Leonor Canelas gosta de experimentar coisas novas, não consegue estar parada e faz parte da equipa de Crédito e Negociação do Doutor Finanças. Fique a conhecê-la.

A Leonor Canelas é a entrevistada deste mês da rubrica “Perfil do Doutor”. Gosta de experiências novas, de conhecer mundos culturais diferentes e de partilhar isso com os amigos.

Conheça o seu trabalho e como vive os ensinamentos do Doutor Finanças.

Ao definir um objectivo de poupança mensal, nem que seja uns meses mais outros meses menos, no final do ano temos uma “surpresa” agradável. Então se for poupança programada em que o esforço é nulo e com um objectivo ainda é mais fácil.

Quem é a Leonor Canelas?

Sou um ser muito acelerado e tenho que estar sempre entretida mentalmente e/ou fisicamente. Gosto de experimentar sempre coisas novas a nível pessoal e profissional. Nas horas vagas gosto muito de viajar e de choques culturais, nem que seja só de fim de semana. Quando não é possível, gosto de andar principalmente pela nossa cidade maravilhosa e dinâmica (na verdade parece que se está a viajar), faço questão de fazer parte de vários mundos culturais. Geralmente tenho que partilhar estas experiências com os meus amigos/família. E sim, rio-me com tudo e com nada.

O que faz ou qual é o seu trabalho na equipa do Doutor Finanças?

A minha função é de carácter administrativo no departamento de Crédito e Negociação. O meu trabalho passa muito por apoiar o consultor na validação de documentos e enquadramento da informação necessária para dar inicio à proposta. Sou responsável por fazer uma análise minuciosa dos processos antes de seguirem para os parceiros. O controlo de qualidade junto do cliente também é realizado por mim, de forma a prestar esclarecimentos adicionais e auxiliar na recolha de documentos de maior relevância. Assegurando assim que o processo seja remetido em conformidade para a fase seguinte junto do consultor afeto.

 Qual é a melhor parte do seu trabalho?

Resumidamente, desde o bom ambiente com toda a equipa e entreajuda a poder prestar esclarecimentos junto dos clientes de forma a que fiquem o mais descansados, sabendo que estamos todos a fazer o nosso melhor, dado que estamos a lidar com assuntos sensíveis. E o que considero primordial, a aprendizagem constante que tenho vindo adquirir através da disponibilidade de todos os excelentes profissionais que trabalham directa ou indirectamente comigo. Uma escola sem duvida.

Põe em prática os ensinamentos do Doutor Finanças na sua própria vida financeira? Qual é a dica financeira da qual não abdica na sua vida pessoal?

Existe uma rubrica no nosso site escrita por um dos nossos que desde o dia que li fez todo o sentido e passei a aplicar. Que diz o seguinte: “ quando receber o vencimento, primeiro pague-se a si próprio.”  Acho que também tem a ver com a forma como está escrita, mas é verdade e é possível. Ao definir um objectivo de poupança mensal, nem seja uns meses mais outros meses menos, no final do ano temos uma “surpresa” agradável. Então se for poupança programada em que o esforço é nulo e com um objectivo ainda é mais fácil.

Qual é o seu pior defeito a gerir dinheiro e que gostaria de melhorar?

Jantar fora, gastos com comida…

Partilhe a sua melhor dica de poupança com os leitores do Doutor Finanças.

Sendo que o ensinamento do Dr. Finanças que ponho em prática é uma dica de poupança. Considero então uma que acho muito importante para quem tem crédito ou créditos e que não consegue poupar. É muito importante perceber (realmente compreender) as condições que estamos a aceitar e que produto estamos a adquirir. Mesmo que não saibamos analisar, pedir ajuda a quem sabe. E o mais importante, perceber se é possível alterar as condições e se for guardar a poupança que resultou desse processo. A prevenção em qualquer área da nossa vida é essencial.

 

Não leu o “Perfil do Doutor” anterior? Aproveite a oportunidade e fique a conhecer também a Consultora Paula Fernandes.

Etiquetas: