Crédito

Burlas de crédito: Como identificar intermediários legais?

Gostava de recorrer a um intermediário, mas tem medo de cair em burlas de crédito? Descubra como identificar se um intermediário é legal

Crédito

Burlas de crédito: Como identificar intermediários legais?

Gostava de recorrer a um intermediário, mas tem medo de cair em burlas de crédito? Descubra como identificar se um intermediário é legal

Foi abordado por um intermediário de crédito que consegue condições de sonho para o seu crédito habitação? Garantiram-lhe um crédito onde basta enviar um ou dois documentos para o seu financiamento ser aprovado? Atenção, pois as burlas de crédito existem e não acontecem só aos outros.

Antes de avançar com um crédito através de um intermediário, saiba que tem nas suas mãos um escudo protetor para burlas e fraudes. E este é saber identificar se um intermediário de crédito é legal ou não.

Enquanto intermediário de crédito reconhecido pelo Banco de Portugal, o Doutor Finanças explica-lhe como pode proteger-se deste tipo de esquemas e ajuda-o a encontrar as melhores soluções de crédito no mercado, sem qualquer custo para si.

Video Thumbnail
ícone do formato do post

O que é um intermediário de crédito?

Um intermediário de crédito é uma pessoa ou uma empresa que faz a mediação entre o cliente e o banco ou a instituição de crédito.

Ou seja, se fizer um crédito habitação através de um intermediário de crédito, na prática, o intermediário tratará de todo o processo. No entanto, nunca irá conceder o seu financiamento, pois este está a cargo de um banco ou de uma das instituições de crédito parceiras.

Mas não é qualquer mediador que pode assumir este papel. Um intermediário de crédito precisa da autorização do Banco de Portugal para atuar no mercado, pois há serviços e funções que poderá exercer e outras que não.

Por exemplo, um intermediário de crédito não pode conceder crédito, nem intervir na comercialização de outros produtos e serviços bancários, como os depósitos a prazo ou serviços de pagamento. No entanto, poderá:

  • Apresentar-lhe propostas/contratos de crédito;
  • Garantir-lhe assistência e agilizar todo o procedimento;
  • Após luz verde do cliente e da instituição financeira parceira, celebrar contratos de crédito em nome da instituição financeira;
  • Prestar serviços de consultoria: aconselhando e recomendado o cliente, de forma personalizada, sobre os diferentes tipos de contratos de crédito.

Os diferentes tipos de intermediários de crédito em Portugal

Em Portugal existem mais de quatro mil entidades de intermediação de crédito que se dividem entre três categorias:

  • Intermediários de crédito vinculado: Atuam sob a responsabilidade total e incondicional de um ou mais mutuantes com quem celebraram um contrato de vinculação.
  • A título acessório: Fornecem bens ou serviços, em nome e sob a responsabilidade total de um ou mais mutuantes, atuando como intermediários de crédito, com o objetivo de vender bens e serviços que comercializam.
  • E não vinculado: São intermediários que trabalham sem um contrato de vinculação, mas celebram um contrato de intermediação com o consumidor, onde estipulam os termos e condições do serviço de intermediação de crédito.

Para evitar cair em burlas de crédito, o primeiro passo é garantir que antes de iniciar o processo está a falar com um intermediário de crédito legal. Assim, basta confirmar se a empresa em questão exerce atividade de intermediário no Portal do Cliente Bancário.

No entanto, tenha atenção que os intermediários de crédito autorizados a exercer atividade em Portugal podem constar em duas listas do site do Banco de Portugal:

  • E na lista de instituições de crédito, sociedades financeiras, instituições de pagamento ou de moeda eletrónica que prestam também serviços de intermediação de crédito ou consultoria. Atenção que estas entidades só podem praticar estes serviços em contratos de crédito em que não atuem como mutuantes.

Caso o suposto intermediário de crédito não conste em nenhuma destas listas, não forneça os seus dados, e termine a conversação. Alertamos que todas as tentativas de burla devem ser comunicadas ao Banco de Portugal e às autoridades competentes, como PSP, GNR, Polícia Judiciária ou Ministério Público.

Burlas de crédito: Conheça alguns sinais de alerta

Além de verificar a legalidade de intermediário de crédito, pode perceber que algo não está certo perante algumas situações. Em termos de cobranças e comissões, a legislação proíbe os intermediários de crédito vinculados e a título acessório de cobrarem comissões.

