Vida e família

Como é calculado o valor mensal do condomínio?

Se paga condomínio, conheça a fórmula de cálculo da prestação mensal e para que é utilizado este valor.

Vida e família

Como é calculado o valor mensal do condomínio?

Se paga condomínio, conheça a fórmula de cálculo da prestação mensal e para que é utilizado este valor.

Comprar casa implica ter uma série de encargos extra que não existem quando vivemos numa casa alugada. Por mais que estejamos alerta para este facto é fácil esquecermos alguma conta que no final do ano, semestre ou trimestre pode tornar-se uma surpresa bem desagradável. 

Despesas que deve ter em conta quando comprar uma casa

Comprar uma casa onde a nossa família possa crescer faz parte dos planos da maioria dos portugueses. No entanto, além de todas as contas que deve fazer no momento de tomar tal decisão, tenha em consideração que existem despesas fixas que vêm juntamente com a assinatura de uma escritura. 

De entre as mais comuns de destacar: o IMI (Imposto Municipal sobre o Imóvel), seguro de vida e da habitação, encargos com obras ou avarias e o condomínio. 

Leia ainda: Vai comprar casa? Conheça todos os custos, papéis e impostos!

Condomínio: o que é e para que serve?

pessoas dentro do elevador

Quem compra casa (moradia) normalmente não nenhuma despesa associada a um condomínio, uma vez que condomínio subentende a existência de partes individuais num bem comum. O melhor exemplo é um prédio, onde existem vários apartamentos (bens privados individuais) num edifício rodeado que é um bem comum e partilhado por todos. 

Segundo a legislação portuguesa, “havendo mais de quatro condóminos e caso não faça parte do título constitutivo, deve ser elaborado um regulamento do condomínio disciplinando o uso, a fruição e a conservação das partes comuns”.

O condomínio serve para que as opiniões de todos sejam tidas em conta em decisões importantes como fazer obras de manutenção no prédio e para decidir todos os aspetos relacionados com os espaços comuns.

As decisões referentes ao condomínio são tomadas em assembleia presidida pelo administrador. "A administração das partes comuns do edifício compete à assembleia dos condóminos e a um administrador. Cada condómino tem na assembleia tantos votos quantas as unidades inteiras que couberem na percentagem ou permilagem a que o artigo 1418.º se refere”.

Para salvaguardar os espaços comuns - sejam eles jardim, zonas comuns do prédio, estrutura do edifício, etc - existe uma quota (mensal, trimestral, semestral ou anual) que cada condómino deve pagar. Este valor serve precisamente para cobrir gastos com a limpeza, jardineiro, vigilância, possíveis obras de manutenção, luz ou água, etc. 

A existência deste Fundo Comum de Reserva é obrigatória por lei, devendo ser entregue ao administrador do condomínio, e tem em conta o valor da fração de cada condómino. Este valor pode ser agravado, se um dos condóminos tiver acesso a um terraço exclusivo, ou sofrer descontos (se, por exemplo, um condómino não usar elevador porque é do rés-do-chão).

Leia ainda: Verifique os seus seguros multirriscos – pode estar a pagar em duplicado

Fórmula de cálculo

A Quota de Condomínio é calculada da seguinte forma: 

Orçamento Anual * (Permilagem da Fração /1000)

De destacar que o orçamento anual tem em conta os gastos do Condomínio como: seguros, possíveis obras, manutenção, pagamento do administrador se for caso disso e é decidido Condomínio, por unanimidade.

A Permilagem da Fração vem indicada na caderneta predial e nada mais é que o valor atribuído a cada fração aquando da primeira avaliação do imóvel e tem em conta, por exemplo, a área, a acessibilidade, a exposição solar, etc.  

Ora vejamos o exemplo:

  • Orçamento anual 10.000.00€
  • Permilagem: 20 por mil
  • Quota de condomínio anual: 10.000.00 x (20:1000) = 200.00
  • Quota de condomínio mensal: 16.66€

Quando estiver a escolher e a comprar a sua casa nova, nas suas contas, não se esqueça, da prestação mensal ao condomínio.

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

2 comentários em “Como é calculado o valor mensal do condomínio?

  1. Bom dia comprei um apartamento a 5 anos,o apartamento não é novo têm 30 anos, têm 6°andares,tem 2 elevadores…..todos estes anos pagamos muito de condomínio(mensal 45€ou mais ainda com este ano 71€por mês)a administração do condômino diz sempre que gasta-se muito dinheiro em reparações dos elevadores,mais eu não entendo se agente paga tanto dos arranjos dos elevadores,mais vale por elevadores novos…este ano foi reparado por volta de 7000 mil €,e todos anos e quase igual…somos 30 condominos,mais as pessoas acabam de não pagar o condomínio porquê os valores são muito altos.mais metade de prédio têm dividas,eu não tenho sempre paguei tudo sertinho,mais este ano e demais

    1. Olá, Violeta.

      A manutenção de elevadores é efetivamente cara, mas 7000€ / ano também me parece um pouco puxado. Isso diz respeito a reparações dos elevadores ou a contratos de manutenção? No último caso, peça à administração para rever as condições do contrato, vejam bem o que inclui esse serviço de manutenção e se precisam mesmo de tudo o que lá está incluído.

      No caso do meu prédio, chegou-se à conclusão que o contrato de manutenção incluía apenas a substituição de algumas peças de uso corrente (lâmpadas) e quase tudo o resto tinha de ser pago à parte de qualquer forma. Por isso passámos para um contrato de manutenção muito mais barato…
      Aproveitem também para sondar outras empresas de manutenção e vejam se praticam preços mais em conta.

      A substituição dos elevadores pode acabar por ser efetivamente a melhor solução. Mas vai ter um custo bastante maior, pelo menos durante um ano ou dois. Terá, naturalmente, que ser uma decisão tomada entre todos os condóminos.

      Acima de tudo, façam bem as contas, prevejam os vários cenários possíveis e documentem bem todas as opções. Essa é uma daquelas decisões em que sem números ninguém vai querer mexer em nada…