer publicidade, pois demonstra a aceitação social que o produto tem. Principalmente, quando esses “gostos” vêm de alguém que admira. Evite deixar-se “influenciar” por todos os produtos e serviços que aparecem nas redes sociais. Seja mais objetivo, e procure online apenas opiniões de produtos/serviços que realmente precisa.

Técnica de marketing digital - influencers

O objetivo em praticamente todas as estratégias é levá-lo a pensar que está a fazer um ótimo negócio, não sendo sempre essa a realidade. No entanto, não  culpabilize apenas o marketing por gastar mais do que pretendia ou até mesmo por não conseguir poupar. O marketing pode até criar produtos e/ou serviços que transmitem o benefício imaginário de que precisa muito, mas só depende de si parar e pensar se aquela é realmente uma necessidade ou é um desejo. Tente sempre perceber os benefícios que aquele produto ou serviço trazem à sua vida. 

Leia ainda os artigos: 7 dicas para uma alimentação saudável quando o orçamento está apertadoEconomia doméstica: estratégias para poupar no dia-a-dia.

Etiquetas: