Finanças pessoais

Orçamento familiar apertado? 10 dicas para poupar no regresso às aulas

Com planeamento, e algumas dicas, é possível poupar no regresso às aulas. Saiba como pode aliviar o seu orçamento familiar.

Finanças pessoais

Orçamento familiar apertado? 10 dicas para poupar no regresso às aulas

Com planeamento, e algumas dicas, é possível poupar no regresso às aulas. Saiba como pode aliviar o seu orçamento familiar.

Numa altura em que as famílias já preparam o regresso às aulas, todas as dicas para poupar podem fazer a diferença. Apesar de ainda existirem dúvidas sobre como vai ser o próximo ano letivo, quer seja presencial, misto ou em casa, alinhar estratégias para poupar, nunca será demais

O regresso às aulas representa sempre um peso acrescido no orçamento familiar e pode ser uma fonte de ansiedade. Nestes casos, o importante é manter a calma e planear. Se a chave (de ouro) para poupar está no planeamento, é precisamente por aí que devemos começar. 

Pronto para fazer a mochila? Seguem-se 10 dicas para poupar no regresso às aulas:

1 - Verifique o que existe aí por casa

Antes de pensar em fazer uma lista para poupar no regresso às aulas, o primeiro passo é procurar e verificar o que sobrou de anos anteriores. Verifique que canetas ainda escrevem, e cadernos que ficaram por estrear ou por terminar. Perceba ainda que materiais pode reutilizar junto dos seus amigos e familiares com filhos. 

Faça um levantamento de tudo o que ainda está em condições de ser usado. Promova um encontro entre os amigos dos seus filhos e familiares para ver que materiais podem trocar entre si. Organize uma feira franca - e incentive os mais novos a trocarem material. Será divertido e tornará o processo de reciclagem de material escolar mais fácil de aceitar. Afinal, o que não serve a uns pode muito bem servir a outros. 

2 - Poupar no regresso às aulas? Seja criativo

Depois de ter todo o material antigo reunido, pronto a reutilizar, seja criativo. Dê uma nova vida às mochilas e estojos com uns remendos originais. Com tecidos e recortes de livros de banda desenhada, por exemplo, dê uma nova cara aos cadernos e dossiers antigos. As folhas que ficaram por gastar dos cadernos do ano passado, coloque-as num dossier e ganhe um novo bloco de notas. Envolva o seu filho neste processo de transformação e divirtam-se em família. Ao reciclar, transformando o velho em novo, estará também a dar uma grande lição de sustentabilidade. Afinal, pensar verde é o futuro!  

3 - Faça uma lista 

Agora sim, neste terceiro passo está na hora de fazer uma lista, onde deverá constar tudo aquilo que ainda é preciso comprar. Organize esta lista por secção, ou seja, por material escolar, tecnologia, roupa para a estação, etc. Assim, vai facilitar o processo de compra e evitar comprar coisas desnecessárias. Mais uma vez, é essencial que envolva os seus filhos neste processo. Eles têm de ser uma voz ativa, pois são quem vai regressar à escola e todo este processo pode ser importante para manter a motivação. 

Serem ouvidos é também importante para que tomem consciência da importância de poupar e planear, por isso, não deixe de os incluir. 

Leia ainda: Guia para poupar nas compras do regresso às aulas

4 - Comprar marca branca

A publicidade a que estamos sujeitos durante o período que antecede o regresso às aulas é intensa e, facilmente, podemos deixar-nos levar. Por isso, mantenha o foco e sempre que possível compre marcas brancas, sobretudo em materiais de consumo e desgaste rápido, já que, por vezes, não valem um investimento muito avultado. 

5 - Compare preços e esteja atento às promoções

No período que antecede o regresso às aulas, o retalho aposta em fazer promoções que podem valer a pena. Esteja atento às novidades e compare preços através dos folhetos das grandes superfícies comerciais. Pode ainda consultar plataformas online, como a kantokusta.pt ou o kompraki.com, aliadas muito úteis na hora de tomar uma decisão. 

6 - Comprar ou trocar livros escolares

Os livros escolares podem ser a maior fatia do orçamento no regresso às aulas. Dependendo do ciclo de estudos, este valor pode ascender aos 200 euros. Mas, este peso no orçamento familiar, pode agora ser reduzido com o programa de aquisição de manuais escolares da Direção-Geral da Educação.  

Desde 2019, todos os níveis de ensino obrigatório têm acesso a manuais gratuitos. Uma ação que representa poupança para as famílias, mas, também é uma escolha mais amiga do ambiente. Para aceder a este programa deve efectuar o seu registo na plataforma MEGA e aí terá acesso à lista de manuais correspondentes ao ano letivo em vigor, aos vouchers que lhe permitirão adquirir os manuais e à lista de livrarias aderentes. Depois, é só dirigir-se às livrarias com os vouchers e adquirir os manuais (se preferir manuais novos). Caso opte por manuais usados, é à escola que se deve dirigir.

Ainda no que diz respeito aos manuais escolares gratuitos, já é possível saber quando pode pedir o seu voucher.  

7 - Não compre tudo ao mesmo tempo

Sempre que tiver oportunidade, e caso sejam mesmo boas promoções, aproveite para ir adquirindo material. Não deixe tudo para a mesma altura, assim não custará tanto. É exatamente por isso que planear com antecedência o regresso às aulas é tão importante: conseguirá fazer uma melhor gestão do orçamento e vai aproveitar melhor as promoções que vão aparecendo ao longo do verão. 

8 - Venda o que não precisa 

Vender o que já não nos faz falta pode ser uma boa forma de conseguir juntar dinheiro. Seja material tecnológico, de desenho, roupa ou acessórios, tudo pode ser vendido. Reúna o material que está em condições, tire fotografias, atribua um preço justo aos produtos e coloque nas plataformas online (como a OLX ou Custo Justo). Depois, é só aguardar que chegue o comprador e vá reservando o dinheiro realizado. Não se esqueça das faturas.

Recorde-se que as Finanças consideram 30% das despesas com educação. Material escolar como cadernos, lápis e canetas, assim como tecnologia (computadores, tablets) não entram nesta rubrica, mas livros escolares, sim. Por isso, não se esqueça de pedir fatura e no IRS pode reaver parte do dinheiro gasto em manuais escolares, creches ou explicações. 

9 - Mantenha-se longe dos créditos 

As despesas com a educação dos filhos são sempre uma prioridade, mas também podem constituir um foco de ansiedade. Por isso, pensar a longo prazo é sempre a melhor solução: evite sobrecarregar o orçamento familiar. Durante o ano, estabeleça um plano de poupança destinado às compras de início do ano e, assim, mantenha-se longe da tentação de adquirir créditos para cobrir as despesas de início do ano letivo. 

10 - Priorize necessidades

É igualmente importante que estabeleça prioridades nas necessidades dos seus filhos. Por exemplo, com o vestuário aplique a mesma regra de organizar, vender e reutilizar, sendo que deve apostar em comprar apenas o essencial para cada estação. Outra fonte considerável de poupança está nas refeições. Almoçar na cantina, na impossibilidade de ir a casa, é uma forma económica de assegurar um almoço saudável. Em vez de lhe dar dinheiro para lanches, garanta sempre que leva uma pequena marmita com fruta, frutos secos, sandes e um doce, assim, poupa nos lanches e garante que são mais saudáveis. 

Leia ainda: Reduzir encargos para um regresso às aulas mais tranquilo

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.