Utilidades

Vender o carro sozinho: como conseguir um negócio seguro?

Lídia Dias Lídia Dias , 31 Janeiro 2019
Comprar e vender bens e serviços online é cada vez mais habitual e os consumidores depositam cada vez maior confiança nestas transações. Siga este guia para poder vender o seu carro sozinho e em segurança.A venda de bens de maior valor (como casas e carros) pode ser uma boa maneira de conseguir um bom negócio, pois estará a comprar um objeto usado. Contudo, comporta também um maior nível de risco. Neste artigo, exploramos a temática da venda de carros usados entre desconhecidos, abordando as principais questões relacionadas com o vendedor.
  1. Qual é a documentação necessária?
  2. Quais são os passos da venda de automóvel a particulares?
  3. Como definir um preço justo para o automóvel?
  4. Vender a particular ou dar para retoma, qual a opção mais vantajosa?
  5. Quais são os cuidados a ter durante e após a venda?

Qual é a documentação necessária?

Quando for vender o seu carro usado, verifique que está na posse dos seguintes documentos: Documento Único Automóvel (DUA), Cartão do Cidadão (CC) e Declaração de Venda Automóvel. Não é possível vender um carro sem ter na sua posse o DUA. Este deve estar atualizado e ser entregue ao comprador, carimbado pelo Instituto de Mobilidade e Transportes Terrestres e juntamente com um papel de guia que comprova a alteração do registo de posse da viatura.Terá também de apresentar, no momento de transferência de posse do veículo, o seu Cartão de Cidadão. Também este documento deve estar atualizado, pois o número e a data de emissão serão necessários para preencher a Declaração de Venda Automóvel.Para além destes documentos, recordamos que nenhuma viatura deve circular sem seguro automóvel. Assim, deverá entrar em contacto com a sua seguradora para que a apólice seja cancelada (ou transferida para outra viatura) a partir do momento da venda. Seja cordial e recorde o comprador de que, no momento em que tiver as chaves do seu carro na mão, este já deverá estar coberto por um seguro automóvel.

Quais são os passos da venda de automóvel a particulares?

O primeiro passo é pensar onde poderá anunciar que o seu carro está à venda. Para tal, tem ao seu dispor sites como o OLX, o Auto Sapo e o Standvirtual. TirRecomenda-se que lave e aspire o seu carro, para que fique mais atraente nas fotografias, mas não toque no motor: muitos compradores preferem ver o motor sem estar limpo, para verificar possíveis fugas. Escolha um local neutro e bem iluminado para tirar as fotografias, como uma garagem ou um estacionamento.Mostre o carro de diferentes perspetivas e não tente esconder as imperfeições. Afinal, elas continuarão lá quando o comprador for ver o carro ao vivo. Por último, aposte nas fotografias dos pormenores que acrescentam valor ao carro: estofos em pele, jantes em aço e painel de controlo tátil são extras habitualmente valorizados pelos compradores.Depois de ter as fotografias para ilustrar o seu anúncio, coloque algum esforço na elaboração do texto. Dê o maior número de informações possível, tais como ano de fabrico, cilindrada, quilometragem, tipo de combustível, quantos donos já teve, se teve ou não sinistros.

Coloque visíveis os seus contactos, tendo em conta de que, nesta altura, ainda não deverá fornecer dados mais pessoais como a morada.

Ao colocar o anúncio online irá, naturalmente, receber vários contactos de potenciais compradores.Nesta fase, é importante mostrar-se disponível para mostrar a viatura. Combine com os interessados em locais públicos, com movimento, para evitar situações desagradáveis.Deixe que o potencial comprador experimente a viatura, acompanhando-o nas pequenas rotas de teste. Não fique ofendido se o comprador pedir para levar o carro a um profissional: afinal, estão os dois interessados em levar a cabo um negócio transparente e justo. Acompanhe o potencial comprador à oficina de eleição e deixe que um mecânico veja o seu automóvel. Isto dará maior segurança ao comprador.Quando fechar negócio com um comprador, o passo seguinte é dirigir-se ao IMTT para tratar da transferência da propriedade automóvel.Deverá levar consigo os documentos acima referidos e o comprador deverá levar o seu CC. Neste momento, é entregue ao comprador uma guia que servirá de comprovativo do novo registo. Este documento tem uma validade de 30 dias.vender o carro sozinho

Como definir um preço justo para o automóvel?

