Crédito Habitação

Tudo o que precisa saber sobre a transferência do crédito habitação

Adriana Cabrita Adriana Cabrita , 21 Fevereiro 2019

Transferir o crédito habitação é uma boa maneira de poupar bastante dinheiro ao final do mês. Neste artigo, vai encontrar tudo o que precisa saber sobre a transferência do crédito habitação.

A conjuntura atual, onde os bancos apresentam aos seus clientes melhores condições de financiamento, pode ser uma boa altura para quem pretende baixar as suas prestações mensais com o seu crédito habitação. Neste momento, onde já é possível conseguir taxas ou spreads de 1%, a transferência de um crédito habitação pode resultar numa poupança de milhares de euros no final do contrato. 

No entanto, antes de tomar a decisão de transferir o seu crédito habitação, é importante conhecer todo o processo, para que assim, possa tomar a melhor decisão.  

Leia ainda: Com o crédito mais barato, aproveite e transfira o seu crédito habitação

Porquê transferir o crédito habitação? 

Existem 4 bons motivos para transferir o seu crédito habitação:

  1. Folga no orçamento mensal. A primeira justificação, e aquela com mais peso, para transferir o seu crédito habitação, deve passar pela sua situação financeira atual. Se considera o valor da sua prestação mensal muito elevado e precisa de uma folga no seu orçamento familiar, então este é um forte indicador que está na altura de rever as condições do seu crédito.
  2. O dinheiro está mais barato. Com o clima económico positivo que se faz sentir, existe mais facilidade para a transferência de créditos. Principalmente se comprou casa nos últimos anos (sensivelmente nos últimos 10 anos), os bancos nessa altura tinham menor liquidez, faziam créditos habitação com spreads mais elevados.
  3. Spreads a 1%. Dependendo das condições atuais do seu crédito habitação, sugerimos a transferência, visto que já conseguimos encontrar no mercado spreads muito baixos. Isto vai permitir ter poupanças de milhares de euros no final do contrato. Assim, paga menos juros pelo mesmo empréstimo, poupando mensalmente na sua prestação.
  4. Produtos associados ao crédito habitação. Por último, mas não menos importante, deverá verificar se os produtos e serviços que contratou juntamente com o seu crédito habitação, não estão a encarecer as suas prestações mensais, produtos tais como: seguros, cartões de crédito ou contas-poupança. Esta pode ser uma forte justificação para transferir o seu crédito habitação.

Portanto, já sabe, antes de decidir transferir o seu crédito habitação, analise todas as condições do seu atual crédito habitação versus as novas condições contratuais que lhe serão apresentadas.

Leia ainda: Transfira o seu crédito habitação e poupe milhares de euros

Quais são os custos de transferir o meu crédito habitação? 

Para fazer a transferência de um crédito habitação, idealmente, deve recorrer a um serviço de consultoria, que possa encontrar-lhe as melhores condições. No entanto, não o faz porque pensa que estes serviços têm custos associados? Saiba que este serviço não tem que ser pago! Exemplo disso, são as consultoras como o Doutor Finanças, que não cobram nada desde o início até ao fim do processo.

Embora, hoje em dia, existam bancos que suportam os custos totais associados à sua transferência de crédito, existem algumas entidades bancárias que poderão cobrar-lhe por alguns serviços. Por exemplo, poderá ter de pagar uma comissão por reembolso antecipado (entre 0.5% e 2% do valor em dívida, dependendo se estamos a falar de créditos a taxa variável ou taxa fixa), custos com novas escrituras, avaliação do imóvel, comissão de dossier cobrada pelo banco, entre outros. Ainda assim, ter estes custos pode compensar relativamente à poupança que vai obter com a transferência do crédito.

O Doutor Finanças, graças aos seus canais privilegiados, opta sempre por apresentar aos seus clientes as entidades bancárias que não cobram qualquer tipo de serviço.

Leia ainda: Vai fazer um crédito habitação? Saiba as comissões praticadas pelos bancos.

Quanto posso poupar ao transferir o meu crédito habitação? 

