Bem-estar

Fatura da eletricidade: O que é a potência contratada?

Saiba o que é a potência contratada, como verificar qual a sua, e a sua influência na fatura da eletricidade.

A fatura da eletricidade pode parecer avassaladora vista pela primeira vez, mas analisando toda a informação que lá vem pode conseguir poupar na eletricidade. Neste artigo falamos especificamente da potência contratada.

Se já viu o quadro elétrico desligar-se enquanto estava a usar vários eletrodomésticos em simultâneo pode ter de vir a aumentar a sua potência contratada para impedir que isso volte a acontecer. Por outro lado, é possível ter contratado uma potência maior do que necessita.

O que é a potência contratada?

A potência contratada define o máximo de eletricidade que uma casa pode receber e determina, deste modo, o consumo energético que esta pode ter em simultâneo. Quando o quadro elétrico dispara, o consumo registado naquele período foi superior à potência contratada.

Para o mercado residencial existem 13 níveis diferentes de potência, com os valores mais comuns a variarem entre os 3,45 e os 6,9 kVA. Saber qual a potência que deve contratar varia de acordo com o seu consumo. Fatores a ter em conta passam pelo tamanho da casa, número de pessoas que lá vivem, e eficiência energética dos eletrodomésticos.

Como consultar a sua potência contratada?

Pode consultar a potência que contratou em qualquer fatura da eletricidade. Esta é expressa em kVA e o local onde se encontra na fatura varia de comercializador para comercializador. Em caso de dúvida, contacte o seu comercializador.

Por norma, o comercializador de eletricidade recomenda a potência contratada ao cliente, mas este pode alterá-la como achar melhor. Uma potência demasiado baixa pode significar que o quadro está sempre a disparar, e isto pode danificar os seus eletrodomésticos. Por outro lado, se a potência for demasiado alta está a pagar mais do que necessário.

Pode verificar qual a potência recomendada para o seu caso em vários simuladores disponíveis on-line, como o disponibilizado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), que ajuda consumidores a escolher uma potência contratada até 10,35 kVA de acordo com o seu perfil.

Segundo este simulador, com uma potência contratada de 3,45 kVA consegue, ao mesmo tempo, usar um frigorífico, uma máquina de lavar roupa, um micro-ondas, uma TV LCD pequena, e uma lâmpada fluorescente. Uma potência de 6,9 kVA dá para tudo isto, mais um aquecedor a óleo, um forno elétrico, e uma máquina de lavar loiça, por exemplo.

Leia ainda: Eletrodomésticos mais eficientes e fáceis de reparar em 2021: Quanto pode poupar?

Pode alterar a potência contratada?

Verificando que a sua potência contratada é demasiado baixa ou demasiado alta, precisa apenas de contactar o seu comercializador de eletricidade para alterar a mesma. A potência representa uma parte fixa na fatura da eletricidade, logo saberá à partida quanto vai pagar todos os meses.

Esta não tem influência sobre a parte variável da fatura da eletricidade, os consumos. Aí, paga de acordo com aquilo que consome. Quanto maior a potência, maior será o valor fixo a pagar por mês. A alteração da potência, não tem custos associados.

Optar por eletrodomésticos com melhor eficiência energética ajuda a poupar tanto no consumo como na potência contratada. Poderá valer a pena aumentar a potência que contratou se procura aproveitar os preços mais baixos da tarifa bi-horária, para poder ligar mais eletrodomésticos ao mesmo tempo.

Em 2018, o então ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, deu aos portugueses uma dica sobre como poupar neste valor fixo da fatura da eletricidade:

“Saibam qual a potência contratada que têm em casa, avaliem se se ajusta ao perfil de consumo dos vossos, e façam a gestão mais inteligente da disponibilidade elétrica que contratarem.”

O objetivo será, então, contratar a potência mais baixa possível para pagar menos na fatura da eletricidade, sem sacrificar qualidade de vida. O valor a pagar pela potência contratada varia de comercializador para comercializador, tal como o consumo.

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)