Tem um crédito que gostaria de eliminar rapidamente? Está cansado de pagar as prestações ao banco e parece-lhe que nunca mais acabará de pagar aquela dívida? Neste artigo iremos alerta-lo para os perigos de alguns tipos de créditos e dar-lhe algumas estratégias e dicas para acabar rapidamente com um crédito.

Cuidado com o crédito de curto prazo

Os contratos de crédito de curto prazo ou contratos sem garantias costumam ter associadas taxas de juro exorbitantes. Certamente que tem a noção de que os cartões de crédito são verdadeiros sorvedouros de dinheiro, razão pelo qual são dos produtos financeiros preferidos do seu banco (não é por acaso que para baixar o spread do seu crédito habitação tem de contratar um destes “cartões mágicos”). Se os créditos são fáceis de obter significa que serão difíceis (ou impossíveis) de pagar.

Cuidado com os pagamentos mínimos do cartão de crédito

Se tem um cartão de crédito sabe que é muito confortável poder pagar o valor que mais lhe convém todos os meses. Pode optar por pagar a dívida a 100%, situação em que não paga juros (nesta situação o cartão de crédito é uma ótima ferramenta de gestão das finanças pessoais). Pode optar por fazer pagamentos de valores diversos, podendo inclusivamente fazer pagamentos mínimos de 3%-5%.

Saiba que se fizer o pagamento mínimo nunca irá conseguir pagar a dívida do seu cartão de crédito. Será o melhor o amigo do seu gestor de conta e dos acionistas do seu banco. São assim os créditos rápidos e sem grandes garantias.

 

como-acabar-rapidamente-com-um-credito

Acabe com o descoberto da sua conta ordenado

A par do cartão de crédito, o descoberto autorizado da conta ordenado é um dos grandes responsáveis pelas situações de descontrolo financeiro (veja o caso real da família Costa). Se quiser acabar com as dívidas aos bancos tem de acabar rapidamente com o descoberto da conta ordenado, que poderá fazer pedindo um pequeno crédito (sim, está a manter o montante de endividamento no curto prazo mas garante que amortizará tranquilamente o crédito no médio prazo).

Tenha atenção aos focos de desperdício

Tendo controlado o seu endividamento e tendo garantido que não consegue créditos com taxas de juro mais baixas (como por exemplo a tentativa de consolidação de créditos) só tem uma solução para acabar com as dívidas: amortizar antecipadamente com recurso a poupanças. Sim. Pode acontecer que não tem poupanças para amortizar os seus créditos. No entanto, deverá dar atenção a todos os focos de desperdício e oportunidades para reduzir custos de modo a libertar rendimento para pagar os seus créditos.

Analise a viabilidade de uma consolidação de créditos

Se tem mais do que um contrato de crédito pode ser viável e vantajoso efetuar uma consolidação de créditos. No entanto, sugerimos que tenha em atenção um conjunto de questões e perigos de modo a tirar o melhor partido desta ótima ferramenta de gestão financeira (mais uma vez, quando bem utilizado, o crédito pode fazer muito bem pela sua vida).

Pense na amortização do seu crédito como um investimento com elevada taxa de retorno, sem impostos e sem risco. Um investimento perfeito. Ou não?