Utilidades

Saiba como ler etiquetas energéticas para fazer melhores compras

Neste artigo ensinamos-lhe a ler as etiquetas energéticas, para saber como escolher os seus electrodomésticos e outros aparelhos com mais eficiência.

Rui Aspas Rui Aspas , 13 Setembro 2019

A importância de saber ler as etiquetas energéticas é útil, principalmente porque o ajudam a tomar a decisão mais correta na hora de comprar os aparelhos eletrónicos e eletrodomésticos, sabendo que assim está a poupar na sua decisão.  

Saiba como ler as diferentes etiquetas energéticas e a descodificar o seu significado.

As etiquetas energéticas dão-lhe toda a informação de que necessita, ajudando-o a que faça uma escolha seja a mais acertada e eficiente possível.  

A etiqueta energética é representada através de um autocolante nos aparelhos eletrónicos ou eletrodomésticos. Esta etiqueta tem a sua respectiva escala de eficiência energética e está regulamentada por uma Diretiva Europeia.  

Segundo a Diretiva Europeia, todos os artigos que estejam relacionados com a energia e cujo impacto direto ou indireto no consumo de energia seja de âmbito significativo possuem esta identificação energética. 

Esta identificação é obrigatória, para produtos tidos como consumidores de energia (televisores e esquentadores por ex.). Nesta categoria, incluem-se os produtos que não produzindo energia diretamente, sendo responsáveis pela influencia no consumo de energia (reservatórios de água quente).

Esta identificação é também obrigatória para produtos que tenham um potencial de redução de consumo energético elevado, traduzindo-se num impacto ambiental que pode ser reduzido com a utilização. Produtos cuja penetração no mercado seja superior a 200 mil unidades por ano também têm de ter a etiqueta energética.

Geralmente as etiquetas estão coladas directamente no produto ou na embalagem.

Ler mais: Como tornar a casa eficiente a nível energético

A escala de eficiência

Para aprender a ler estas etiquetas energéticas, tem de saber a escala de eficiência. Estas estão tipicamente divididas em sete categorias que vão de A a G. Dentro destas categorias existem duas com índices mais baixos: a E e G, embora se advirta da descontinuação destas duas referências em particular.

Qual é a principal diferença entre elas? 

As etiquetas energéticas possuem alguns elementos que são comuns na sua maioria:  

  • a designação do fornecedor ou a marca e identificação do modelo;
  • a classe de eficiência energética (de A a G);
  • a escala de eficiência energética por meio de setas coloridas - estas fazem a distinção entre os produtos mais eficientes pela cor associada ao seu desempenho;
  • o consumo anual de energia expressa em KWh;
  • através de pictogramas que contribuem para se colocar em evidência as principais características dos produtos as quais variam de acordo com a categoria que lhes está associada.

Cada um dos itens mencionados estão devidamente identificados nas etiquetas e eles devem ser tidos em linha de conta na hora da compra. 

Para além da letra associada, todas as etiquetas dispõe de um código cromático, que ajuda os consumidores a identificarem o valor da informação transmitida.  Um exemplo prático deste código de cores é o facto das classes mais eficientes serem normalmente representadas pela cor verde, sendo que à medida que estas se vão tornando menos eficientes, a cor vai aquecendo passando pelo amarelo até atingir o último grau de eficiência que é a vermelha.

Exemplos de como escolher o artigo mediante a etiqueta

Depois de saber ler as etiquetas energéticas, damos-lhe alguns exemplos de etiquetas energéticas para saber como escolher determinados produtos:

Equipamentos de refrigeração e aquecimento

No caso destes equipamentos específicos, onde se podem incluir os fornos, a etiqueta energética é apresentada sob a forma de um pictograma adicional no canto superior esquerdo que informa qual a funcionalidade de aquecimento e/ou a fonte de energia (elétrica ou a gás);

Máquinas de lavar loiça

Na situação destes equipamentos os pictogramas com a representação da respectiva classe de eficiência na lavagem não costuma estar presente na etiqueta energética, uma vez que para a classe mínima de eficiência no caso das lavagens com este aparelho a classe de lavagem tida como referência deve ser no mínimo de A.

Máquinas de Secagem de Roupa

Este género de máquinas apresentam três etiquetas diferenciadas entre si, tendo em conta a tipologia que as caracteriza (exaustão, condensação ou gás). No caso destas serem de condensação, há lugar a um pictograma adicional que refere a classe de eficiência energética (A a G).

No entanto e de acordo com o regulamento ECO Design neste produto em particular não são todavia permitidos secadores cuja classe de eficiência energética seja inferior a C.  

No caso dos aquecedores e combinados

Neste caso, as etiquetas energéticas têm de obedecer a algumas obrigatoriedades, as quais têm de constar da respetiva etiqueta energética:  

  • A valência de aquecimento ambiente deve estar devidamente identificada pelo pictograma do radiador;
  • A preparação de água quente (nos aquecedores para esse efeito) devem ter um pictograma com uma referência alusiva em forma de torneira, acrescido do elemento identificativo ( normalmente representado por uma letra indicativa do perfil de carga do aquecedor.

Faça boas compras calculando os gastos energéticos dos seus equipamentos. 

Partilhe este artigo
Etiquetas
  • #eficiência energética,
  • #energia

Deixar uma resposta