Tornar a sua casa eficiente em termos energéticos pode exigir investimento e mudança de hábitos de vida, mas terá um retorno garantido – não só pode reduzir substancialmente as suas facturas de electricidade, gás e água, como ajudá-lo a salvar o planeta.

O que é o certificado energético?

Desde 2013 que é obrigatório ter certificado energético e, por isso mesmo, é imperativo inteirar-se das necessidades inerentes a esta obrigação. Há uma série de casos em que se torna necessário pedir este certificado. Por exemplo, é obrigatório este certificado para todos os edifícios novos, edifícios cuja reabilitação seja equivalente a 25% do seu valor, imóveis que sejam colocados no mercado para venda ou arrendamento, entre outros.

Como tornar a sua casa eficiente?

Ponto de partida: pense nas paredes exteriores e telhado da sua casa como um invólucro que deve ter uma função hermética para evitar infiltrações e fugas de calor. O seu objectivo, para tornar a sua casa eficiente a nível energético, independentemente da disposição da mesma e clima onde habita – deve ser sempre o de maximizar a capacidade de aquecimento do Sol no Inverno e de minimizá-lo no Verão.

Pode tomar diversos passos de forma a tornar a sua casa eficiente a nível energético, consoante a estrutura da sua habitação e investimento que pretenda gastar:

– Instale painéis solares e/ou um sistema geotermal, que usa a temperatura do solo para reduzir a energia utilizada para aquecer ou arrefecer a casa;

– Monte telhados verdes (a vegetação é óptima para o isolamento);

– Compre electrodomésticos mais eficientes (embora mais caros, consomem muito menos energia);

– Opte por chuveiros inteligentes, que podem poupar até 40% da água que consome;

– Coloque vidros duplos nas janelas; – Escolha pisos de massa térmica (material usado em chão para manter a temperatura);

– Crie reservatórios de água para reutilizar as águas das chuvas na rega do jardim ou nas sanitas;

– Adquira filtros de água para poupar na água engarrafada.

Mesmo que só consiga cumprir duas ou três destas opções, já estará a poupar nas despesas e a economizar energia, tornando a casa eficiente a nível energético.

Alguns conselhos adicionais

Isole a casa

Adicione ou coloque novo isolamento nas suas paredes, especialmente as laterais, teto e telhado. Pode recorrer a técnicos para que lhe identifiquem brechas em casa que ainda nem deu conta da sua existência e são fonte de infiltrações ou fugas de calor. Janelas, portas, chaminés, lareiras, condutas de ar e sótãos são locais mais propícios. Se não quiser gastar esse dinheiro, esteja atento a breves correntes de ar.

Aproveite dias ventosos para essa busca. Pode, por exemplo, preencher frestas nos rodapés com látex ou vedar, através de juntas de fibra, as suas tomadas e interruptores. É um investimento rentável em termos de economia de energia.

Sótão, garagens e paredes

se tiver um sótão não descure o seu isolamento pois sair-lhe-á muito caro. É uma das melhores maneiras de tornar a sua casa eficiente a nível energético. É do senso comum que o ar quente sobe. Ora, sendo assim o último andar de uma habitação (como um sótão) funciona como uma barreira de contenção. Qualquer pequeno buraco ou fresta vai deixar escapar o ar quente. Fibra de vidro e fibra de celulose são dois dos materiais mais usados no isolamento de sótãos.

Nas suas paredes preencha as fendas com reboco ou gesso – é uma forma de segurança contra incêndios e uma opção que funciona como um fecho hermético contra infiltrações e fugas de calor. Verifique o interior da sua lareira para ver se existem buracos ou frestas que precisam de ser selados.

Muitas vezes o esforço de isolamento da casa em relação ao exterior não é estendido à garagem. Isso é um erro porque no inverno a garagem pode ser tão fria como o ar exterior e no Verão atingir temperaturas ainda mais quentes do que as da rua. Buracos nas paredes que ligam a garagem à habitação são uma fonte de infiltração e fuga de calor. Além de que não pode esquecer que essas paredes são um importante corta-fogo, num caso de incêndio.

Substitua electrodomésticos antigos

É das medidas que mais permitem poupar na factura da electricidade. Apesar de serem mais caros, garantidamente receberá o retorno do investimento com a redução no consumo de energia. Faça cargas completas nas máquinas de roupa e loiça.

Renove as suas janelas e portas

Janelas e portas são uma grande fonte de perda de calor numa casa. Deve calafetar as portas e escolher vidros duplos nas janelas. As janelas de tempestade são também uma alternativa para quem quiser gastar menos e melhorar a sua eficiência energética – encaixam-se dentro das janelas já existentes na casa e são fáceis de montar e remover, mas não de limpar; e se uma camada de condensação se acumular pode levar, a longo prazo, danos nas janelas originais. No entanto, também podem prolongar o seu “tempo de vida” e até filtrar a entrada de poeiras.

Troque as lâmpadas incandescentes por fluorescentes

Apesar de estas últimas compactas serem mais caras, o resultado final é uma economia considerável, mesmo se só mudar metade da sua iluminação.

Plante uma árvore

Se tiver espaço, plante uma árvore e crie sombra no lado da casa que recebe mais sol durante o Verão, vai ajudar a refrescar a sua casa e no Inverno, quando a árvore estiver despida, permitirá a entrada da luz solar, aquecendo a habitação.

Se conseguir adoptar algumas das opções apresentadas ou seguir alguns dos conselhos em cima, verá que irá tornar a sua casa eficiente a nível energético.