Finanças pessoais

5 dicas para reduzir os consumos em sua casa e evitar faturas elevadas

Reduzir os consumos em sua casa parece uma missão impossível? Descubra neste artigo como evitar faturas elevadas e aprenda a gerir os seus consumos.

Natacha Figueiredo Natacha Figueiredo , 7 Abril 2020

Já se deparou com uma fatura mais elevada do que é habitual, e não conseguiu entender o motivo? Este artigo pode ajudá-lo a perceber o que faz disparar as suas faturas e partilhar algumas dicas para diminuir os consumos em sua casa.

Segundo os dados do Eurostat avançados pelo Jornal Público, no ano passado Portugal era o 8.º país com o preço da eletricidade mais cara, e o 5.º país com o valor do gás mais elevado na União Europeia. Infelizmente, em relação aos preços praticados no nosso país pouco ou nada podemos fazer. Por isso, é fundamental aprender a gerir os consumos dentro das nossas quatros paredes, para não termos surpresas desagradáveis sempre que recebemos mais uma fatura.

Que razões existem para uma fatura ser mais elevada do que é habitual?

rapariga a lavar as mãos

Embora possam existir alguns motivos para receber uma fatura mais elevada do que é habitual, uma das principais causas dessa alteração costuma estar ligada a uma mudança na rotina do consumidor. Por exemplo, se durante um determinado período a sua família passou a estar mais tempo em casa é normal que os consumos da eletricidade, água e gás aumentem significativamente.

Afinal, quanto mais membros da família estão em casa, mais aparelhos estão ligados e mais eletricidade é consumida em simultâneo. Para além disso, ao alterar a rotina, o consumo pode vir a ser feito em horários pouco vantajosos para a tarifa que tem contratada. O resultado destes fatores combinados traduzem-se numa fatura da eletricidade muito superior ao que está habituado a pagar.

Já em relação ao consumo de água e gás, é normal que estes também venham a disparar nestes períodos. Para além de ter a tendência de fazer mais máquinas de lavar, sejam estas de roupa ou de loiça, os banhos, fora da rotina acelerada do dia a dia, costumam ser mais prolongados.

Contudo, sempre que receber uma fatura da água demasiado elevada é aconselhável que verifique que não existe nenhuma pequena fuga num cano, torneira ou autoclismo.

Para que possa evitar receber faturas elevadas, apresentamos 5 dicas ou técnicas que o podem ajudar a poupar bastante no futuro.

1 - Verifique a sua tarifa e tente reduzir os consumos durante certas horas

Para conseguir gerir os consumos e reduzir o valor a pagar pelos mesmos, é essencial que esteja informado sobre as tarifas que tem associadas aos seus contratos de luz e gás. E isto porquê? Porque caso tenha uma tarifa bi-horária ou tri-horária poderá ajustar uma boa parte do seu consumo às horas em que este é mais barato.

No entanto se não estiver muito familiarizado com o tipo de tarifas que existem, deve saber em primeiro lugar que a eletricidade e o gás são faturados através da opção horária contratada. Por exemplo, estes podem ser faturados através de opção horária simples, onde o valor da tarifa é igual todos os dias da semana e em qualquer altura do ano, ou podem ser faturados segundo horários mais económicos, épocas do ano, e ciclos semanais ou diários.

Caso tenha uma tarifa bi-horária, tal como o nome indica, existem dois horários de faturação:

  • Horas de vazio: O valor do consumo é mais barato devido a aplicar-se a períodos noturnos ou a fins de semana.
  • Horas fora de vazio: O valor consumo é mais elevado, pois abrange um longo horário onde é mais comum existir consumo.

Já no caso de ter uma tarifa tri-horária os valores pelo o consumo variam consoante as seguintes as seguintes horas. No horário vazio, o consumo mais barato, pois é aplicado aos períodos noturnos e fins de semanas. Já nas horas cheias, o valor é intermédio e, claro, as horas de ponta abrangem as horas onde o valor do consumo é mais elevado.

Nota: Estas horas podem sofrer alterações consoante as alturas do ano, e perante a opção de ciclo, semanal ou diário. Ao estar a par da sua tarifa irá conseguir tirar o máximo de proveito da mesma, se direcionar o consumo para as horas de vazio, e limitar às horas de ponta o essencial.

Ler mais: Como poupar na fatura da luz e no aquecimento

2 - Adapte os aparelhos ligados para um consumo mais económico

mulher loira a retirar comida do frigorífico

Nos últimos anos, a maioria dos aparelhos e eletrodomésticos comercializados tem modos que permitem obter um desempenho mais económico. Por isso, se ainda não faz uso frequente destes modos, é aconselhável começar a experimentar esta opção para ver qual o impacto que tem na redução do consumo em sua casa

Para além disso, os consumidores que pretendem reduzir os seus consumos devem analisar o desempenho dos eletrodomésticos. Por exemplo, a temperatura do frigorífico e arca congeladora devem estar bem regulada, as suas máquinas de lavar roupa e loiça só devem ser utilizadas quando a carga está completa, e todos os aparelhos e eletrodomésticos devem ter uma boa manutenção e limpeza para continuarem a ter o seu melhor desempenho.

