Crédito Habitação

Transferir o crédito e reduzir encargos com a moratória

Se acionou a moratória do seu crédito, saiba o que pode fazer para usar o dinheiro que poupou para reduzir os encargos futuros com o seu crédito habitação.

Daniela Gonçalves Daniela Gonçalves , 20 Agosto 2020

Face à instabilidade causada pela pandemia de Covid-19, o Governo facilitou o acesso a moratórias no crédito, para aliviar a carteira das famílias.  

Através da suspensão total ou suspensão parte da prestação, dependendo da modalidade de moratória, este alívio nos encargos mensais, permitiu o reequilíbrio das finanças de muitas famílias. É que esta suspensão de pagamento pode ter sido usada para compensar alguma perda de rendimento (devido ao lay-off ou situações de desemprego), para fazer face a despesas inesperadas ou, simplesmente, ser colocado de parte numa poupança.  

Mas esta poupança pode ser usada para gerar ainda mais poupança, se a usar para transferir o seu crédito habitação.  

Leia ainda: Tudo o que precisa de saber sobre a transferência de crédito habitação

Transferir o crédito gera poupanças significativas

E se - depois de terminada a moratória - puder rever as condições do seu empréstimo da casa e poupar com a mudança? A sua carteira agradece. É que mesmo tendo beneficiado da moratória, nada o obriga a manter-se no mesmo banco. Aproveite o momento para fazer as contas e ficar com mais alguns euros na bolso ao final do cada mês.

No entanto, atente que no caso de ter beneficiado de uma moratória total, o capital em dívida vai aumentar. Por exemplo: a prestação do seu crédito habitação é de 332,5 euros, dos quais 103 euros são referentes a juros. Se estiver seis meses sem pagar, ao abrigo de uma moratória, o capital em dívida aumenta um pouco mais de 600 euros (valor total dos juros não pagos nesse período).

E este valor terá de ser pago pelo cliente. É aqui que entra o valor que conseguiu colocar de parte durante o período de moratória.

Leia também: Pedi moratória, posso transferir o meu crédito habitação?

Aplicar o que poupou nos custos de transferência

Ao transferir o crédito habitação para outra instituição, tem de pagar uma comissão de reembolso antecipado ao seu banco. O valor depende do tipo de taxa do seu crédito. Se fixa ou variável.  Quando a taxa é variável, a penalização é de 0,5% do capital em dívida, segundo a legislação,. Mas se o crédito tiver taxa fixa, o banco irá cobrar-lhe 2% do valor em dívida.  

Pode também haver outros custos associados à transferência do empréstimo para outra instituição bancária. Como nova escritura, nova avaliação do imóvel, a comissão de dossier (preparação e análise de crédito), entre outros.  Deve informar-se de todos eles antes de avançar para a transferência. Algumas instituições suportam essas comissões pelo novo cliente.

Quer para o reembolso, quer para outras despesas de transferência, pode usar o montante que conseguiu poupar durante a moratória para fazer face aos custos inerentes à transferência de crédito.

Ganhe uma poupança mensal significativa ao transferir o crédito

Se ainda se pergunta o que pode ganhar ao transferir o crédito, fique a saber que a resposta é clara: ganha uma poupança mensal notória, através de uma novas prestação mais baixa. Normalmente, isto acontece através da redução do spread.

Eis um exemplo em que a poupança é significativa: num empréstimo no valor de 140 mil euros, a 38 anos, com um spread de 1,45%, a prestação é de 384,36 euros. Mas se este crédito for transferido para uma outra instituição com um spread de 1,1%, a prestação desce até aos 346,47 euros. A diferença mensal é de quase 38 euros. No final do contrato, a poupança supera os 17 mil euros.

Ao mudar de banco, tem também a oportunidade de reavaliar produtos que não utiliza. Falamos de cartões de crédito e outros produtos que teve de adquirir na altura em que fez o seu crédito, dos quais não usufrui e só pesam na carteira.

Pode também rever os seguros associados ao crédito habitaçãoTrocar os seguros de vida e multirriscos pode gerar poupanças consideráveis.

Não se acomode com o alívio “ilusório” da moratória. Como viu, pode poupar milhares de euros com a transferência do crédito habitação, usando o fôlego que ganhou durante a suspensão do pagamento da prestação. Conte com o Doutor Finanças para o apoiar nesse processo.

O nome é necessário O nome não é válido Apenas são suportados nomes com até 120 caracteres
O email é necessário O email não é válido Apenas são suportados email com até 100 caracteres
O telefone é necessário O telefone não é válido Apenas são suportados telefone com até 15 caracteres
Indique o valor do seu spread actual Insira um valor até 9.99 Insira um número válido
O valor total é necessário Insira um valor até 999 999€ O valor total não é válido
Escolha uma das opções
Indique o valor do imóvel Insira um valor até 999 999€ Insira um número válido
O valor total é necessário Insira um valor até 999 999€ O valor total não é válido
Indique o salário total do agregado Insira um valor até 99 999€ Insira um número válido
Indique o salário total do agregado Insira um valor até 99 999€ Insira um número válido
Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)