Crédito

Perdeu rendimentos? Considere consolidar despesas

Para manter o equilíbrio mesmo numa situação de perda de rendimentos, considere consolidar despesas. Conheça um caso em que a poupança mensal superou os 200€ e simule.

Rendimentos e despesas andam sempre de mãos dadas. Ou deveriam andar, idealmente, para uma carteira equilibrada. No entanto, em situações de desemprego ou lay-off, tão comuns nos últimos tempos, a relação de equilíbrio entre estes dois eixos fica comprometida. A solução pode estar em rever e consolidar despesas, como créditos.

Consolidar créditos não é só para sobreendividados 

Antes de entrar numa situação de endividamento, deve ponderar juntar os créditos todos num só e com isso ganhar algum fôlego no final de cada mês. 

Vejamos o caso do Luís (nome fictício). Solteiro e sem filhos, tinha dois créditos - um automóvel e um cartão de crédito. O seu encargo mensal com as duas prestações era de 377,58 euros, o que correspondia a uma taxa de esforço de 34% no seu rendimento mensal líquido de 1.100€. 

No entanto, o Luís perdeu 25% do seu rendimento e a taxa de esforço agravou para 46%. Antes de entrar numa situação ainda mais delicada ou ter que abdicar de algumas coisas no seu dia a dia, o Luís recorreu à consolidação de crédito no Doutor Finanças e passou a pagar uma prestação única mensal de 174,26€. Mesmo tendo perdido rendimentos, o Luís conseguiu baixar a sua taxa de esforço para 21% e assim manter o seu estilo de vida, com um orçamento sustentável.

Rever despesas, renegociar serviços, recorrer ao fundo de emergência

O crédito consolidado permite, de facto, ganhar margem orçamental todos os meses e conquistar alguma poupança. No entanto, há outros mecanismos que podem e devem ser ativados em paralelo com o processo de consolidação de créditos. 

Em fases de equilíbrio financeiro é necessário precaver outros momentos mais complicados, quer seja pela perda de rendimentos, quer pelo surgimento de despesas inesperadas. Falamos do fundo de emergência ou o vulgarmente conhecido pé de meia.

Recorrer ao fundo de emergência é uma das soluções mais rápidas a adotar. Mas ainda assim, para uma solução mais duradoura e tranquilizante, o melhor é rever despesas desnecessárias e renegociar serviços procurando alternativas mais em conta.

Conte com o apoio do Doutor Finanças para manter a saúde financeira da sua carteira

Se precisa de apoio para enfrentar uma fase de perda de rendimentos e tem mais do que um crédito a desequilibrar o seu orçamento, fale com o Doutor Finanças. Os nossos especialistas apoiam-no na recolha de documentação necessária e apresentam a melhor solução para o seu caso. Faça a simulação e saiba quanto pode poupar já no próximo mês. 

O nome é necessário O nome não é válido Apenas são suportados nomes com até 120 caracteres
O email é necessário O email não é válido Apenas são suportados email com até 100 caracteres
O telefone é necessário O telefone não é válido Apenas são suportados telefone com até 15 caracteres
O valor total é necessário Insira um valor até 999 999€ O valor total não é válido
Indique o número de anos para o empréstimo Insira um número válido
Indique o salário total do agregado Insira um valor até 99 999€ Insira um número válido
Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)