Crédito

Pedi moratória, posso transferir o meu crédito habitação?

Sim, pode transferir o crédito habitação, mesmo tendo pedido moratória. Se o seu spread ainda é superior a 1,5%, até é aconselhável que o faça.

Daniela Gonçalves Daniela Gonçalves , 28 Maio 2020

Sim, pode transferir o crédito habitação, mesmo tendo pedido moratória. Se o seu spread ainda é superior a 1,5%, até é aconselhável que o faça - porque pode poupar milhares de euros. 

Com muitos portugueses a verem os seus rendimentos afetados devido à pandemia de Covid-19, o Governo aprovou esta medida que prevê a suspensão da cobrança de créditos. A moratória - que pode ser praticada em três modalidades diferentes - surge assim como um alívio imediato para pessoas ou famílias que tiveram uma redução nos salários. No entanto, não passa de uma mera suspensão.

Quer isto dizer que todas as condições estabelecidas para o crédito habitação se mantêm. Se se questiona se ao beneficiar desta medida, pode transferir o seu crédito habitação, para um banco que ofereça melhores condições, saiba que a resposta é sim. Conheça mais detalhes neste artigo.

Leia ainda: Poupar em tempos de covid-19: O que ganho em transferir o meu crédito habitação? 

O que se ganha com a moratória?

Tempo e flexibilidade. Se conseguir beneficiar da moratória, vai ficar com o pagamento da prestação de crédito suspenso por determinado período. Isto faz com que ganhe algum tempo para reequilibrar as contas e possa usar esse valor que não está a ser debitado para outras urgências. Ou simplesmente para assegurar as outras despesas, cujo pagamento ficou comprometido com a ausência de rendimentos. Mas, no fundo, trata-se de um “ganho” ilusório. Deve ter sempre em mente que a moratória é apenas uma suspensão temporária do crédito, que terá que ser pago mais tarde. 

Há casos em que até pode perder. Isto porque numa das modalidades de moratória é possível suspender o pagamento do capital em dívida e dos juros. No entanto, durante esse período de suspensão, os juros continuam a ser contabilizados. No fim, o valor de juros não pagos durante este período será acrescentado ao capital em dívida, o que aumentará a prestação, mas, acima de tudo, o custo total do crédito. 

Lembramos os três tipos de moratória a serem praticados, sendo que o primeiro é o menos favorável para o cliente:

  • Suspensão total de pagamento: adia-se o pagamento do capital em dívida e respetivos encargos com o crédito; 
  • Adiamento do pagamento do capital: adia-se apenas o pagamento do capital em dívida, continuando a assegurar-se a liquidação dos juros; 
  • Suspensão de uma parte do capital: pagam-se os juros e uma parcela da prestação correspondente ao capital em dívida.

Ao pedir a moratória ao banco onde tem o crédito habitação, há uma série de informações que o banco lhe deve facultar e que podem depois interferir com a transferência do crédito. Entre elas estão: 

  • Duração de cada moratória, com definição do seu início e fim; 
  • Possibilidade do cliente pedir o fim da moratória antes do termo do prazo acordado;
  • Recálculo do valor das prestações e respetivo período do crédito.

E depois da moratória?

Depois de beneficiar da moratória, nada o obriga a manter-se no mesmo banco. Pode inclusive pedir o fim da moratória antes do termo acordado e transferir o crédito para outra entidade bancária que lhe ofereça melhores condições. Deve, no entanto, ter em conta que, após a transferência, deverá garantir o pagamento da prestação mensal normalmente. 

O ideal, para quem se vê num cenário de redução de rendimentos, é “usufruir” da moratória e paralelamente iniciar um processo de comparação para encontrar a melhor alternativa de crédito habitação para o seu caso. Este é um processo que demora sempre algum tempo e, por isso, pode aproveitar o prazo da moratória para avançar com ele. Se for bem sucedido e conseguir transferir o crédito para beneficiar de melhores condições, terá conseguido poupar em duas frentes. Além de ter tido um alívio no curto prazo, conquista uma poupança a longo prazo.

Leia ainda: Os meus rendimentos não foram muito afetados, vale a pena pedir a moratória?

O que é preciso para transferir o crédito habitação?

Há dois caminhos que pode a seguir, caso queira transferir o seu crédito habitação: transferir sozinho ou recorrer a profissionais especializados, como a equipa do Doutor Finanças. 

Se pedir a moratória e conseguir beneficiar dela, terá interesse em avançar com o processo. Isto porque pode não conseguir nova moratória e vai retomar o valor da prestação (ou até mais, como vimos em cima). Assim, se conseguir tratar da transferência, quando terminar o período da moratória, já o poderá fazer com melhores condições, poupando dezenas ou mesmo centenas de euros, todos os meses. 

Para que o processo avance, contacte uma equipa especializada - que garante uma comparação eficaz e detalhada em menos tempo do que se tratasse do assunto por si. 

Faça as contas para o momento presente e os meses seguintes. Não se acomode com o alívio “ilusório” da moratória, quando pode poupar milhares de euros com a transferência do crédito habitação. Se possível, combine as duas soluções e ganhe nas duas frentes. Conte com o Doutor Finanças para o apoiar nesse processo.

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

Um comentário em “Pedi moratória, posso transferir o meu crédito habitação?