Bem-estar

Renováveis dão desconto de 50 euros na conta da luz das famílias

Estudo da Deloitte conclui que entre 2016 e 2020 as renováveis permitiram reduzir a fatura dos consumidores em 6,1 mil milhões de euros.

Bem-estar

Renováveis dão desconto de 50 euros na conta da luz das famílias

Estudo da Deloitte conclui que entre 2016 e 2020 as renováveis permitiram reduzir a fatura dos consumidores em 6,1 mil milhões de euros.

Em quatro anos, um deles em pandemia, as energias renováveis permitiram que os consumidores poupassem 6,1 mil milhões de euros. Assim, o estudo da consultora Deloitte conclui que, de 2016 a 2020, o preço de venda da eletricidade teria sido, em média, 24€/MWh superior ao preço de venda que se verificou devido à incorporação das renováveis.

“Considerando que o diferencial entre a poupança obtida com a presença da PRE renovável em mercado e o sobrecusto da PRE renovável é de 0,009 €/kWh, significa que as PRE-FER podem gerar poupanças anuais na fatura da eletricidade de até 50 euros para um consumidor doméstico e de até 4.500 euros para um consumidor não-doméstico”.

APREN - Impacto da Energia Renovável

Renováveis trazem mais poupança em pandemia

Em 2016 a poupança foi de 389 milhões de euros, mas, em 2017 baixou para os 170 milhões de euros. Contudo, em 2018 os consumidores pagaram menos 284 milhões de euros e em 2019, a poupança voltou a baixar para os 144 milhões de euros. Ainda assim, a maior poupança aconteceu mesmo em plena pandemia, no ano passado, devido à quebra de consumo de energia: 684 milhões de euros.

A Associação de Energias Renováveis (APREN), encomendou o estudo, com o objetivo de quis analisar o impacto das chamadas energias limpas nos vários setores: desde a fatura do cliente final ao emprego, passando pela dependência energética e fiscalidade e, claro, a dimensão ambiental.

Mas as poupanças financeiras não se ficam por aqui: só em importações de carvão e gás natural, deixaram de se gastar cerca de 4,1 mil milhões de euros.  Da mesma forma, e fazendo a estimativa a uma década (2020-2030), o documento aponta que as renováveis evitaram a importação de 19 mil milhões de euros de combustíveis fosseis. Além disso, o ambiente também beneficiou, com a emissão de menos 76 milhões de toneladas equivalentes de CO2.

Leia ainda: Quer produzir energia solar em casa? Conheça as regras

Renováveis empregam mais de 50 mil pessoas

O estudo conclui ainda que a contribuição das renováveis para a economia portuguesa foi de uma média de 3,7 mil milhões de euros ao ano, (1,9% do PIB), conseguindo uma média de 45 mil empregos, ainda que, por causa da pandemia, em 2020 tenha havido um corte no número postos de trabalho.

Finalmente, com o crescimento previsto da potência instalada e da geração de eletricidade de fonte renovável para os próximos anos, o documento estima que em 2030 as contribuições anuais para a Segurança Social e IRS provenientes do setor alcançarão mais de 1,6 mil milhões de euros e 1,3 mil milhões de euros, respetivamente.

Leia mais: Saiba como poupar na sua fatura energética com as energias renováveis

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe uma resposta

Insira o seu nome

Insira um email válido