Habitação

11 aspetos a ter em conta antes de fazer obras em casa

Equaciona remodelar a sua casa ou uma parte dela? Neste artigo referimos 11 aspetos a ter em conta antes de fazer obras em casa.

Catarina Reis Catarina Reis , 10 Setembro 2020

É inevitável: as habitações tendem a sofrer vários tipos de desgastes. Por muito que queiramos adiar, acabamos por chegar ao dia em que é preciso pôr, literalmente, mãos à obra. Mas antes de fazer obras em casa há vários elementos a analisar para garantir a qualidade do resultado e a poupança.

Os motivos para fazer obras em casa podem ser vários. Desde pretendermos aumentar o valor da casa para posterior subarrendamento, aluguer ou venda, passando por simplesmente desejarmos corrigir erros de construção ou acabamento e sinais de uso, ou ainda porque nos sentimos cansados do design de interiores da casa e queremos mudar.

Antes de começar as obras propriamente ditas, há muitas decisões a tomar, idealmente com a ajuda profissional.

A chave para o sucesso está num bom plano, considerando sempre o orçamento que tem disponível e sabendo, de antemão, que há sempre (sempre!) imprevistos quando se faz obras.

Faça primeiro uma pesquisa

A não ser que as obras sejam urgentes, para que tudo corra da melhor maneira possível a distância temporal entre a vontade de fazer obras em casa e o dia em que elas se iniciam deve representar semanas ou até meses.

Planear fazer obras em casa pode ser um processo complexo, sobretudo no que diz respeito à gestão financeira. Assim, deve pensar quanto irá gastar e quais os profissionais de confiança que vão fazer as obras. Lembre-se também que poderá encontrar problemas no decorrer das mesmas, o que poderá levar a mais gastos.

Assim, partilhamos 11 aspetos que deve ter em conta antes de fazer obras em casa.

1 - Verifique o estado geral da casa e faça uma lista de necessidades

homem numa loja de ferramentas

A primeira coisa a fazer é olhar para a casa e verificar o estado geral das coisas. Não se precipite: se o estado do chão da cozinha é razão para alarme, isso não deverá influenciar a sua capacidade para olhar para tudo o resto e fazer um diagnóstico geral. Analise cada elemento separadamente.

O chão

Faça o diagnóstico do estado do chão de todas as divisões da casa. Será necessário retirar o que está e colocar um chão novo ou uma parte dele? Ou bastará consertar o que se estragou? Pode haver apenas um desgaste da madeira devido ao uso - neste caso poderá ser apenas caso para lixar e envernizar o chão. Quando o chão é de tijoleira, é comum um ou outro bloco estarem partidos, podendo ser substituídos.

O teto

Os problemas de um teto envelhecido podem ser de vários tipos, e se for apenas estético há uma forma fácil de resolver - construir um teto falso por cima do teto verdadeiro.  Os tetos falsos são úteis para baixar o pé direito de uma casa e esconder a estrutura do piso superior. Oferecem também um reforço maior em termos de isolamento. Considere as vantagens de colocar um teto falso para efeitos de eficiência energética ou controlar o grau de humidade.

Outro problema frequente é a presença, ao fim de algum tempo, de fissuras no teto. Em alguns casos poderão ser fáceis de disfarçar, mas muitas vezes poderá ser preciso pintar o teto de novo. Seja como for, as fissuras não costumam ser um indicador de que há um problema grave com a casa - no entanto, dão um ar envelhecido às divisões, e o aspeto estético poderá ser suficiente para uma nova pintura.

Como está a cozinha?

Renovar a cozinha é o sonho de muitas pessoas. É uma das divisões da casa mais sujeitas a desgaste, uma vez que a usamos para cozinhar diariamente. Além disso, os equipamentos de cozinha estão constantemente a evoluir, e meia dúzia de anos pode ser o suficiente para começar a perceber o quanto a sua cozinha já se tornou antiquada.

Se concluir que precisa de renovar a cozinha, uma boa medida de poupança é não alterar a localização do lava-loiças, pois renovar as canalizações tem custos mais avultados.

2 - Peça orçamentos

Uma recomendação é pedir orçamentos a vários empreiteiros diferentes. Outra recomendação é estabelecer um teto para o máximo que pretende gastar. Assim evita surpresas, e o orçamento que o empreiteiro lhe dá já tem em conta o que é possível fazer com a verba que tem disponível para gastar.

Por último, é aconselhável os orçamentos sejam discriminados - não se acanhe nem se esqueça de pedir detalhes. Se precisar, não descure pedir um crédito para cobrir parte ou o total das obras em casa.

