No Doutor Finanças já abordámos temas relacionado como investimento e as melhores práticas para o fazer. Neste artigo, falamos do oposto, de como não deve investir os seu dinheiro. 

Pedro Pais é o fundador do financaspessoais.pt e do forumfinancas.pt. O Pedro é um dos maiores promotores de literacia financeira em Portugal contribuindo com centenas de artigos, ferramentas e simuladores que ajudam as pessoas a poupar, a investir ou a decifrar os mistérios da fiscalidade.

No FinancasPessoais.pt, agora detido pelo Doutor Finanças, falamos com frequência de formas inteligentes de aplicar o seu dinheiro no mercado accionista, numa óptica de rentabilização sustentável. Hoje vamos seguir outra abordagem e falar de como não deve investir o seu dinheiro e como pode testar essas ideias sem o gastar.

5 erros que o vão fazer perder dinheiro no marcado accionista

Tentar obter ganhos no curto prazo 

O mercado accionista tem oscilações imensas no curto prazo, é impossível prever de forma continuada qual o seu sentido, o que resulta num risco imenso;

Comprar e vender acções com muita frequência 

Cada transacção tem custos de negociação, que individualmente parecem reduzidos mas que com o acumular acabam por prejudicar significativamente a rentabilidade de qualquer portefólio.

Concentrar os investimentos

Investir no mercado accionista comporta só por si um certo nível de risco que é necessário assumir. Não diversificar os investimentos traz um conjunto acrescido de riscos, muito em particular o risco de que aquela empresa ou sector específico tenha um comportamento muito pior que o mercado ou que entre mesmo em falência/se extinga. Isto acontece com frequência quando os investidores apostam em activos que julgam conhecer melhor.

Investir conforme a última moda/notícia 

Ir ao sabor do vento e não definir uma estratégia significa estar sempre sujeito às variações de curto prazo e não ter uma visão de longo prazo, que considere os objectivos pessoais e tolerância ao risco.

Utilizar produtos “exóticos” – para o bem e para o mal existem hoje em dia uma panóplia de instrumentos financeiros para lá de acções e obrigações: CFDs, CDS, opções, forwards, etc… Embora esse tipo de produtos tenha o seu papel no mundo financeiro, comportam normalmente riscos adicionais e raramente são adequados ao investidor comum.

Como testar?

A verdade é que por mais que digamos sobre como não investir, não há substituto da experiência e de sentir na pele. A forma mais efectiva de aprendizagem é com o próprio dinheiro, mas claramente é uma lição que pode sair cara. Então, que alternativa existe?

Uma forma aproximada da realidade é experimentar uma plataforma de investimento, que permita investir dinheiro a fingir, como existe no Best Trading Pro, Orey iTrade, GoBulling Pro ou Activo Trade.

 

Já agora! Aproveite e leia a nossa Dica do Doutor sobre os fundos de investimento, “conheça as vantagens de subscrever fundos de investimento”.