Bem-estar

Quer tirar um ano sabático? Saiba o que deve ter em consideração

Se está a pensar tirar um ano sabático, saiba como preparar este período e que cuidados deve ter para não colocar o seu orçamento em risco.

Bem-estar

Quer tirar um ano sabático? Saiba o que deve ter em consideração

Se está a pensar tirar um ano sabático, saiba como preparar este período e que cuidados deve ter para não colocar o seu orçamento em risco.

Se está numa fase em que precisa de uma pausa na sua vida, então, tirar um ano sabático pode ser a solução ideal para si. Saiba em que consiste e quais são os motivos mais comuns para fazer esta pausa. Saiba ainda o que deve ter em consideração, como preparar-se financeiramente para esta experiência e que programas podem ser interessantes conhecer.

O que é um ano sabático?

Em termos de definição moderna, um ano sabático não é nada mais que um período, que pode ou não ser de 12 meses, onde existe uma interrupção da atividade profissional ou académica, com o objetivo de viver novas experiências ou atividades. No entanto, o ano sabático, ou "Gap Year" em inglês, costuma estar associado a uma saída da zona de conforto ou a uma libertação da rotina, permitindo um período de reflexão e autoanálise sobre aquilo que realmente queremos fazer com a nossa vida.

Por norma, o "Gap Year" está associado a uma saída da rotina, muitas vezes fora da cidade, ou mesmo do país onde habitualmente se reside. Algumas pessoas aproveitam para estudar ou adquirir novos conhecimentos. Outras, aproveitam esse período para experimentar novas profissões ou criar novos projetos. Já para outras pessoas, um ano sabático serve para embarcar em ações de voluntariado, expandir horizontes ou aumentar a experiência de vida através de outras culturas e formas de vida. Há ainda quem tente conciliar um pouco de tudo, tornando o ano sabático um período extremamente enriquecedor e inesquecível.

Quais são os principais motivos para tirar um ano sabático?

Tendo em mente o conceito de ano sabático, por norma, os motivos que levam as pessoas a querer fazer esta pausa estão ligados a autoconhecimento, à necessidade de adquirir novas competências e experiências ou até à insatisfação com a vida atual. Mas vamos a exemplos práticos. Por exemplo, nos Estados Unidos da América, são muitos os jovens que pretendem tirar um ano sabático antes de entrar para a universidade. Ao longo desse ano, o objetivo é enriquecer o seu currículo através de experiências de voluntariado, estágios em outros países, entre outras atividades, como aprender novos idiomas.

Já no caso do mundo profissional, alguns trabalhadores sentem a necessidade de fazer uma pausa para repensarem na sua carreira e no seu percurso profissional. Afinal, a falta de realização profissional pode ser um grande entrave à felicidade e condicionar vários aspetos da nossa vida. Por isso, este tipo de pausa pode ser muito enriquecedor para quem está desanimado com a sua carreira ou procura um novo rumo profissional. Nestes casos, o ano sabático pode servir para experimentar novas profissões, debruçar-se sobre projetos pessoais que ficaram na gaveta ou até investir numa nova especialização.

Contudo, se tiver outro motivo, saiba que não existem regras definidas para poder tirar um ano sabático. Qualquer pessoa, independentemente da idade, pode tirar um ano sabático, desde que crie condições para o poder fazer.

O que deve ter em consideração antes de tomar esta decisão

Até aqui falámos das vantagens e aplicações que um ano sabático pode ter na vida de um estudante ou de um trabalhador. No entanto, esta não é uma decisão que deve ser tomada de ânimo leve, pois existem vários fatores a ter em consideração.

No caso dos estudantes que querem tirar um ano sabático para viajar e melhorar o seu currículo é fundamental que conversem com a família e juntos analisem as possibilidades que existem. Afinal, viajar para o estrangeiro ou até dentro do próprio país representa um esforço financeiro elevado, e é preciso ter isso em mente antes de tomar essa decisão.

Já no caso de querer fazer uma pausa na sua carreira profissional, o peso desta decisão tende a ser mais elevado. Nesta fase da vida, por norma, já existem contas mensais para pagar, e uma pausa representa uma quebra ou perda de rendimentos fixos. Para além disso, caso esteja a pensar tirar um ano sabático, mas não pretenda despedir-se do seu trabalho atual, então vai ter de entrar em acordo com a sua entidade patronal. Nestas situações, o artigo 317.º do Código do Trabalho prevê a possibilidade dos trabalhadores pedirem uma licença sem vencimento. Contudo, é preciso informar-se bem sobre a legislação em vigor, uma vez que esta só está prevista para formação e não é garantida, e tentar explicar à sua entidade patronal o porquê desta decisão ser benéfica para si e para a empresa.

Colocando as questões financeiras e legais de parte, não se esqueça que um ano sabático é um investimento. E como qualquer investimento, este representa riscos e incertezas. Embora um "Gap Year" possa enriquecer a sua experiência pessoal e profissional, existe sempre a possibilidade dessa pausa ou experiência não se traduzir naquilo que tinha pensado. Desta forma, deve sempre analisar os prós e contras deste investimento, de forma a estar preparado para ultrapassar obstáculos que surjam ao longo desta jornada.

