Quer melhorar as apresentações da sua empresa ou projeto e não sabe por onde começar? Neste artigo, conheça alguns tópicos que o vão ajudar a construir um pitch perfeito.

Este ano, a equipa de conteúdos do Doutor Finanças esteve presente no Web Summit. Com o objetivo trazer mais e melhores conteúdos aos nossos clientes e a todos aqueles que nos acompanham, assistimos a várias apresentações sobre marketing digital e produção de conteúdos e também a conferências dedicadas às finanças e ao empreendedorismo. E é precisamente sobre este último tema que lhe vamos falar.

Se está a pensar criar o seu próprio negócio ou já lançou a sua ideia para o mercado, certamente já se cruzou como dilema de construir o pitch perfeito.

Mas, antes de tudo, o que é o “pitch”?

O pitch é nada mais que uma curta apresentação, em que o objetivo é dar a conhecer os serviços de uma empresa ou projeto a clientes e/ou investidores. Esta apresentação deve ser objetiva e concisa, explicando de forma clara a oportunidade de negócio que a empresa representa, em que mercado irá atuar, qual a solução que disponibiliza, quais os pontos de diferenciação e qual o objetivo do pitch.

Ter um pitch cuidado e pensado ao pormenor é de extrema importância, pois este pode representar a porta de entrada para um cliente ou investidor importante. A pensar nisso, neste artigo, partilhamos consigo as 10 dicas para melhorar as suas apresentações profissionais ou o pitch, baseadas na apresentação de Jager McConnell, CEO da Crunchbase.

Evite conceitos complexos

O seu negócio pode ser constituído por conceitos que nem todos dominam, contudo cabe-lhe a si “descomplicar” os mesmos. Se, por exemplo, está a apresentar um projeto na área da robótica a um possível investidor terá de ter o cuidado de simplificar ao máximo a linguagem técnica. Da mesma forma que o seu potencial investidor pode ser um especialista na área, também pode ser apenas alguém à procura de um bom projecto para investir o seu dinheiro, mas sem muito conhecimento dos termos técnicos. Lembre-se que nenhum cliente ou investidor quer aplicar o seu dinheiro em algo que não compreende. Cabe-lhe a si simplificar e vender-lhe a sua ideia.

Torne o seu texto o mais legível possível

Na sua apresentação, evite frases demasiado longas, com palavras muito eruditas ou com imagens e esquemas complicados de perceber. Opte por frases curtas e simples, bastante direcionadas e por termos simples. Garanta que o seu texto está com o tipo de letra e tamanho certo. Nem demasiado grande, nem demasiado pequeno. Ao mesmo tempo evite misturar diferentes fontes, bem como deve evitar tipos de letra que vão exigir esforço de leitura, mesmo que lhe pareçam muito bonitas.

Mantenha uma imagem limpa

Da mesma forma que deve ter cuidado com o texto que apresenta, deve cuidar também a componente gráfica da apresentação. Mantenha um visual “clean”, evitando cores em excesso e muito garridas. Evite também sobrecarregar os seus dispositivos de imagens ou esquemas que só você percebe. 

Evite o texto em demasia

É verdade, há sempre algo mais a dizer. Contudo, o pitch pretende ser uma breve apresentação e não um longo discurso. Assim, evite textos demasiado longos. Escolha frases que tenham impacto ou opte destacar algumas palavras-chave. Ao colocar muito texto nos seus dispositivos corre o risco de perder a atenção da sua audiência, pois esta vai estar ocupada em ler o que escreveu, em vez de estar a ouvir o que lhes quer transmitir.

Estude o público a quem vai apresentar as suas ideias e adapte a sua apresentação

Na sua vida pessoal, se pensar bem, apercebe-se que naturalmente muda o seu tom ou seu modo de falar de acordo com a pessoa com quem está a interagir, Não fala com o seu patrão da mesma forma que fala com os seus amigos e não fala com os seus amigos da mesma forma que fala com os seus pais. Ao construir a sua apresentação deve usar a mesma lógica. Procure saber como pensam, que hábitos têm as pessoas a quem vai fazer o seu pitch e altere-o de acordo aquilo que descobrir. Desta forma, também poderá realçar vantagens no seu negócio que vão ao encontro daquilo que o seu publico considera mais importante.

Não utilize demasiadas palavras-chave

Todos os negócios têm palavras-chave que os caracterizam e, quando as dizemos, estas automaticamente são associadas aos mesmos. Para o seu pitch deve encontrar as palavras que regem o seu negócio, utilizá-las e destacá-las durante o tempo que estiver a falar. É natural que considere tudo importante e queira destacar tudo, contudo deve ter cuidado na quantidade de palavras que destaca. Num diapositivo com todas as palavras a negrito nenhuma vai sobressair, surtindo o efeito oposto ao pretendido.

Utilize métricas legíveis e fáceis de entender

Quer seja para captar clientes, quer seja para captar investimento, a apresentação de métricas é importante. Contudo, tal como nos pontos acima, estas devem ser claras e escolhidas de acordo com o seu objetivo. Por exemplo, se quiser captar anunciantes de publicidade para um site é importante apresentar o número de utilizadores que diariamente entram no mesmo ou se estiver a vender um produto físico será importante referir quantas pessoas já o compraram. ATENÇÃO, escolha as métricas a apresentar com cuidado. Em todos os negócios há números mais importantes de salientar que outros.

Evite ser narcisista

Se vai fazer a apresentação de um projeto é importante que as pessoas saibam quem está por trás dele e mesmo que não o refira, certamente vão questioná-lo sobre isso. No entanto, não basta colocar o seu nome ou a sua foto e dizer que é o melhor. Coloque algumas referências que passem uma imagem de confiança, como por exemplo onde estudou e qual a área em que se especializou ou outros projetos de sucesso em que tenha participado. Assim, vai gerar a confiança em si e no seu projeto.

Evite os vídeos de demonstração

Passar um vídeo de demonstração nunca é boa ideia. Este é o momento em que diz aos seus ouvintes que podem desligar do que esteve a dizer, nos minutos anteriores, e podem pensar e fazer outras coisas. Opte por uma demonstração ao vivo, aproveite oportunidade para interagir com o público e chame-os a experimentar. Desta forma está a mostrar, no momento, as vantagens do seu serviço ou produto.

Seja rápido e divertido

Lembre-se, ninguém gosta mais e ninguém conhece melhor o seu projecto ou produto do que você, por isso não tenha problemas em demonstrar que aquilo que criou o também o apaixona. Será mais fácil vender a outra pessoa algo em que realmente acredita.

 

Jager McConnell é CEO da CrunchBase, uma plataforma usada por milhões de empreendedores e investidores que procuram empresas e ideias inovadoras para investir, e deixou-nos estas ideias, que considerámos importantes partilhar consigo. Não se esqueça, ter um bom pitch pode significar bons investidores ou bons clientes. Para o melhorar é preciso algum tempo e dedicação. Se tem dúvidas peça opinião a colegas ou amigos, desta forma perceberá se está a passar a mensagem que pretende.

Eventos como WebSummit são criados não só para aquisição de conhecimento das últimas tendências dos mercados e apresentações de empresas, mas também para a angariação de clientes e investidores. Trata-se, assim, de um grande evento de networking, pelo que sugerimos a leitura do artigo do Boonzi, “5 dicas para criar ligações profissionais genuínas em eventos de networking”.

A equipa de conteúdos do Doutor Finanças trouxe mais ideias, que vai partilhar consigo nos próximo artigos. Fique atento. 😉