Utilidades

Dicas para encontrar alojamento para estudantes Erasmus

Eis algumas soluções de alojamento para estudantes Erasmus

Natacha Figueiredo Natacha Figueiredo , 23 Setembro 2019

Estudar Erasmus pode ser uma ótima forma de adquirir novos conhecimentos e experiências. No entanto os estudantes que pensam estudar no estrangeiro devem preocupar-se com antecedência com o seu alojamento. É que nem sempre é fácil conseguir vaga nas residências universitárias públicas. Por isso é preciso estar bem informado sobre todas as opções que existem para não ter problemas em encontrar um bom alojamento.

O Doutor Finanças apresenta algumas soluções de alojamento para estudantes de Erasmus e deixa dicas para os que ainda estão indecisos sobre o seu destino.

Residências Universitárias Públicas

Se já tem em vista algumas universidades para fazer o programa de Erasmus, lembre-se que existem parcerias entre algumas instituições de ensino que facilitam alojamento em residências universitárias, para estudantes de mobilidade. No entanto, é da responsabilidade de cada estudante resolver as questões relacionadas com o alojamento e mobilidade. Por isso, informe-se com antecedência sobre todos os procedimentos a seguir.

  • Onde e a quem se deve dirigir para esclarecer dúvidas sobre residências universitárias públicas no local de Erasmus?

As universidades de destino que estão habituadas a receber estudantes de Erasmus, por norma estão organizadas para facilitar este processo a estes alunos. O gabinete de Relações Internacionais da universidade de destino normalmente dispõe de um formulário específico para as candidaturas de estudantes de Erasmus à residência universitária. Esse formulário deve ser preenchido e enviado/entregue no mesmo gabinete ou para o endereço indicado.  

Caso exista alguma dificuldade em contactar o gabinete de relações internacionais, os sites das universidades contêm algumas informações sobre este tema ou até mesmo o formulário pedido. Verifique sempre o site da universidade de destino.  

Muitas universidades estrangeiras também apoiam os novos estudantes de Erasmus através das suas associações de estudantes universitários. Por isso, em caso de dúvidas pode sempre contactar a associação de estudantes da universidade de destino.

  • O que esperar de uma residência universitária pública no estrangeiro?  

Cada residência universitária terá as suas próprias condições, serviços e preçários. Mas a maioria das residências universitárias públicas dispõem de quartos partilhados para os seus estudantes e a maioria dos serviços são cobrados à parte. As residências públicas que se situam nos campus universitários facilitam muito a integração dos alunos, para além que permitem uma forte redução dos custos da estadia.

Os interessados nesta opção devem ver com bastante antecedência todos os procedimentos junto das universidades de destino. Não se esqueça da importância da atribuição de uma bolsa para estudantes de Erasmus ou uma bolsa de mobilidade. Para além de facilitar o acesso às residências universitárias públicas, diminui as suas despesas com a estadia.  

Leia também: 20 melhores apps para estudantes

Residências Universitárias Privadas

Existem cada vez mais residências universitárias privadas por todos os cantos do mundo. Na Europa poderá facilmente encontrar este tipo de residência nas grandes cidades, onde muitas vezes o aluguer inclui casa de banho privada no quarto, pequenos almoços, lavandaria, internet, televisão e arrecadação. Os preços variam bastante consoante as condições que pretende e a cidade que irá viver.  

Dica: Nunca pague o aluguer sem antes ver o espaço ou pedir referências sobre o mesmo. Algumas associações de estudantes da universidade de destino podem ser uma grande ajuda neste processo, por isso não tenha receio em pedir aconselhamento.

Quartos e apartamentos para estudantes de Erasmus

Se optar por alugar um quarto para estudantes fique a saber que existem uma vasta oferta no mercado. Já o aluguer de apartamentos também é uma opção muito comum em alguns países, no entanto nas grandes cidades o preço de um T0 ou de um T1 pode ser bastante elevado. É sempre importante fazer uma pesquisa exaustiva com antecedência. Desta forma irá conseguir perceber qual o valor que poderá pagar de forma a não ultrapassar o seu orçamento.

