Vida e família

CoLiving: o novo modelo de habitação

Com o mercado imobiliário em alta, a tendência do coliving pode ser uma alternativa de alojamento para jovens profissionais.

Rui Aspas Rui Aspas , 5 Dezembro 2019

O Coliving é um novo modelo habitacional que consiste na partilha de casa onde não se verifica a existência de um contrato de arrendamento, mas onde as responsabilidades são partilhadas para que faz deste conceito de habitação o seu modelo de vida. 

O coliving abrange essencialmente os jovens, profissionais que se encontrem em início de carreira, pessoas expatriadas e investigadores. Uma das razões para a opção pelo coliving é o facto de não possuir grandes custos e obrigações contratuais. 

Existem já empresas que oferecem aos seus colaboradores a possibilidade de dividir casa, sobretudo para aqueles que se encontrem deslocados. As habitações podem ter todas as comodidades, desde cozinha equipada, internet de banda larga e com aposta num design confortável e moderno.

Para as empresas também uma forma de manter os colaboradores motivados proporcionando segurança e estabilidade na relação com um dos bens mais essenciais para um profissional a par da alimentação e vestuário. 

Vantagens à vista 

O conceito de coliving tem atraído muitas pessoas uma vez que a par dos reduzidos custos com a habitação. Neste modelo os inquilinos não necessitam de assinar um contrato por longos períodos de tempo para além de não terem a obrigatoriedade de fazer prova dos rendimentos auferidos, nomear um fiador ou até comprar mobiliário. 

Este novo paradigma de habitação começa por isso a pesar na escolha dos mais jovens principalmente, tendo em conta os preços elevados que se praticam no mercado de arrendamento. Depois, a parte interativa socialmente assim como a flexibilidade associada a este conceito, dá a quem opta pelo coliving outra forma de organizar melhor a sua vida profissional. 

Tal como já referido anteriormente este conceito de coliving ou residência partilhada é ideal para quem viaja com frequência, profissionais liberais e sobretudo para os nómadas digitais. 

Principais benefícios

O conceito de coliving proporciona uma nova adaptabilidade da vivência nas cidades, para além de permitir uma maior e melhor socialização, pois promovem o sentido de comunidade, para além de contribuírem para a poupança financeira uma que vez que com os custos partilhados há claramente uma efectiva redução da despesa . 

O coliving está a também a contribuir para um novo mapa urbanístico, transformando as cidades em pólos de atração voluntária com o objectivo de preencher a lacuna que a falta de ofertas de casas para arrendar implica. Funciona também como uma alternativa muito viável e como complemento ao mercado imobiliário tradicional. 

Ler mais: Leasing Imobiliário: uma alternativa ao Crédito Habitação?

Tendência que veio para ficar?

O coliving veio para ficar tendo em conta as mudanças que estão a ocorrer no mercado de trabalho onde os profissionais mais jovens podem não ter capacidade para comprar uma casa num momento inicial da vida profissional.

A oferta proporcionada por este novo conceito também é ideal para profissionais liberais ou para nómadas digitais, já que podem ter um espaço partilhado sem ter a necessidade de estar amarrado a um crédito habitação

Além do mais, estando o mercado imobiliário em alta, o coliving veio dar uma nova possibilidade a quem procura um espaço com custos reduzidos, com uma forte pertença de comunidade e com o conforto adequado dentro do possível neste conceito. 

Várias ofertas, várias possibilidades

São já algumas as empresas que operam nesta área do coliving, que oferecem dentro deste setor um leque de serviços a quem opta por habitar neste modelo. 

Para quem é trabalhador independente ou nómada digital, recorrer aos serviços de empresas como The Collective (Londres), We Live (Nova York) ou Roam Coliving (Bali). Estas plataformas facilitam bastante o trabalho de pesquisa, poupando tempo na procura de um lugar para habitar em regime de coliving.

Em Portugal, e para quem procura mais informações sobre este conceito, pode sempre consultar as ofertas de empresas como Ousite, Workup, Stokeworks, Novo Vento, Co-Living Lisboa, Nomad House Lisbon. No contexto nacional, o coliving pode estar ainda numa fase de implementação.

Assim, o coliving vem complementar a oferta existente no mercado imobiliário, procurando responder às necessidades de quem procura um espaço habitacional sem ter que despender muito dinheiro. 

Partilhe este artigo

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)