Irene Vieira Rua é uma mulher de convicções fortes e determinada. Coloca paixão em tudo o que faz e sempre com um sorriso no rosto. Sonhadora e alegre, Irene é diretora dos Recursos Humanos do Doutor Finanças. Venha conhecê-la neste artigo. 

Acredito genuinamente que as pessoas são o principal ativo das empresas pelo que, como não poderia deixar de ser, a minha principal responsabilidade é dar expressão a isso mesmo. Procuro fazê-lo através de uma gestão de proximidade, assente na diversidade, na confiança, na transparência e na igualdade de oportunidades, vetores fundamentais do que defendo e do que sou.

Quem é Irene Vieira Rua? 

Sou a Irene. Vieira da mãe. Rua do Pai. Não deixo cair nenhum dos meus apelidos porque alicerço muito do que sou nas minhas raízes…acredito que viver é mudar constantemente, mas sabendo e respeitando de onde venho será mais fácil saber para onde ir. 

Tenho, orgulhosamente, 37 anos. Sou uma mãe babadíssima de 2 meninas reguilas, que trazem no sorriso 1001 sonhos e no olhar a convicção de quem tem todo um mundo para conquistar. 

Sou alegre, gosto de dançar, de sol, de música e de uma boa leitura.

Ponho paixão em tudo o que faço. 

Acredito no poder da educação. Abomino qualquer tipo de desigualdade e no meu dia a dia procuro combatê-la, à escala do que me é permitido. 

O que faz ou qual é o seu trabalho na equipa do Doutor Finanças? 

Enquanto pivot da empresa no que à gestão de pessoas diz respeito procuro promover a eficiência e a eficácia do ativo humano do Doutor Finanças, atuando nos seguintes eixos: recrutamento e selecção, formação e desenvolvimento, políticas salariais e segurança, higiene e saúde no trabalho. 

Acredito genuinamente que as pessoas são o principal ativo das empresas pelo que, como não poderia deixar de ser, a minha principal responsabilidade é dar expressão a isso mesmo. Procuro fazê-lo através de uma gestão de proximidade, assente na diversidade, na confiança, na transparência e na igualdade de oportunidades, vetores fundamentais do que defendo e do que sou. 

Qual é a melhor parte do seu trabalho? 

Sou uma pessoa de e para as pessoas e, naturalmente, o que mais me apaixona e comove são as pessoas…elas são, sem dúvida, o bem mais precioso. Na Doutor Finanças valorizamos os atributos e competências pessoais que facilitem a interação com os outros (comumente chamadas de soft skills). E é incrível assistir à paixão, à dedicação e à capacidade de reinvenção e transformação que as nossas pessoas têm. 

Defendo que a diversidade faz de nós melhores e mais preparados. Acredito que ao fazermos o bem, bem feito estamos a apetrechar a empresa com as melhores e mais fortes asas para voar alto. 

Como é trabalhar no Doutor Finanças? 

Trabalhar no Doutor Finanças é perceber todos os dias que cada um de nós é parte fundamental no sucesso da empresa. É perceber que é possível ser feliz no trabalho e que isso não é forçado… faz parte daquilo que somos, do nosso DNA enquanto empresa. É saber que podemos ajudar a melhorar o orçamento de muitas famílias… haverá fim mais altruísta? 

Procuramos que todos os que integram o ativo humano da Doutor Finanças cresçam connosco e integrem este projeto no seu projeto de vida, nunca abdicando do equilíbrio fundamental entre a vida pessoal e profissional. 

Na Doutor Finanças sabemos que a gestão de pessoas é o cerne das organizações de sucesso e esta é uma convicção da qual não abdicaremos, pois é ela que permitirá continuar a dar passos firmes no caminho do sucesso. 

Põe em prática os ensinamentos do Doutor Finanças na sua própria vida financeira? Qual é a dica/prática financeira da qual não abdica na sua vida pessoal? 

Os ensinamentos da Doutor Finanças são fundamentais para uma melhor gestão das minhas finanças pessoais. Considerando o tamanho da fatia do orçamento familiar reservada para as compras de supermercado procuro: 

  1. Elaborar Listas de Compras; 
  2. Estar atenta às promoções; 
  3. Privilegiar Compra de Marcas Brancas; 
  4. Comparar preços por unidade de medida; 

Qual é o seu pior defeito a gerir dinheiro e que gostaria de melhorar? 

Tenho assumidamente dois defeitos no que à gestão das finanças pessoais diz respeito e que gostaria de melhorar: fazer compras por impulso e não levar almoço de casa. 

Partilhe a sua melhor dica de poupança com os leitores do Doutor Finanças. 

Procuro incutir princípios de poupança às minhas filhas, nomeadamente no que diz respeito à promoção da utilização do mealheiro com vista à consecução de um objetivo de poupança (que pode passar por comprar uma boneca ou por ir a um parque de diversões – estratégia de poupança de curto prazo e estratégia de poupança a médio prazo). É fundamental dotar as crianças das melhores ferramentas que lhes permitam fazerem dos hábitos de poupança uma constante na sua rotina. 

 

Gostou de conhecer a nossa diretora de Recursos Humanos? Enquanto não sai a próxima entrevista aproveite para conhecer o consultor Jorge Ramos.