Finanças pessoais

Peças auto usadas: Vantagens, desvantagens e formas de poupar

A reparação do seu automóvel causa um forte impacto no seu orçamento familiar. Mas saiba como pode poupar se optar por peças auto usadas.

Finanças pessoais

Peças auto usadas: Vantagens, desvantagens e formas de poupar

A reparação do seu automóvel causa um forte impacto no seu orçamento familiar. Mas saiba como pode poupar se optar por peças auto usadas.

Estima-se que só nos últimos cinco anos o valor das peças originais novas de carros tenham aumentado cerca de 25%. Se qualquer reparação do seu automóvel já causava um forte impacto no seu orçamento familiar, hoje os efeitos são ainda mais significativos.

A chamada “crise dos chips semicondutores” ainda não tem fim à vista e a indústria automóvel custa a retomar os níveis de atividade pré-pandémica.

Assim, perante este cenário pouco favorável, deve ponderar outro tipo de soluções. Uma delas é optar por peças usadas para substituir algum componente danificado do seu veículo. Estas peças pode ser a opção mais barata, imediata e também mais sustentável comparativamente às originais novas.

Conheça as vantagens e desvantagens das peças auto usadas e saiba onde pode encontrar estes produtos.

Leia ainda: Não pode largar o carro? Dicas para poupar no combustível

Que tipos de peças de carros existem?

Antes de enumerar os prós e contras das peças auto usadas, esclarecemos o que as distingue das demais tipologias de componentes. E desengane-se se acha que só existem as novas e as usadas. As tipologias são mais complexas.

No mercado estão disponíveis três tipos de peças para automóveis: originais, originais usadas e aftermarket. A primeira e a segunda tipologia estão integradas na mesma categoria de OEM (Original Equipment Manufacturer), apenas se distinguem pelo facto de serem novas ou não.

Peças novas

As peças originais ou OEM (Original Equipment Manufacturer) são equipamentos produzidos pela marca que fabrica o automóvel completo.

Ainda dentro desta categoria estão incluídas as peças desenvolvidas por fabricantes autorizadas. As Original Equipment Supplier (OES) correspondem a componentes produzidos por empresas externas que cumprem as especificações requeridas pelas fabricantes de automóveis. No final, as construtoras adicionam o seu logotipo nas peças e incluem no veículo final.

Estas peças primam pela sua qualidade, já que são desenvolvidas em ambientes controlados e com especificações rigorosas. Além disso, apenas servem um modelo de carro, não são peças universais. Daí, o seu valor no mercado ser elevado.

Peças usadas

As OEM usadas são exatamente iguais às novas, mas são peças em segunda mão. Na prática, são componentes retirados de veículos em fim de vida, nos centros de abate, e que podem voltar a ser utilizados, uma vez que ainda estão em ótimo estado.

Como são peças originais, as OEM usadas mantêm a mesma qualidade e executam as mesmas funções que as novas. Contudo, claro, é fundamental avaliar a qualidade e funcionamento dos produtos antes de finalizar a compra.

As peças originais usadas em comparação com as OEM novas apresentam um custo mais baixo. Embora mantenham as mesmas especificações, as OEM usadas já são peças em segunda mão.

Peças aftermarket

Ao contrário das OEM, as peças aftermarket são fabricadas por empresas independentes. Daí, estes produtos corresponderem a peças universais, que encaixam em vários modelos de automóveis semelhantes.

Como são produzidos por empresas terceirizadas, os componentes não são totalmente desenvolvidos de acordo com as especificações da construtora. O que significa que as peças aftermarket estão associadas a uma menor qualidade de produção e a baixo custo.

oficina de carros com dois automóveis a serem analisados por mecânicos. A manutenção pode reduzir as despesas com o carro

Vantagens das peças auto usadas

Como já referimos, as OEM usadas apresentam um benefício custo-qualidade mais vantajoso relativamente às restantes tipologias. Se as peças aftermarket são mais económicas, a sua qualidade é inferior. Por outro lado, se as OEM novas primam pela qualidade, o seu valor é mais elevado.

Neste sentido, as peças auto usadas podem ser a solução mais equilibrada para gerir o seu orçamento familiar. Conheça, abaixo, as principais vantagens das peças OEM reutilizadas.

Económicas

Esta é a vantagem mais visível para o condutor: as peças de carros usadas podem ser até 60% mais baratas que os produtos novos. A percentagem de poupança pode subir até aos 80% se comprar peças eletrónicas ou de elevado custo, como, por exemplo, centralinas, motores ou caixas de velocidade.

Paralelamente, as OEM usadas permitem ainda uma redução de custo indireto na reparação do seu veículo. Estas peças estão amplamente disponíveis para todas as marcas e modelos, com milhares de carros a chegar diariamente aos centros de abate. Não é necessário aguardar pelo fabrico de novos componentes.