3 - Tente prever futuros problemas e pense em todas as soluções possíveis

É preciso fazer uma análise cuidada para perceber quais as intervenções certas para os problemas que a casa apresenta. Não se trata apenas de resolver os problemas momentâneos. Avalie se poderá ter problemas num futuro próximo que podem ser resolvidos neste momento de obras. Assim, percebe o que é possível evitar agora ou colmatar, para que as obras a realizar perdurem por muitos anos.

4 - Calcule a duração das obras

homem a fazer obras no tecto de uma sala

Planear com antecedência permite-lhe ponderar bem o que quer fazer, ter as decisões certas, escolher e debater orçamentos, ou ainda aproveitar oportunidades de negócio, como promoções e descontos especiais em materiais.

É importante planear também o tempo que as obras em casa vão demorar. É imprescindível que, juntamente com um profissional, estime o tempo previsto da obra. Isto pode ajudá-lo por exemplo no caso de ter que abandonar a casa durante as obras e ter que arranjar um sítio provisório onde ficar.

5 - Um profissional para cada especialidade?

Dependendo do que pretende, pode ser boa ideia contratar especialistas em cada área de intervenção. Um arquiteto se pretender mudanças mais profundas e garantir que o empreiteiro contratado assegura a subcontratação de especialistas em canalização, pintura, entre outras áreas.

6 - Faça uma estimativa do tempo que planeia viver na casa

O tipo de obras em casa a realizar poderá ser ditado pelo tempo que a irá habitar. Ou seja, se conta sair da casa no espaço de dois anos, o grau de profundidade necessário será diferente do que se estiver a planear ficar na casa por algumas dezenas de anos.

Em função disso os acabamentos também podem ser diferentes, pois se ficar na casa por muito tempo ou mesmo para o resto da vida, será sempre boa ideia investir em materiais duradouros e que não sejam "tendência", mantendo-se intemporais.

7 - Tenha em conta o planeamento familiar

Ter um bebé pode ser a razão que desbloqueie a tomada de decisão para se lançar em direção a umas obras em casa.  Afinal de contas, vai querer ter a casa o melhor possível para receber o novo elemento da família.

Se vai ter um bebé, poderá pensar em acomodar uma das divisões da casa para o receber. Por outro lado, é certo que precisará de espaço para poder guardar roupas, brinquedos, etc.

Por último, tente nunca descurar um aspeto fundamental: a segurança do bebé. Ter uma casa adaptada para ele se movimentar com menores riscos de se magoar é importante, e isso pode significar, por exemplo, construir barreiras de proteção em casa, como nas varandas ou nas escadas.

8 - Procure promoções, campanhas e oportunidades

Por vezes basta dar uma vista de olhos em lojas de materiais de construção, inclusivamente na internet, para aproveitar descontos e promoções que estão constantemente a decorrer neste setor.

9 - Verifique, se possível com a assistência de um profissional, o estado da canalização

homem a colocar lavatório de cozinha

Sabia que a canalização das casas deve ser substituída de 25 anos em 25 anos? Se renovar a casa de banho, não feche os olhos ao estado dos canos - aproveite e substitua-os. Este aspeto é um “must” - é quase obrigatório fazê-lo quando faz obras estruturais na casa, especialmente se a canalização ainda for em metal, que inevitavelmente ganha ferrugem passados alguns anos. Problemas na canalização podem trazer sérios problemas para a casa, e aumentam em muito os prejuízos.

10 - Escolha a melhor altura do ano para fazer obras na casa

Em qualquer parte do globo, a melhor altura para fazer obras em casa é no verão, uma vez que os materiais secam mais facilmente.

É verdade que certo tipo de obras não fica comprometido se for realizado em épocas de chuva, mas as obras na casa que incluem o exterior beneficiam do bom tempo.

Se as obras se cingem ao interior da casa, em princípio não haverá grandes problemas, desde que na altura das obras em casa o grau de humidade presente não seja fora do normal, ou que a temperatura não seja demasiado baixa.

11 - Informe os vizinhos

Nem todas as pessoas dão importância a este aspeto, mas pode ser prudente informar os vizinhos para evitar dores de cabeça. Informe os vizinhos dos seus planos - este gesto poderá poupá-lo de problemas.

Imagine que quem mora na casa ao lado da sua trabalha de noite, e precisa dormir durante uma parte do dia. Isso poderá levá-lo a puxar do seu bom senso, e suspender as obras - pelo menos as mais ruidosas - durante o tempo de sesta do seu vizinho. A diplomacia nem sempre é suficiente nestes casos, mas poderá ajudar em muito a prevenir ou a resolver problemas.

Agora que já sabe os passos a tomar, avance! Boa sorte… e  mãos à obra!

Partilhe este artigo
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais

Deixar uma resposta (Podemos demorar algum tempo até aprovar e mostrar o seu comentário)