Outra adaptação que tem um grande impacto na fatura da eletricidade é deixar de utilizar ao mesmo tempo aparelhos e eletrodomésticos de consumo elevado. No caso de ter uma tarifa com horários económicos é aconselhável repartir o uso de alguns eletrodomésticos ao longo da semana, nas horas onde o consumo é mais barato. Por exemplo, pode fazer a sua máquina da loiça à segunda, a máquina de lavar à terça, etc. Desta forma, evita picos de consumo de eletricidade, e direciona o mesmo em pequenas porções num horário mais vantajoso.

Por fim, não se esqueça que existem alguns aparelhos e eletrodomésticos que não devem ser utilizados, a não ser que seja mesmo essencial. Num dia de sol com uma temperatura amena, se pretende poupar, não faz sentido utilizar a máquina de secar, um estendal elétrico, aquecimento artificial, etc. Aproveite o sol para estender a sua roupa, abra as janelas de sua casa para que os raios solares ajudem no aquecimento, e o ar ventile a sua habitação. Todos estes pequenos gestos fazem a diferença na faturação no final do mês.

Ler ainda: 9 formas de poupar na compra de um eletrodoméstico

3 - Não deixe aparelhos em standby

Certamente já ouviu dizer que os aparelhos em standby não estão realmente desligados e continuam a consumir uma pequena percentagem de eletricidade. Isto é verdade. Aquela luz vermelha que fica ativa quando "desliga" o seu aparelho está a indicar-lhe que ele continua a consumir a sua eletricidade.

Uma solução simples para acabar com os aparelhos em standby na sua casa é optar por tomadas com interruptor. Desta forma, em vez de estar constantemente a retirar todas as fichas da tomada, basta colocar o botão da sua tomada em off, e acabou-se o consumo indesejado. Esta é uma ótima opção para quem tem televisões, box da televisão, consolas e outros aparelhos ligados na sala ou num quarto.

4 - Envolva os seus filhos nas atividades de redução de consumos para terem noção dos gastos em casa

crianças a beber copos de água

No Doutor Finanças já falámos várias vezes sobre a importância da literacia financeira infantil. A literacia financeira não só é fundamental para os seus filhos aprenderem o valor do dinheiro, como pode ajudar bastante a reduzir os consumos em sua casa mensalmente.

Se nunca teve uma conversa com os seus filhos sobre a importância da poupança de recursos, pode explicar de que forma podem evitar alguns gastos em casa.

Com os mais novos, uma ótima forma de começar é aproveitar um dia em que esteja a existir um consumo em simultâneo desnecessário e implementar uma atividade para reduzir o mesmo ao essencial. Explique aos seus filhos, de forma simples e com comparações que eles possam intender, o impacto duma má gestão de recursos para o mundo, mas também para as despesas gerais da família.

Não se esqueça de diariamente incentivar este processo de mudança. Pode começar com pequenas coisas, como desligar as luzes quando eles estão a sair de uma divisão, desligar a televisão quando não estar a prestar atenção, etc. Nunca se esqueça que os adultos devem dar o exemplo em casa, pois as crianças copiam e absorvem facilmente os comportamentos dos mais velhos.

Leia ainda: Guia de ferramentas para entreter as crianças durante o isolamento

5 - Identifique onde pode vir a reduzir os consumos em sua casa a curto, médio e longo prazo

Aprender a reduzir os consumos em sua casa é o primeiro passo para reduzir as suas faturas. No entanto, esta melhoria de gestão não fará milagres na redução das suas faturas se tiver aparelhos e eletrodomésticos com uma má eficiência energética, por exemplo.

Por isso, se estiver mesmo empenhado em reduzir os consumos em sua casa é importante que defina uma estratégia a curto, médio e a longo prazo de coisas que poderá alterar com tempo.

Deixamos aqui uma pequena lista de coisas que podem ajudá-lo a diminuir as suas faturas se proceder a estas alterações:

  • Avalie a potência contratada da eletricidade e diminua a mesma caso esta seja excessiva;
  • Adquira redutores de caudal de água para as torneiras;
  • Avalie as vantagens e desvantagens de adquirir um sistema fotovoltaico para auto-consumo;
  • Se ainda não trocou as suas lâmpadas antigas, procure adquirir lâmpadas económicas;
  • Caso tenha eletrodomésticos antigos, faça uma poupança a médio/longo prazo para substituir por eletrodomésticos com uma óptima eficiência, sempre superiores a A.
  • Reveja os isolamentos das sua casa, desde portas a janelas, torneiras, canos, fendas, etc. Uma casa bem isolada previne desperdícios e diminui a necessidade da utilização do ar condicionado, ventilação e aquecimento elétrico.

Estes são apenas alguns exemplos práticos que pode planear implementar em sua casa a longo prazo, de forma a conseguir reduzir os seus consumos.

Pesquise as soluções mais vantajosas para a sua família, e crie uma pequena poupança para proceder a estas pequenas alterações. Lembre-se que o mais importante é começar a gerir bem os seus consumos, e aos poucos investir em soluções mais económicas que melhorem a eficiência do seu lar. Aplique-se, e os resultados vão começar a aparecer.

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)