Nos últimos anos as taxas de juro caíram bastante. Provavelmente sentiu a diferença da queda da taxa EURIBOR na sua prestação, todos os meses. No entanto, não foi apenas a EURIBOR que caiu. Os bancos voltaram a conceder crédito habitação e a apresentar condições mais favoráveis (i.e. spreads mais baixos). É possível aproveitar esse dinamismo do mercado, e conseguir poupanças na ordem dos 1.000€/anuais sem grande esforço. 

Está-se a perguntar como? Então imaginemos o seguinte caso de um crédito habitação com um valor em dívida de 130.000€ para pagar nos próximos 30 anos. Com a transferência do crédito habitação, resultou no seguinte:

Exemplo de transferência do crédito habitação

Ou seja, ao transferir o crédito habitação, conseguirá baixar o spread em 1.75 pontos percentuais. Irá conseguir poupar em juros ao longo dos próximos trinta anos mais de 40.000€. Isto equivale a uma prestação, em média, de 112€ mais baixa, ou a uma poupança de 1.350,96€ por ano.

Leia ainda: Será que consegue pagar a sua prestação quando a Euribor subir?

Qual a documentação necessária? 

Tal como são necessários alguns documentos para iniciar um processo de solicitação de um crédito habitação, também vão ser igualmente necessários documentos para a transferência do seu crédito habitação, tais como:

  • Documento de identificação; 
  • Comprovativo de morada e de IBAN; 
  • Última declaração de IRS; 
  • Nota de Liquidação; 
  • Os últimos 3 recibos de vencimento; 
  • Os últimos 3 meses de extratos bancários; 
  • Uma cópia da Escritura; 
  • Declaração da entidade patronal; 
  • Mapa de Responsabilidades de Crédito do Banco de Portugal.
  • Todos os documentos que os bancos podem pedir para aprovar o seu Crédito Habitação

Leia ainda: Todos os documentos que os bancos podem pedir para aprovar o seu Crédito Habitação

Quais são as vantagens de transferir o crédito habitação? 

A maior vantagem é de poder ter um crédito com uma prestação mensal mais baixa. Porque ao ter uma nova proposta, poderá ter a oportunidade de retirar outros produtos que não necessita, como cartões de crédito, seguros de saúde e outros produtos que teve de adquirir na altura em que fez o seu crédito e que lhe impede de fazer uma poupança significativa.  

Com uma prestação mensal mais baixa e sem muitos produtos associados, vai conseguir negociar uma taxa de juro melhor, já que o spread e a taxa Euribor estão mais baixas.

Pode aproveitar a transferência para solicitar um dinheiro extra no seu crédito habitação, sem ser penalizado nas condições. Pode ainda aumentar ou até mesmo diminuir o prazo (mantendo as mesmas prestações, resultantes da diminuição significativa do spread).

Quais são as desvantagens de transferir o crédito habitação? 

Se a sua escritura atual foi feita antes de 2011, que lhe permite a dedução no IRS, ao efetuar a transferência do seu crédito habitação deixará de poder fazê-lo. No entanto, dificilmente a redução do spread e a consequente redução da prestação não será maior do que o valor que deduz atualmente no seu IRS.  

Leia ainda: Prazos de entrega do IRS em 2019

Como transferir crédito habitação 

Para conseguir transferir o seu crédito habitação para um banco com spread mais baixo, terá que construir um processo sólido, que minimize o risco para o banco. Pode contar connosco para ajudá-lo neste processo e, para tal, só tem que seguir os seguintes passos

  1. Preencha o nosso formulário de crédito à habitação ;
  2. Envie a documentação que lhe será solicitada;
  3. Aguarde enquanto contactamos várias instituições financeiras e negociamos a melhor proposta;
  4. Escolha da melhor proposta para a sua formalização.

Este é um processo completamente gratuito que que lhe poupará muitas dores de cabeça e também de carteira. 🙂 

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #Crédito habitação

Deixar uma resposta

2 comentários em “Tudo o que precisa saber sobre a transferência do crédito habitação