Com a chegada do inverno começamos a fazer contas aos gastos com a eletricidade, ora não fosse esta a época do ano em que a fatura da luz mais pesa no orçamento familiar. Saiba como poupar na energia em sua casa.

Há menos horas de sol, portanto a utilização de luz natural fica muito comprometida e o frio, literalmente, se entranha nas casas, mesmo naquelas que estão mais bem preparadas. E lá vamos nós ao sótão ou à garagem buscar os aquecedores.

Sabemos que por mais técnicas que utilizemos para mantermos a casa quente (calafetagem, tapetes nas divisões onde passamos mais tempo, roupa quente e confortável, etc.) é impossível passar um inverno completo sem ligar, pelo menos uma vez, o radiador. Afinal, ajuda a tornar a casa confortável e apetecível, enquanto a chuva cai lá fora.

Por isso, preparamos um guia que o vai ajudar a fazer as contas e a escolher o melhor radiador, de acordo com as suas necessidades.

É exatamente pelas suas necessidades que começamos.

Há duas variáveis essenciais a ter em conta quando começar a pensar neste tópico:

  • o tamanho das áreas que quer aquecer
  • o tempo que quer ou precisa de ter o aparelho ligado

Com isto em mente, vamos pensar nas quatro opções mais comuns de aquecimento de uma casa, tendo em conta, tamanho, preço de aquisição, objetivos e gastos: aquecedores a óleo, aquecedores a gás, aquecedores de halogéneo e os termoventiladores.

aquecer casa

Aquecedor a óleo

São os mais tradicionais, pequenos, fáceis de arrumar e de transportar e o preço de aquisição é bastante acessível (com preços a começar nos 27€).

Além disso é 100% silencioso, ideal para zonas de descanso, absolutamente seguro e, uma vez que ao funcionar por resistência interna, não consome oxigénio nem liberta CO2.

Outro ponto a favor deste tipo de aquecedor relaciona-se com a existência de um termostato, que garante que o aparelho se desliga quando atinge determinada temperatura.

No entanto, os aquecedores a óleo demoram bastante tempo a aquecer, por isso são indicados para zonas mais pequenas, como o quarto, podendo ser ligado, por exemplo, 3 horas antes de se dormir (mantendo a porta fechada).

Quanto vou gastar?

O seu radiador a óleo tiver 1500w de potência e se o tiver ligado 3 horas por dia durante um mês vai gastar cerca de 20,25€ por mês.

Aquecedores a gás

À venda a partir dos 100€, são apropriados para áreas grandes e bem ventiladas. Como funcionam a gás, não representam nenhum encargo extra na fatura da eletricidade. Aquecem rapidamente e permitem regular a temperatura, para além de que, atualmente, estão equipados com termostato e ignição elétrica, o que os torna mais seguros e eficientes.

Ainda assim, existem alguns cuidados que devem ser tidos em conta, como libertam CO2, é necessário garantir a boa ventilação do espaço, não é recomendada a sua utilização em espaços pequenos ou zonas de descanso, como quartos. Também é importante que se mantenham longe de materiais inflamáveis como cortinas ou móveis.

Aquecedor de halogéneo (elétrico)

Insere-se na categoria de aquecedores elétricos. É muito prático de utilizar, uma vez é leve e aquece rapidamente o espaço, tendo normalmente duas resistências. Ideal para locais pequenos, com preço de aquisição a começar nos 19€.

Quanto vou gastar?

Se optar por esta opção, e partindo do princípio que compra um aquecedor com 1200W, gastará por mês, se usado todos os dias, durante 3 horas, cerca de 17,28€.

Termoventilador

É um tipo de aquecedor elétrico (funciona com uma ventoinha), pequeno e fácil de transportar, com preços de aquisição muito competitivos (a começar nos 12€). São ideais para utilizar durante curtos espaços de tempo e em áreas pequenas, como a casa de banho, uma vez que aquecem rapidamente, mas não de forma contínua (uma vez desligado o calor dissipa-se facilmente).

Quanto vou gastar?

Para além de ruidosos, se os usarmos durante 3 horas por dia (tal como o exemplo dado nos aquecedores a óleo) teríamos um gasto mensal de 28.20€ (num termoventilador com cerca de
2000W), isto sem a mesma rentabilidade térmica que noutros exemplos anteriores.

Como calcular o gasto mensal com o seu aquecedor?

Para calcular o valor mensal, aproximado, gasto com aquecedores usamos a seguinte fórmula:
potência (do aparelho) x nº de horas (ligado) / 1000 = consumo kWt

Valor gasto por mês com aquecedor = consumo kWt x preço do kWh de eletricidade da EDP para particulares x 30 dias

A primeira fórmula vai nos dar o consumo médio por kWh, que devemos multiplicar pelo preço da tarifa praticada (segunda fórmula), neste caso pela EDP (a título de exemplo usamos neste artigo como valor de referência 0.16 €/kWh – valor correspondente a um horário simples, com uma potência contratada de 4.6 kVA).
O valor final deve ser multiplicado pelo nº de dias do mês (30).

Como vê, no mercado não faltam opções que garantem o conforto e aquecimento da sua casa nos meses de inverno.

Faça as contas e analise qual poderá ser a solução à sua medida. Se quiser pensar a longo prazo, há outras opções que pode ponderar, agora que 2019 está a chegar, como recuperadores de calor ou salamandras, que embora representem um investimento inicial maior, poderão reverter numa poupança interessante a longo prazo.

Acima de tudo, adapte as suas necessidades às opções existente no mercado e passe um inverno bem quente.