Vida e família

Guia para poupar nas compras do regresso às aulas

A poucos dias do arranque oficial do ano escolar, se ainda não comprou o material que os seus filhos precisam, leia estas sete dicas.

Autor convidado Autor convidado , 11 Setembro 2020

O início do ano letivo é sempre uma época especial para as famílias. Quer para os mais novos, ansiosos por rever os colegas e começar um novo ano, quer para os pais que, por muito que partilhem do entusiasmo, sabem que este é também um período de maior investimento, sobretudo, em material escolar.

Afinal, não é fácil conseguir que os miúdos ignorem a nova coleção de canetas, que não para de passar na televisão, ou os cadernos da moda, que todos os colegas têm, mas cujo preço não é nada simpático. A boa notícia? Neste artigo mostramos-lhe que não tem que gastar muito para dar aos seus filhos aquilo de que precisam para um regresso às aulas em grande. Siga as dicas abaixo e verá como é sempre possível poupar, até nesta altura do ano.

As listas nunca nos falham

Para que consigamos levar este barco a bom porto, é indispensável que a rota seja bem planeada. A melhor forma de a traçar? Listas!

Sente-se com o seu filho e façam uma lista de tudo o que vai precisar para o novo ano letivo. Isto deve incluir todo o tipo de materiais, desde livros, mochilas, a canetas e cadernos. É essencial que tenha uma visão geral de tudo aquilo que será necessário para começar esta aventura da melhor maneira e não se esqueça do mais importante: defina o seu orçamento e respeite-o.

Leia ainda: Que materiais escolares precisam os alunos?

Reaproveite!

Depois de elaborar a sua lista, é tempo de começar a caça ao tesouro em casa. A verdade é que há sempre materiais que não foram utilizados nos anos anteriores, ou que ainda se encontram em muito bom estado. Reaproveite-os e certifique-se de que compra apenas o necessário.

Alie-se ao online

Esta é uma dica a que deve prestar especial atenção. Ao optar por fazer as suas compras online, consegue comparar preços, pesquisar promoções e descontos exclusivos e, claro, evitar todas as prateleiras recheadas de tentações para os mais novos. Tudo isto, no conforto de sua casa, enquanto ainda poupa em deslocações e no tempo dispensado para a compra de material escolar.

Não deixe escapar as promoções

Nesta época do ano, muitas lojas fazem as famosas campanhas de regresso às aulas, nas quais pode encontrar preços muito apetecíveis. Esteja atento e pense a longo prazo, principalmente, no que se refere a produtos mais dispendiosos, como é o caso da tecnologia.

Leia ainda: Reduzir encargos para um regresso às aulas mais tranquilo

Foque-se na qualidade

Sabemos que pode ser difícil convencer os mais novos a abdicarem dos lápis que viram na televisão, mas esta é uma oportunidade para começar a incutir alguns hábitos de poupança, para que entendam que nem sempre o produto mais badalado é o melhor. Claro que deve fazer cedências, afinal, a magia do regresso às aulas está também na escolha do material escolar, que ajuda na motivação para o começo do novo ano. Ainda assim, uma coisa é certa, o foco deve estar na qualidade. Invista em materiais resistentes, que poderão ser reutilizados para os anos que se seguem e não se arrependerá.

Considere material em segunda-mão

O programa escolar não se altera anualmente, o que significa que certos livros, por exemplo, continuam a fazer parte da lista de trabalhos dos alunos, ano após ano. Porque não visitar um Banco de Livros ou até procurar trocar materiais com filhos de amigos ou colegas mais velhos? A verdade é que muitos dos livros são utilizados durante um curto espaço de tempo e continuam em condições para ser utilizados. Pode ainda tentar vender o material que os seus filhos já não utilizam e recuperar algum do investimento passado.

Tire o melhor partido dos seus gastos

Sim, mesmo a pagar, pode sempre ganhar. Para começar, as despesas de educação são consideradas no IRS e, mesmo que o material escolar (à exceção dos livros) e produtos comprados no supermercado, não entrem para estes cálculos, ao pedir fatura associada ao número de contribuinte dos seus filhos, estes podem ser incluídos nas despesas de educação.

Por outro lado, há ainda soluções, como cheques e cartões, que o apoiam com as despesas de educação dos seus filhos e que o ajudam a poupar, especialmente, nesta altura do ano. Fique atento e explore todas as possibilidades.

Boas compras e um ótimo regresso às aulas!

Leia ainda: Alojamento para estudantes: qual a melhor opção e a mais barata?

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)