A disponibilidade imediata das peças auto usadas diminui o prazo das reparações automóveis. Redução que equivale, evidentemente, a uma redução do custo do conserto, seja pelo número de dias na oficina ou pelo volume de dias em que poderá necessitar de carro de substituição.

Sustentáveis

Leia ainda: Levar o carro à inspeção fica mais caro em 2022

As peças usadas de carros são também as mais sustentáveis. São produtos semi-novos funcionais com uma segunda vida, que caso contrário acabavam no lixo.

Quando compra OEM usadas está a eliminar o processo de fabrico de uma peça nova. Está a quebrar a produção em massa da indústria automóvel. Assim, poupa nos recursos e na matéria-prima, assim como na poluição resultante do transporte de novos produtos.

Em suma, ao comprar peças auto usadas está a contribuir para uma economia circular. Garante que todas as peças com qualidade regressam ao mercado e não acabam em lixeiras.

Desvantagens em comprar peças usadas de carros

Mas, claro, nem tudo são vantagens. Ao comprar peças em segunda mão deve ter uma atenção extra para evitar possíveis complicações.

Antes de mais, deve sempre confirmar a referência de peça, bem como o modelo do seu carro. Para encontrar o número de referência tem de desmontar a peça, em casa ou com o auxílio de um mecânico, ou contactar o fabricante do carro.

Este é um passo fundamental para garantir que está a comprar a peça que realmente necessita. Se não confirmar, corre o risco de encomendar o produto errado e de ter gastos acrescidos. Isto é especialmente importante se comprar online, uma vez que as plataformas ou o vendedor particular pode não aceitar a devolução.

Além disso, ao comprar OEM usadas deve também confirmar se a peça tem garantia. Nada garante que um produto, novo ou usado, não se danifique nos primeiros meses de operação. Todavia, a maioria dos produtos novos têm uma garantia que protege o consumidor. Ora, nas peças usadas deve também certificar que existe esta salvaguarda.

Tenha também em consideração que as peças usadas continuam a ser originais. Por isso, as OEM usadas podem não ser tão competitivas a nível de preço como as aftermarket.

Por último, a desvantagem que, provavelmente, pode deixar os condutores mais apreensivos é a ausência de confirmação de qualidade. Ou seja, ao adquirir uma peça de carros usada nem sempre tem a garantia que o produto está em excelente estado. Daí, a maioria das pessoas preferir comprar equipamentos novos.

No entanto, já existem soluções que diminuem estes riscos. Além das OEM, sejam novas ou usadas, seguirem o mesmo padrão de qualidade, algumas plataformas de venda testam previamente as peças para garantir o bom funcionamento das mesmas.

Leia também: Partilha de carro: Como funciona esta alternativa ao veículo próprio

Onde encontrar peças auto usadas?

As sucatas e os centros de abate continuam a ser os vendedores mais imediatos deste tipo de peças. Porém, com a crescente procura por estes produtos e uma maior consciencialização da necessidade sustentável, a oferta de marketplaces destes produtos aumentou.

Atualmente, já pode procurar peças de carro usadas em marketplaces generalistas como OLX, Custo Justo, Ebay, etc. Contudo, estas plataformas não oferecem garantias aos seus compradores. Não existe certeza do produto estar a funcionar, com qualidade.

A instabilidade gerada por estas plataformas faz com que muitos condutores se afastem e não tentem comprar peças de carro usadas. No entanto, já se começa a verificar uma crescente profissionalização e organização de plataformas retalhistas destas peças.

Não foram só os centros de abate que se profissionalizaram. Também foram criadas algumas empresas que tentaram dar resposta a este nicho de mercado. Por exemplo, a empresa nacional B-Parts comercializa, desde 2015, peças de carro usadas para toda a Europa. A empresa é a responsável pelo certificado de qualidade, envio e suporte, assegurando ainda seguro e garantia para todas as peças. No mercado europeu estão também disponíveis várias plataformas com o modelo de negócio semelhante, como a Opisto e a Caréco.

Paralelamente, também pode encontrar estas peças em lojas especializadas em peças automóveis. Além de disponibilizarem peças originais novas e de aftermarket, são cada vez mais os espaços que também comercializam OEM usadas.

Por último, pode também recorrer diretamente aos centros de abate. A ideia de que as sucatas são espaços desorganizados e pouco seguros já está ultrapassada. A maioria dos centros de abate acompanharam o mercado e profissionalizaram os seus serviços. Em algumas sucatas pode encontrar peças usadas e diversos componentes novos.

No entanto, independentemente de onde procure a peça usada, assegura-se que está a comprar a correta. Verifique a referência do fabricante, procure pela marca e modelo completo. Se tiver dúvidas, pergunte a um mecânico. Por último, mas não menos importante, assegure-se que a peça está em funcionamento ou de que existe política de garantia e devolução por parte do vendedor.

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.