Vida e família

Conta Estudante: como funciona?

A conta estudante pode apresentar benefícios para quem acede ao ensino superior, como isenção de custos de manutenção de conta. Saiba mais neste artigo.

Rui Aspas Rui Aspas , 2 Setembro 2020

Para quem está a pensar ir para o ensino superior, entrar num curso universitário é um grande primeiro passo para ganhar competências para entrar no mercado de trabalho.

Nos últimos anos, tem-se notado o número de alunos que recorrem ao crédito universitário. Este crédito serve para suportar o percurso no ensino superior, que pode incluir despesas com propinas, alojamento e estudos em geral.

As entidades bancárias oferecem diferentes planos e soluções para os jovens estudantes, criando condições especiais na abertura de contas bancárias. Este é um primeiro passo para fidelizar o cliente numa instituição e desenvolver uma relação comercial que poderá ser lucrativa para o banco no futuro.

As chamadas contas estudante contêm pacotes com bonificações especiais e isenção do pagamento de comissões, apesar de em algumas instituições o fator idade ter um peso considerável no acesso às mesmas. 

Leia ainda: O guia de poupança para estudantes universitários

Conta Estudante 

rapariga a estudar na universidade

As contas estudante são direcionadas para quem vai entrar no ensino superior. Pretende-se que ofereceçam soluções financeiras mais vantajosas para todos os estudantes que adiram aos pacotes disponibilizados pelas instituições financeiras que comercializam esses produtos. 

Algumas destas contas dão direito a cartões de débito com anuidade gratuita e com um montante de abertura de conta ao qual se atribui um valor mínimo que pode começar nos cinco euros. 

Isenção de despesas

Para além das vantagens já referidas, a isenção de despesas relacionadas com a manutenção de conta é outra delas. Os estudantes podem também usufruir de condições especiais no acesso a créditos habitação, crédito pessoal e crédito automóvel

Entre outras vantagens das contas estudante, contam-se também a ausência de restrições na movimentação de contas, isenção da comissão de gestão, e acesso a aplicações de poupança e financeiras com taxas de juro bonificadas. 

Algumas contas oferecem a possibilidade de os estudantes verem creditados no seu saldo os juros com valor monetários ilíquido superior a um euro. São também conhecidas como contas remuneração.

Leia ainda: Conheça os cursos que têm as melhores saídas profissionais em Portugal

Período de carência no crédito

Se fizerem um crédito universitário, os alunos apenas começam a pagar e a amortizar o empréstimo contraído depois de terminar os estudos e começarem a trabalhar.

Contudo, a conta estudante e os seus benefícios não duram para sempre. Para abrir estas contas, os clientes têm de ter no mínimo 18 anos e os benefícios podem ser concedidos no máximo até aos 30 anos. Existem algumas entidades que só permitem que a conta funcione com as condições especiais até aos 25 anos. 

Em todo o caso, a abertura de uma conta com estas características pressupõe sempre que seja apresentada uma declaração comprovativa de frequência do estudante numa instituição do ensino. 

Na generalidade dos casos, as isenções atribuídas terminam a partir do momento em que o estudante atinja a idade limite estabelecida previamente.

Assim, ter uma conta estudante pode ser vantajoso a partir do momento em que se acede ao ensino superior sendo que em todo o caso convém comparar as diferentes ofertas bancárias para depois tomar a melhor decisão. 

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)