Dica para efetuar um aluguer em segurança:  
Lembre-se que reservar um alojamento privado à distância pode ser um pouco arriscado, pois poderá não corresponder às suas expectativas ou não ter as condições anunciadas, entre outras situações mais desagradáveis. Muitas das universidades de destino aconselham os estudantes a alugarem na primeira semana um alojamento temporário, como é o caso de um quarto em pousadas da juventude, pensões, etc. Assim poderá procurar um alojamento permanente apenas quando estiver no país de destino, permitindo falar com os proprietários, ver as condições reais, e pedir referências a outros estudantes ou até à associação de estudantes.

4 sites onde pode procurar quartos e alojamentos privados para estudantes de Erasmus

Existem vários sites onde atualmente pode procurar quartos e alojamento para estudantes de Erasmus. Deixamos aqui alguns exemplos que pode consultar para efetuar a sua pesquisa:

  1. Beroomers: Site espanhol, mas com uma versão em português, que permite encontrar alojamento em diferentes cidades, principalmente nas europeias;
  2. Uniplace: Site com uma vertente internacional que reúne vários tipos de alojamento para estudantes em mais de 165 países, tendo perto de 35 mil casas verificadas;
  3. Erasmusu: Esta plataforma permite-lhe encontrar alojamento em diferentes cidades, para além de ser especializada para estudantes e profissionais que se encontrem em regime de Erasmus. Aqui poderá encontrar diversas informações publicadas pelos utilizadores que se encontram à procura de alojamento, universidades, empregos, etc;
  4. Academichomes: Esta é uma boa plataforma para os estudantes de Erasmus que pretendem ir para os Estados Unidos da América, Canadá ou Reino Unido. Para além de alojamento poderá pesquisar ou candidatar-se a empregos nas universidades destes países se existir uma oferta disponível.  

Erasmus em França

Para os estudantes que estejam interessados em fazer Erasmus numa universidade francesa, o Governo Francês tem disponível um apoio até 47% das despesas de alojamento. Para conseguir este apoio, terá que permanecer a estudar em França durante um período mínimo de 4 meses e terá que solicitar uma Certidão de Nascimento em língua Francesa, nos Arquivos de Identificação. A candidatura a este apoio deverá ser entregue na Câmara Municipal da zona de residência em França.

Para obter todas as informações necessárias deve consultar o site www.campusfrance.org.

Para além do apoio do governo, o site indicado fornece informações sobre formações, obtenção de bolsas de estudo, dicas para habitação, custo de vida, formalidades, entre várias outras questões sobre o Erasmus em França.

Países acessíveis para fazer Erasmus

Se ainda está indeciso sobre o país de destino para o programa de Erasmus, fique a saber que as cidades da Europa mais acessíveis, segundo o site da Universia são:

  • Varsóvia (Polónia) - O custo de vida é 20% inferior ao de Portugal; 
  • Bucareste (Roménia) - O custo de vida geral é 23% inferior ao português; 
  • Vilnius (Lituania) - O custo de vida é entre a 6 a 8% inferior ao de Portugal; 
  • Budapeste (Hungria) - Os preços dos produtos de mercearia e restaurantes são entre 16% a 23% inferiores aos de Portugal, sendo o preço do aluguer de uma casa também inferior ao de Portugal;
  • Praga (República Checa) - O custo de vida é 15% inferior ao português.

Países preferidos pelos estudantes portugueses para fazer Erasmus

Segundo a revista Volta ao Mundo, os estudantes portugueses que entram no programa de Erasmus preferem períodos mais curtos, entre três a seis meses, nos seguintes destinos:

  • Espanha (Barcelona e Saragoça)  
  • Itália (Roma, Milão e Trieste) 
  • República Checa (Praga, Brno, Olomouc) 
  • Holanda (Haia e Roterdão) 
  • Alemanha (Berlim e Munique) 
  • França (Paris, Bordeaux e Lyon) 
  • Reino Unido (Londres, Manchester e Edimburgo) 
  • Roménia (Bucareste e Oradea) 
  • Hungria (Budapeste e Debrecen) 
  • Polónia (Cracóvia) 

Antes de tomar a decisão final sobre o seu destino de Erasmus veja todas as suas opções com calma, analise os preços e as condições das suas cidades preferidas e estabeleça um orçamento máximo. Só depois de ter estas decisões tomadas é que deve começar a sua busca exaustiva para encontrar o alojamento ideal.  

Partilhe este artigo

Deixar uma resposta