Finanças pessoais

Precisa de cortar despesas urgentemente? Eis algumas soluções

Cortar despesas, mesmo numa situação financeira limite, pode não ser uma tarefa fácil, quer seja por conveniência ou por falta de opções.

Finanças pessoais

Precisa de cortar despesas urgentemente? Eis algumas soluções

Cortar despesas, mesmo numa situação financeira limite, pode não ser uma tarefa fácil, quer seja por conveniência ou por falta de opções.

Mesmo numa de situação de extrema necessidade, nem sempre é simples cortar despesas, quer seja por conveniência ou por falta de opções. Seguem-se algumas soluções para que possa ultrapassar esta fase. Sem deixar de atingir os seus objetivos financeiros.

Saiba o que realmente gasta

Antes de pensar em cortar alguma despesa, deve saber quanto está, realmente, a gastar. E, em quê. E, existem diversas formas de o fazer. Por exemplo, pode guardar todas as faturas e analisá-las separadamente, verificar as despesas mensais no seu extrato bancário. Ou, fazer tudo isto automaticamente, usando uma aplicação. O importante é perceber onde pode, mesmo, cortar. Para isso, deve ter acesso a todos os valores que gasta mensalmente.

Precisa mesmo de ter carro?

Uma das maiores despesas das famílias prende-se com a utilização, e manutenção, do automóvel. Assim, se se encontra numa situação financeira delicada, ainda que pense que necessita mesmo do carro, analise se consegue fazer a sua vida, "o mais normal possível", sem ele.

Pondere usar transportes públicos ou opte pelas tendências que têm vindo a conquistar, cada vez mais, os portugueses: o carsharing e o carpooling, como noticiou o Jornal I. Para viagens mais curtas pode optar por uma bicicleta e, se necessitar de um carro para viagens longas, pode alugar um automóvel, chamar um táxi ou uma das operadoras TVDE.

Leia ainda: 9 Dicas para reduzir as suas despesas com o carro

Palavra de ordem: Negociar

Outra solução para reduzir, drasticamente, as suas despesas passa por negociar (tudo o que puder). Ou seja, negociar desde o tarifário de internet e telemóvel, fornecedor de energia, créditos (habitação, automóvel, pessoal), até aos seguros ou às comissões bancárias, entre outras possibilidades.

Por exemplo, todos os serviços que as operadoras "lhe oferecem", e que não utiliza, podem ser negociados e assim reduzir a mensalidade. No caso de uma conta bancária, se não tira partido dos vários serviços, pode optar por uma conta de serviços mínimos para reduzir as comissões cobradas todos os meses.

Invista tempo a procurar as melhores alternativas e as soluções que lhe oferecem o mínimo que necessita, neste momento.

Opte por uma casa mais pequena

As despesas relacionadas com a habitação são, habitualmente, uma parte considerável do rendimento mensal dos portugueses. Isto leva a que, numa situação de necessidade, seja preciso considerar a hipótese de passar para uma casa mais pequena e, assim, reduzir estes encargos mensais.

Ao trocar por uma casa com uma área menor consegue reduzir os custos com a renda (se está a arrendar) ou com o crédito habitação (se tiver comprado casa), pagamento de impostos e custos de manutenção.

Ainda que possa ser uma decisão difícil, se os seus rendimentos não conseguem suportar este nível de despesas, esta é uma solução a considerar.

Se for jovem, considere o co-living

De forma a reduzir os custos com a habitação, no caso de ser jovem, pode optar pelo co-living. Este tipo de solução permite-lhe obter uma renda significativamente mais baixa e não possui grandes obrigações contratuais. Além disso, no caso de se sentir à vontade em viver com outras pessoas, pode até ser uma boa forma de fazer novos amigos e ter sempre companhia.

Leia ainda: Co-living: uma alternativa de alojamento nas cidades?

Reduza as refeições no restaurante

Os custos com a alimentação, especialmente se fizer muitas fora de casa, têm um peso considerável na sua carteira. O problema não está na ida ao restaurante, mas sim na quantidade de vezes e nas razões pelas quais o faz. Muitos fazem-no por conveniência e acabam por não se aperceber do montante que gastam e da falta que pode fazer para cobrir outras necessidades.

Assim, pondere cozinhar algumas refeições rápidas, num dia que tenha mais tempo, e armazená-las no frigorífico, de forma a ter sempre algo "pronto" para uma refeição.

Pague sempre em dinheiro

Se considera que, por vezes, não se apercebe do quanto está a gastar, então opte por pagar as suas despesas em dinheiro. Ao utilizar o cartão como método de pagamento, muitas pessoas acabam por não ter noção do quanto já gastaram porque não vêem o dinheiro à sua frente. Por isso, evite este tipo de método, pelo menos até estabilizar a sua situação financeira.

Leia ainda: Renegociar crédito habitação: poupe milhares de euros sem sair de casa

Faça algo diferente nas férias

Quando o dinheiro "não estica", fazer férias sem sair de casa pode ser um desafio. No entanto, existem muitas formas de passar bons momentos em família sem gastar (muito). Fazer piqueniques num parque perto de casa, aprender algo que sempre quis mas e nunca teve tempo, ler mais, inventar receitas na cozinha e até aproveitar para conhecer melhor a sua cidade.

Prefira produtos em segunda mão

Comprar produtos em segunda mão pode ser uma ótima forma de poupar. Existem diversas plataformas online, como o OLX ou Facebook Marketplace, onde encontra diversos produtos usados, como roupa, móveis, computadores, entre outros. Assim sendo, se precisa de reduzir as despesas urgentemente, mas, mesmo assim tem necessidade de comprar certos produtos, explore primeiro o mercado em segunda mão.

Cancele as subscrições

O valor mensal de algumas subscrições pode até parecer irrelevante, à primeira vista, caso as analise separadamente. No entanto, se juntar o montante de todas as subscrições que possui, o valor pode tornar-se significativo. Logo, comece por verificar no seu extrato bancário as subscrições atuais e identifique as que já não utiliza. Ao cancelá-las, pode poupar centenas de euros, anualmente.

Leia ainda: Saiba como agendar as suas férias lhe pode poupar dinheiro

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe uma resposta

Insira o seu nome

Insira um email válido