É possível ganhar dinheiro com a crise?

Em momentos de crise é possível encontrar oportunidades para se ganhar dinheiro. O investimento imobiliário pode ser uma delas.

Como já percebeu, este ano vai ser de crise: a inflação está galopante, os combustíveis e a energia não param de subir e a Euribor também. Há quem se pergunte se 2022 vai ser como 2008, com uma “chuva” de casas a serem entregues aos bancos e se este será um bom ano para investir em casas para depois tirar daí uma fonte de rendimento no futuro.

Em primeiro lugar, se já começa a ter alguma literacia financeira, já percebeu a importância da poupança ao longo do tempo para - em alturas de crise - ter dinheiro disponível para aproveitar as oportunidades que possam surgir.

Leia ainda: Está preparado para os aumentos de preços?

As diferenças faca a 2008

Desta vez, há algumas circunstâncias diferentes em relação a 2008 que deve ter em consideração. Em primeiro lugar, apesar da crise económica que estamos a enfrentar, não estamos a ver sinais do mercado imobiliário estar a ser afetado (para já). Uma das razões é que nas grandes cidades a procura de estrangeiros por casas continua alta. Havendo dinheiro, os preços não baixam apesar dos preços das casas estarem incomportáveis para a maioria das famílias portuguesas.

Imobiliário: Comece agora a investir
Ler mais

Por outro lado, os bancos já aprenderam a lição e estão mais dispostos a negociar com os clientes para que estes não entrem em incumprimento. Vimos isso claramente durante a pandemia. Mesmo o Estado interveio para proteger as famílias mais fragilizadas.

Ou seja, não se prevê a curto prazo que comece uma onda de entregas de casas aos bancos ou que o preço delas comece a descer por aí abaixo porque as famílias querem desfazer-se delas. Uma das razões é que muitas dessas casas também já foram compradas a preços inflacionados (também por causa da Euribor negativa que permitia comprar casas mais caras por mensalidades mais reduzidas). E ninguém gosta de perder dinheiro.

Portanto, o meu conselho é: se tem dinheiro disponível pode e deve ter o seu “radar” sempre ligado e procurar ativamente qualquer oportunidade que surja. Elas estão aí (e sempre estiveram). O único segredo - se é que há algum - é comprar o mais barato possível para depois arrendar ou vender o mais caro possível.

Leia ainda: Prepare-se para a subida da Euribor

Esteja atento às oportunidades, mas não espere comprar ao desbarato

Não esteja é à espera de um tsunami de casas extremamente baratas para apenas nessa altura ir à “pesca”. Muito antes de chegarem a si essas casas, elas já passaram - como têm passado durante todos estes anos - por quem conhece o mercado e está sempre atento. 

Sim, surgirão muito boas oportunidades de negócio. Haverá, infelizmente, muitas famílias que vão ter de vender as suas casas ainda antes de considerarem a hipótese de as entregarem ao banco. E há sempre as casas vendidas em leilões, pelos bancos e pelos tribunais. 

Comprar uma casa e arrendá-la é uma das formas mais inteligentes, eficazes e práticas de fazer dinheiro com o seu dinheiro. Historicamente, o imobiliário é o investimento mais rentável de sempre, superando mesmo os investimentos em bolsas de valores. Mas tem de ser feito com cabeça.

Se tem medo de se meter num investimento imobiliário sozinho, invista com alguém que tenha mais experiência do que você. Conheço pessoas que com a compra e venda de uma casa por ano, ganham tanto como um ano inteiro a trabalhar no seu emprego “normal”. 

Leia ainda: Habitação: comprar ou esperar?

Avalie bem os investimentos

Não pense que o imobiliário é apenas para pessoas ricas e com muitos conhecimentos. Qualquer um de nós pode começar pelo menos a pensar nisso. Só tem de ter cuidado para não fazer negócios por impulso e sem conhecer bem as zonas e os imóveis. Não dê passos maiores do que a perna. Mas, pelo que me contam, o que custa é só a primeira. Ganhar 10 ou 15 mil euros numa casa pequena não só não é impossível como é mais fácil do que pensa.

Neste cenário de crise e de aumentos constantes da Euribor o ideal é dar uma entrada o maior possível para ter a menor despesa possível com um crédito, enquanto arrenda ou enquanto não encontra um comprador para a sua casa.  

Mas não se esqueça de que os bons negócios existem sempre, em alturas de tempestade ou de bonança. Só tem de comprar barato e depois vender com lucro. E ter tempo para esperar. Não é preciso tirar nenhum curso para perceber isto.

Esteja atento às oportunidades financeiras que podem surgir com esta crise que só agora começou.

Leia ainda: Devo resgatar os meus investimentos antes que caiam mais?

Pedro Andersson nasceu em 1973 e apaixonou-se pelo jornalismo ainda adolescente, na Rádio Clube da Covilhã. Licenciou-se em Comunicação Social, na Universidade da Beira Interior, e começou a carreira profissional na TSF. Em 2000, foi convidado para ser um dos jornalistas fundadores da SIC Notícias. Atualmente, continua na SIC, como jornalista coordenador, e é responsável desde 2011 pela rubrica "Contas-Poupança", dedicada às finanças pessoais. Tenta levar a realidade do dia a dia para as reportagens que realiza.

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.