Orçamento Familiar

5 dicas para evitar compras por impulso

As compras por impulso são imprevistos que podem ter um impacto negativo no orçamento familiar. Assim damos-lhe 5 dicas para as evitar e ter uma vida financeira equilibrada.

Rui Aspas Rui Aspas , 29 Novembro 2019

Evitar fazer compras por impulso é uma das melhores formas de poupar.

Este tipo de compras tem um impacto enorme no conjunto dos gastos efetuados pelas famílias, ainda que em percentagens variáveis. No entanto, estas costumam ser mais relevantes do que muitas vezes se pensa.

Um dos cuidados a ter quando vai comprar algo é questionar se aquele produto ou serviço será mesmo necessário. Assim, evitam-se despesas de carácter extraordinário, que aplicados em produtos de poupança teriam outro benefício.

Ler mais: 7 erros mais cometidos na gestão do orçamento familiar

Conheça neste artigo, as principais questões que deve colocar antes de efectuar a aquisição de alguma coisa.

Pergunte se realmente necessita do produto ou serviço

Uma das primeiras perguntas que tem de fazer para evitar as compras por impulso é saber em casa dispõe de algo que possa ter a mesma utilidade ou desempenhar a mesma função ao invés de gastar dinheiro num artigo novo.

Esta filtragem vai ser essencial pois na maior parte das vezes, compram-se coisas dando-nos conta de que afinal em casa já tínhamos algo semelhante que tem o mesmo sentido utilitário.

Pensar se já possuímos essa solução antes de comprar é importante para perceber e aferir do nosso nível de consciência para a poupança.

Ler mais: 10 formas de poupar sem mudar drasticamente a sua vida

Partilhe produtos para lhes dar mais uso

Certamente já ouviu falar numa forma de economia assente numa base mais sustentável: a economia de partilha. Por vezes, as compras que se têm de efectuar obedecem a necessidades pontuais, pelo que pode ser uma boa possibilidade pedir algo emprestado aos vizinhos para colmatar aquela mesma necessidade.

Caso seja algo que preveja que vai ter uma utilização muito reduzida, pedir emprestado é uma excelente forma de poupar em gastos desnecessários.

Ler mais: Como dar uma segunda vida a objectos que já não utiliza

Antes de comprar, compare preços

Estar munido de informação fidedigna e complementar também é um dos pontos a ter em consideração, na hora de avançar para a compra de um produto ou serviço.

Atualmente, não é assim tão complicado comparar e pesquisar os preços, podendo usar as opiniões de outros consumidores para balizar as prioridades de compra. Recomenda-se que possua a melhor informação possível no que respeita aos preços, avaliações, política de devoluções, entre outros detalhes.

Ler mais: Apps para poupar nos transportes, lazer, desporto e finanças pessoais

Não compre, faça você mesmo!

Já aproveitou em algum momento testar as suas capacidades de fazer você mesmo? Quem sabe não fica surpreendido com o resultado? Para além de que pode poupar muito dinheiro. O comodismo pode levar a que deixe a ideia de lado, mas se realmente experimentar, pode dar bom uso ao seu tempo sem grandes preocupações – poupando também muito dinheiro.

Evite comprar no momento

As compras por impulso trazem com elas um imediatismo lacónico: o de tudo ser para o momento.

Questione-se se de facto precisa mesmo daquele produto ou serviço para o imediato ou se o mesmo pode ser adiado para uma ocasião mais favorável em termos de finanças pessoais. Há que pensar muito bem se realmente precisamos de comprar aquela peça de roupa ou aquele telemóvel no imediato ou então aguardar mais uns meses pela baixa de preço.

Ler mais: A regra dos 10 segundos para evitar compras por impulso

Deixe as compras por impulso e faça um orçamento familiar para que compre coisas mediante a sua disponibilidade financeira. A sua carteira e o seu futuro agradecem.

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #compras por impulso

Deixar uma resposta