De fora ficam os intermediários de crédito não vinculado que podem cobrar comissões, mas devem indicar no contrato o valor dos serviços e comissões envolvidas.

Depois, tenha atenção às informações que existem sobre a entidade em questão. Certifique-se que os contactos pertencem à entidade oficial num motor de busca. Por outro lado, se nunca ouviu falar desse intermediário de crédito, procure informações sobre a idoneidade da empresa, verifique testemunhos, avaliações, queixas e reclamações.

Por último, leia atentamente a comunicação dessa entidade. Procure por erros ortográficos e gramaticais, e fique alerta quando surgirem frases como "dinheiro rápido", "sem complicações" ou "sem burocracias". Por trás destas promessas estão maioritariamente concessões de crédito por contrapartida de imóveis, cheques ou confissões de dívida.

Quais são os prós dos serviços de um intermediário de crédito?

Se está a pensar comprar casa brevemente, um intermediário de crédito legal e experiente pode ser uma ajuda preciosa nesta fase da sua vida. Afinal, a compra de uma casa com um crédito habitação nem sempre é um processo simples a título individual. Tudo começa por recolher propostas de crédito, analisá-las e conseguir a pré-aprovação do melhor financiamento para si.

E nesta fase inicial, um intermediário de crédito não só pode esclarecer todas as suas dúvidas, indicar-lhe todos os documentos necessários que precisa de reunir, como irá proceder à análise de várias propostas de crédito de acordo com as condições que pretende.

Um dos grandes benefícios é que os intermediários de crédito possuem uma relação privilegiada com as instituições bancárias. E dada a experiência de negociação, o mais provável é conseguir obter melhores condições para o crédito que precisa. Por exemplo, é muito comum um intermediário de crédito conseguir taxas de juros mais baixas do que a maioria dos consumidores a título individual.

Já para não falar que o processo irá avançar com maior celebridade. Assim, poupará tempo com burocracias e dinheiro, uma vez que pode conseguir condições mais atrativas, como um spread mais baixo.

Mas a grande vantagem, é beneficiar de todo este acompanhamento personalizado de forma gratuita. Pelo menos, com o Doutor Finanças o cliente não suporta qualquer tipo de custos desde o início ao fim do processo.

Há muitos finais felizes, mas nem todos os finais são cor de rosa

Embora um intermediário de crédito legal possa ajudá-lo a agilizar o processo do seu pedido de crédito habitação, saiba que nem todos os intermediários vão conseguir-lhe as melhores condições do mercado.

Há intermediários que se especializam na venda de créditos, e por isso têm uma carteira de parceiros onde constam muitas ou quase todas as instituições bancárias e de crédito. E nestes casos, são analisadas inúmeras propostas até que cheguem às suas mãos as que reúnem as melhores condições para si.

O problema é que nem todos os intermediários funcionam assim, pois a venda de créditos não é o seu foco principal. Isto porque a especialidade pode estar associada à venda de imóveis ou de outros bens/serviços. Logo, não está a lidar com especialistas em crédito.

E isto poderá implicar que as propostas que recebe não sejam a mais vantajosas para si, pois os parceiros em causa não conseguem oferecer essas condições ou o intermediário contentam-se com propostas padrão e não personalizadas para o seu caso.

No Doutor Finanças, os doutores são especialistas em encontrar as melhores soluções do mercado para si junto da nossa vasta rede de parceiros. Além disso, tem acompanhamento, inteiramente gratuito, do seu processo do princípio ao fim.

Para tal, basta preencher o formulário abaixo e será contactado em breve por um dos nossos doutores.

O nome é necessário O nome não é válido Apenas são suportados nomes com até 120 caracteres
O email é necessário O email não é válido Apenas são suportados email com até 100 caracteres
O telefone é necessário O telefone não é válido Apenas são suportados telefone com até 15 caracteres
Indique o valor do seu spread actual Insira um valor até 9.99 Insira um número válido
O valor total é necessário O valor total não é válido
Escolha uma das opções
Escolha uma das opções
O valor total é necessário O valor total não é válido
Indique o salário total do agregado Insira um valor até 99 999€ Insira um número válido
Indique o salário total do agregado Insira um valor até 99 999€ Insira um número válido
O valor total é necessário O valor total não é válido
Indique o salário total do agregado Insira um valor até 99 999€ Insira um número válido
Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.