O preço de venda do seu carro deve refletir a utilização e o estado geral em que a viatura se encontra, bem como a marca, a cilindrada e todos os detalhes técnicos da mesma.Para encontrar um valor que seja justo, para si e para o comprador, pode consultar um comparador de preços como o Kelly Blue Book. Neste site, selecionando a marca, o modelo e as especificações do seu carro (cilindrada, número de portas, extras, etc.), obterá um intervalo de valores para venda particular. Pode comparar este intervalo aos valores de anúncios semelhantes ao seu e assim chegar a um valor final. Coloque uma margem para negociação e defina, para si mesmo, um valor abaixo do qual não considera justo vendê-lo.Relembre-se que o aspeto exterior do seu automóvel também conta. Assim, tenha em conta que, se o seu carro tiver danos visíveis na pintura ou chapa, o comprador poderá não estar disposto a dar o mesmo valor que daria por um carro em situações semelhantes, mas sem danos exteriores.Poderá levar o carro ao bate-chapas e à pintura antes da venda, ou, em alternativa, baixar o preço pedido, para que o comprador possa tratar dessa reparação posteriormente.

Vender a particular ou dar para retoma, qual a opção mais vantajosa?

Vender o carro a particulares requer alguma disponibilidade e paciência. O processo nem sempre é célere e, por vezes, pode tomar demasiado o seu tempo. Em alternativa, pode consultar um stand para vender o seu carro. Se for comprar um carro novo, consulte as condições de retoma da marca.Este processo é mais rápido e seguro, uma vez que os intermediários da venda são os concessionários. É o concessionário que trata de toda a documentação e, caso sejam necessários arranjos, estes também ficam a cargo do mesmo. No entanto, o valor que um concessionário lhe dará pelo seu carro usado estará um pouco abaixo do valor de mercado e consideravelmente abaixo do valor de venda a particulares.

Quais são os cuidados a ter durante e após a venda?

Vender o seu carro a um particular pode ser um processo seguro e transparente, se tomar algumas precauções.Em primeiro lugar, peça ao comprador que faça o pagamento por transferência bancária. Por segurança, ofereça-se para acompanhar o comprador ao banco, para realizar a transferência: desta forma, tem a garantia de que o comprador tem fundos suficientes na conta e a transferência é realizada.É também importante que garanta que a alteração do registo de propriedade é feita, para evitar problemas futuros com multas e pagamentos de Imposto Único de Circulação (IUC). Uma vez que o automóvel fica associado ao Número de Identificação Fiscal do seu proprietário, irá ser responsável pelo seu pagamento até à mudança do registo de propriedade. O mais seguro é acompanhar o comprador a um balcão de atendimento do IMTT e tratar da documentação na hora.Depois de se dirigir ao balcão do IMTT, não se esqueça de cancelar a apólice do seguro, garantindo que rompe, assim qualquer vínculo legal com a viatura. Só poderá ser absolvido de qualquer culpa, em caso de acidente, se tiver consigo a prova de transferência de propriedade e de pedido de cancelamento da apólice do seguro.Agora que já leu os nossos conselhos para tornar a venda de carros usados entre desconhecidos mais segura e transparente, está na hora de trocar de carro. Se pensa comprar um carro usado, consulte aqui as dicas do Doutor Finanças.Bons negócios! 🙂Leia ainda: Comprar carro usado: o que deve ter em conta?
Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #comprar carro,
  • #vender carro,
  • #vender carro usado,
  • #vender o carro sozinho

Deixar uma resposta

Um comentário em “Vender o carro sozinho: como conseguir um negócio seguro?