Dificilmente haverá discussão perante a afirmação de que viajar é das melhores coisas da vida. Porém, as condições para viajar nem sempre são as ideais, quer por falta de tempo e férias, quer por falta de dinheiro ou porque os nossos compromissos ou vida familiar o impedem. Mas mesmo sem poder sair do país ou mesmo da sua cidade, há formas de sentir a adrenalina das viagens sem ter que entrar num avião.
Veja as nossas sugestões e comece já a planear as suas próximas “viagens”.

Sabemos que nada equivale ao prazer de viajar de verdade, mas algumas destas atividades ajudam a lidar com as saudades de viajar, oferecendo sensações parecidas com as que sentimos e experienciamos quando estamos de viagem.

Museus e exposições

Ir a um museu é sempre, por si só, uma experiência cultural de grande valor, mas se puder aliar a cultura às viagens, ainda melhor! Há museus que tornam possível a experiência de viajar, tanto para fora como para outros tempos.
Independentemente do tipo de museu, há coleções temporárias que cumprem muito bem a tarefa de nos fazer viajar, nem que seja por um bocadinho. Porém, em museus de Arqueologia e de Etnologia terá sempre sorte no campo das “viagens sem sair do sítio”. Em Lisboa, os museus de Arqueologia e de Etnologia fazem parte dos museus cuja entrada é grátis ao domingo até às 14H00.
Se tem um gosto especialmente pelo Oriente, não deixe de visitar as exposições do Museu do Oriente, que costuma também ter workshops temáticos sobre caligrafia, origami, jóias, escrita, etc., todos inspirados no Oriente e na cultura oriental.

Experimente cozinha de outros cantos do mundo

Uma boa experiência gastronómica pode fazê-lo viajar até outros países e sabores até então desconhecidos. Através da comida podemos aprender muito acerca da história de um país ou de uma região. Vejam-se os exemplos da cozinha indiana com o uso de especiarias e, um caso geograficamente mais perto, o do prato típico do Porto com as famosas Tripas à moda do Porto, que resultou de um cerco medieval à cidade e da consequente escassez de comida, sobrando então as tripas.
É fascinante como os sabores nos ajudam a viajar para além daquilo que conhecemos. Se está com vontade de viajar desta forma, procure por restaurantes de cozinhas específicas de um país que nunca visitou. Que tal um restaurante nepalês ou peruano para começar? E para poupar ainda mais dinheiro, aproveite o The Fork Fest – de 18 a 29 de Outubro -, que lhe oferece descontos de 50% em alguns restaurantes aderentes. Saiba mais aqui.

Para ajudar nas suas viagens gastronómicas, existe em Lisboa o Brunch do Mundo, no Lx Factory. Em todos os brunches do Brunch do Mundo constam pratos e petiscos oriundos dos quatro cantos do mundo. Se tiver curiosidade, espreite a ementa aqui.

Se prefere comer em casa, também pode organizar um jantar especial e aprender a cozinhar receitas indianas, coreanas, chinesas, japonesas,… Primeira, procure por receitas de uma cozinha de um país que o fascine, depois aponte os ingredientes e divirta-se a procurá-los em superfícies comerciais como o El Corte Inglés ou as mercearias chinesas e indianas do Martim Moniz, em Lisboa.

Visite uma livraria especializada em livros de viagem

Poucas coisas nos fazem sonhar acordados da mesma forma como os livros, seja sobre lugares ou épocas. Já experimentou tirar uma tarde num sábado ou folga e dirigir-se a uma livraria de viagens onde todos os livros são sobre – adivinhou – viagens, mas também sobre temas específicos ligados a vários países? Neste tipo de livraria especializada em livros de viagens há livro que são guias de viagens e mapas, sim, mas há muito mais que isso; se dedicar umas horas de um dia a folhear alguns desses livros irá deparar-se com obras sobre História, Guerra, Gastronomia, Jardinagem (como o The Gardens of Japan), etc.
Passar uma tarde destas numa livraria como a Palavra de Viajante é uma experiência muito semelhante a viajar de verdade.

Adira ao couchsurfing como hóspede

Já sabe que o couchsurfing é uma alternativa de alojamento muito económica para quando viaja para fora, certo? Mas, na impossibilidade de ir fisicamente viajar, que tal ser o leitor a oferecer um quarto ou um sofá da sua casa a um viajante? As vantagens são imensas, desde contactar com outras culturas, conhecer mais pessoas e estas eventualmente oferecerem-lhe casa quando for viajar até aos seus países de origem. Para além disso, pode sempre encorajar os seus hóspedes a cozinharem pratos típicos dos seus países, aproveitando novamente para viajar através dos sentidos.

Se quiser registar-se na plataforma Couchsurfing, pode fazê-lo no site www.couchsurfing.com

Conheça a sua cidade ou arredores de uma perspectiva diferente

Quando falamos em “explorar mais cá dentro” não nos referimos necessariamente a viagens dentro do país. Há outras formas de viajar sem sair sequer da sua cidade. Procure por eventos que visem dar a conhecer melhor as imediações da sua cidade ou distrito. Para quem vive em Lisboa, existem iniciativas e eventos para ir conhecer melhor lugares como a Arrábida ou Sintra, normalmente através de caminhadas organizadas.

O site Quimera Experience costuma organizar caminhadas em grupos por vários locais. Conheça a agenda do site aqui e veja se tem alguma atividade interessante para si e perto do seu local de residência.

Ainda perto de Lisboa, o pub medieval A Casa do Fauno organiza regularmente passeios temáticos em Sintra. Conheça a agenda d’A Casa do Fauno aqui e atreva-se a um passeio nocturno para conhecer um lado mais obscuro de Sintra que não conhecerá num banal passeio turístico diurno.

 

E você, costuma recorrer a algum destes programas para acalmar as saudades de viajar? Partilhe connosco as suas sugestões!