Ler mais: Licença sem vencimento: tudo o que precisa saber

Um ano sabático requer um planeamento estratégico rigoroso

Desde o início deste artigo que referimos que um ano sabático implica ter objetivos definidos e um planeamento estratégico. Mas afinal, como é que consegue traçar objetivos e um plano se ainda não souber bem o que pretende fazer com esta pausa? A resposta é simples. Questione-se sobre as suas motivações.

Depois de saber qual é a sua motivação e objetivos, precisa de definir o que é necessário para alcançá-los. E nesta fase é importante ser rigoroso e disciplinado. Por isso, é aconselhável criar um planeamento estratégico para o seu ano sabático. Pode começar por criar um cronograma sobre o tempo que precisa para cumprir o seu objetivo. Por exemplo, se vai viajar, defina quanto tempo vai estar fora do país ou da sua cidade. Depois, deve criar uma lista de destinos/projetos que lhe oferecem as possibilidades que tanto ambiciona alcançar neste período. Analise os prós e contras de cada projeto/destino, veja bem que oportunidades existem, e depois coloque por ordem os mais vantajosos para si.

Assim que tiver esta etapa terminada, então deve debruçar-se sobre os detalhes da sua viagem. Crie um roteiro, veja que possibilidades existem de hospedagem, quanto custam as viagens, alojamento, transportes, e o valores que precisa para as suas despesas com a comida e bens essenciais. Este é apenas o primeiro levantamento que deve fazer para ficar com uma ideia de qual o valor monetário que precisa para o seu ano sabático.

Nunca tome esta decisão sem organizar primeiro as suas finanças

Em termos práticos, o planeamento financeiro é o ponto mais importante de um ano sabático. Afinal, se não tiver as suas finanças organizadas ou não tiver criado uma poupança para esta pausa, a possibilidade de tirar um ano sabático fica bastante complicada. Por isso, se este é um investimento que pretende fazer em si, então comece a organizar as suas finanças com antecedência.

No caso dos jovens, se estiverem a viver em casa dos pais e a estudar, arranjar um part-time pode ser uma ótima opção para pouparem para este objetivo. É importante que façam contas não só a contar com a viagem, como também com os gastos que vão ter durante este período. Já no caso de estar a trabalhar e ter diversas responsabilidades financeiras, a exigência será maior. Lembre-se que precisa criar uma boa poupança que cubra este período, mas sem nunca colocar o seu orçamento familiar em risco. É normal que esta preparação demore algum tempo e que tenha de cortar em diversas despesas para conseguir alcançar os seu objetivos. Contudo, com uma boa disciplina e estratégia, tudo fica mais simples.

Se ficar sem rendimentos durante o período desta pausa não é possibilidade para si, então vai precisar de arranjar outros rendimentos durante o seu ano sabático. Se o seu objetivo é viajar, talvez seja interessante perceber como pode obter rendimentos temporários nesses destinos.

Outra solução muito utilizada, e que diminui as despesas com o alojamento, é inscrever-se em ações de voluntariado nesses destinos. Algumas das organizações oferecem aos seus voluntários alojamento e refeições, o que pode ser uma opção caso se interesse neste tipo de atividade e precise de diminuir as suas despesas.

O mais importante é que faça um levantamento exaustivo de todos os custos que terá durante o seu ano sabático. Depois vai precisar de encontrar soluções para reunir os montantes que precisa, seja através de poupanças, trabalhos temporários no destino que escolher, entre outras soluções.

Existem apoios ou entidades que ajudam quem quer tirar um ano sabático?

No caso dos jovens entre os 18 e os 27 anos, nos últimos anos tem existido um concurso realizado pela Gap Year Portugal, que é financiado pela Fundação Lapa do Lobo, que premeia um ou dois jovens com uma bolsa para realizarem o seu ano sabático. No caso das candidaturas individuais, o prémio é de 5.000 euros. Já no caso de ser uma candidatura conjunta, o prémio é de 6.500 euros. É importante salientar que as candidaturas têm prazos e requisitos, e apenas os premiados têm direito a esta bolsa.

Nota: Todas as condições para a candidatura devem ser consultadas diretamente na página do concurso.

Em termos de apoio ou de programas específicos para um ano sabático, existem algumas entidades especializadas nesta temática, que se dedicam a programas de intercâmbio, e que tem diversas modalidades que podem ser interessantes de explorar. São exemplos destas entidades a Education First, o site VidaEdu, entre outras empresas especializadas em viagens relacionadas com o "Gap Year".

Informe-se sempre bem sobre todas as condições de cada programa e veja se este tipo de solução é realmente vantajosa para aquilo que pretende fazer durante o seu ano sabático. Lembre-se que se este é realmente um objetivo que pretende alcançar, é fundamental que não tome decisões de forma impulsiva. Prepare esta pausa com antecedência, analise bem as suas finanças, e planeie este período ao pormenor, para conseguir desfrutar ao máximo esta experiência.

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.