Bem-estar

Minimalismo: o poder da transformação em casa

Sabe o significado do conceito minimalista? E de que forma pode contribuir para transformar a sua vida e consequentemente as suas finanças?

O minimalismo é um termo originário das artes e surge com a preocupação de reduzir os elementos principais. O seu significado realça a simplicidade e a redução. Este estilo surgiu na década de 60, nos Estados Unidos, sendo que um dos grandes ícones deste movimento foi o arquiteto Mies Van Der Rohe, autor da frase “menos é mais”.

Este conceito procura a eliminação dos excessos nas diferentes vertentes da vida, em função de uma vivência mais simples e descomplicada.

Adotar um estilo simples não significa que tenha obrigatoriamente de se desfazer dos seus bens, mas sim, que os mesmos tenham um significado.

De que forma o minimalismo pode tornar o seu consumo consciente?

5 dicas para evitar compras por impulso
Ler mais

Muitas foram as pessoas que já adotaram este conceito ao seu estilo de vida e começaram a reduzir os excessos presentes no seu dia a dia. Mas adotar uma estratégia minimalista não significa deixar de comprar roupa ou passar a comprar apenas do mais barato. Significa sim, ter a consciência daquilo que é realmente importante na vida e libertar o que apenas ocupa espaço e não gera felicidade.

Isto leva a um consumo mais consciente, uma vez que, depois de identificar a necessidade, vai ter a capacidade de analisar as diferentes opções de escolha e optar pela que mais se adapta à sua realidade. Para além planear e refletir sobre as suas compras, vai consequentemente alterar o hábito de comprar por impulso.

Lembre-se que as compras por impulso afetam negativamente o orçamento familiar, principalmente porque a compra não é pensada de acordo com as suas necessidades. Muitas das vezes o artigo não resolve na totalidade o seu problema, por isso deve tentar eliminar este hábito, principalmente agora que passamos mais tempo em casa e as compras online cada vez são mais fáceis e intuitivas.

A partir do momento que conseguir identificar o que não é necessário na sua vida, automaticamente vai começar a tomar decisões mais conscientes e, assim, acaba por se libertar de sensações como o medo, a preocupação e a frustração. No entanto, estas escolhas têm como base as prioridades de cada um, porque o que para uns pode significar felicidade, para si pode ser apenas uma banalidade.

Leia ainda: "A regra dos 10 segundos para evitar compras por impulso".

Como pôr em prática este conceito?

Na verdade, tudo se resume a estabelecer prioridades e a saber identificar o que é realmente importante na sua vida. Aprender a ter controlo e poder de decisão sobre o que quer e não quer ter.  Desta forma, deve olhar à sua volta e perceber o que pode ser descartável.

Assim, para além de aprender a dar mais valor às coisas, vai ter, certamente, uma redução de custos porque automaticamente vai começar a comprar menos e de melhor qualidade.

Muitas vezes fazem-se compras em função do preço e não da qualidade do artigo, o que, tendo em conta a sustentabilidade do planeta pode dar origem a consequências graves, sendo que, financeiramente, também não é saudável, porque requer gastar mais dinheiro num espaço de tempo menor tendo em conta a pouca qualidade dos artigos.

Como é feita a aplicação deste conceito dentro de casa?

Simplificar é a palavra chave para conseguir aplicar este conceito na sua vida e dentro da sua casa. Por isso, comece pela organização. Identifique os bens que não precisa e que não têm qualquer utilidade na sua vida. Aproveite e tente lucrar com estes bens vendendo-os ou trocando por outros mais rentáveis de acordo com a sua realidade. 

Desapegue-se daquilo que apenas está a ocupar espaço, como por exemplo a roupa que está guardada na gaveta do roupeiro e que nunca usa. É importante definir aquilo que realmente é essencial para a sua vida e para o seu bem-estar. Procure tornar as divisões da sua casa funcionais e ocupá-las com bens de dupla funcionalidade. Ou seja, na sua cozinha certamente que têm um liquidificador, um processador, um ralador e uma batedeira, correto? Em vez de ter estes quatro equipamentos a ocupar espaço na sua cozinha é preferível optar por ter um robot de cozinha. Aplique esta estratégia às restantes divisões da sua casa e vai conseguir reduzir o espaço ocupado e torná-la mais eficiente

Leia ainda: 4 práticas minimalistas para a sua carteira

Quais são as principais vantagens?

Além de alcançar uma nova visão da vida, vai conseguir reduzir os níveis de stress presentes no dia a dia. Com tudo organizado e arrumado nos devidos lugares é também mais fácil a limpeza da sua casa e das respetivas divisões. Como está tudo ao seu alcance, certamente que não vai perder mais tempo à procura dos óculos ou da chave do carro que ficava constantemente perdida no meio da confusão lá de casa.

À medida que vai gerindo a sua vida de acordo com aquilo que considera essencial, vai conseguir naturalmente poupar mais do que aquilo a que estava habituado. Para além de fazer escolhas mais conscientes vai ter a capacidade de escolher entre o que é um bom ou o mau investimento para si.

Afinal, a vida é feita de momentos e recordações e nem sempre são precisos bens materiais para embelezar cada minuto. Procure dar um passo de cada vez, viver a vida com moderação e estabelecer um equilíbrio entre o seu ser e o mundo.

Valorize aquilo que tem e principalmente as suas necessidades e de quem o rodeia. Aprenda a compreender o verdadeiro sentido da vida e atreva-se a pensar para além do consumismo e da sociedade formatada a estilos e a padrões. Procure viver a sua vida mediante as suas regras com clareza e de forma aprimorada.

A essência de uma vida minimalista é o recomeço de uma vida mais leve e livre.

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)

Um comentário em “Minimalismo: o poder da transformação em casa