Voltou de férias e apercebeu-se que gastou um pouco mais do que devia? Este artigo é para si. Conheça alguns passos para equilibrar as  finanças pessoais e familiares depois das férias.

Durante as férias é normal que ocorram alguns gastos que não estavam previstos no orçamento. Desde um passeio ou viagem a alguma reparação em casa que descobriu ser necessária.

Por mais que planeemos e façamos um orçamento rigoroso nem sempre é possível segui-lo e o tipo de despesas que acima referimos podem comprometer o orçamento dos meses meses seguintes. Assim, regressar das férias significa também que vamos ter de pensar e repensar as nossas finanças pessoais e familiares.

Com este artigo pretendemos ajudá-lo a traçar o caminho para voltar a equilibrar as suas finanças em 6 passos.

Passo 1 –  Revisão dos gastos

Rever as suas despesas com regularidade é importante, mas fazê-lo após as férias é essencial. Analise cada euro que saiu da sua conta ou contas. Desta forma terá a noção real da extensão do problema. Saberá onde foram feitos os maiores gastos e onde poderá cortar nos próximos meses para devolver a saúde à sua carteira.

Passo 2 – Calcular as despesas dos próximos meses

A entrada dos mais pequenos para a escola, pagar o IRS, o seguro do automóvel, por exemplo, são despesas que talvez não se tenha lembrado mas que podem aparecer nos próximos meses. Faça uma lista de pagamentos a fazer até ao final do ano e contabilize-os no orçamento dos próximos meses. Assim não vai ser apanhado de surpresa quando estas contas aparecerem.

Passo 3 –  Priorize

Ao  fazer um cálculo das despesas dos próximos meses vai ficar com a noção exacta do esforço financeiro que terá de realizar para equilibrar as suas finanças. Neste momento, será necessário fazer alguns cortes nas despesas regulares do dia-a-dia, bem como nas despesas fixas. Olhe para os seus gastos e analise onde pode fazer alguns cortes e onde pode estar mais folgado.

Passo 4 – Reduza ao máximo os seus encargos

Se abusou do cartão de crédito e já tinha outros créditos pense em consolidar todos. Junte todas as despesas com créditos em apenas um crédito, com uma taxa de juro mais baixa que a média das taxas de todos os créditos. Para tomar uma decisão mais ponderada consulte este artigo sobre as vantagens e desvantagens do crédito consolidado.  Este é também o momento de olhar para os serviços que subscreveu e avaliá-los. Se não os está a utilizar cancele-os e se ainda precisa deles tente negociar os contratos que realizou.

Passo 5 – Faça as limpezas grandes no final do Verão

Se ainda não fez as limpezas a fundo, aproveite este momento.Porquê?

Olhe para a sua casa e para tudo o que não utiliza e para tudo o que precisa comprar. Certamente vai descobrir coisas que poderá reutilizar em vez de comprar e outras que já não utiliza e que poderá vender. Assim, ao reutilizar está a poupar dinheiro em coisas que teria de comprar  e ao revender está na verdade a reaver parte ou  o total do dinheiro que investiu em algo que não está a utilizar. Este exercício poderá poupar-lhe e quem sabe até reaver uns bons euros, diminuindo os efeitos negativos das férias no orçamento.

Passo 6 –  Aprenda com os erros

O melhor partido que podemos tirar de uma situação menos boa é aprender com ela. Avalie a situação e quais as despesas que podiam e que não podiam ter sido evitadas e pondere sobre qual teria sido a melhor solução para que não houvesse descontrolo. Desta forma, poderá com certeza estar mais atento e procurar uma melhor solução caso as suas finanças se voltem a descontrolar durante as férias futuras.

Volte a equilibrar as finanças da sua família e volte à rotina descansado e com a saúde da sua carteira equilibrada.