Orçamento Familiar

O orçamento familiar também muda de estação do ano?

Como pode o nosso orçamento familiar acompanhar as expectáveis despesas consequentes da mudança de estação?

Orçamento Familiar

O orçamento familiar também muda de estação do ano?

Como pode o nosso orçamento familiar acompanhar as expectáveis despesas consequentes da mudança de estação?

O último trimestre do ano traz consigo algumas despesas específicas que podem ter impacto no nosso orçamento familiar mensal. O regresso às aulas, a mudança de estação ou a celebração de eventos especiais como o Natal, "justificam" que prepare com antecedência o orçamento dos últimos três meses do ano. Sobretudo, para que não lhe escape nenhum encargo e seja possível encontrar soluções de poupança previamente.

Assim, neste artigo, reunimos as despesas com que pode ter de se preocupar no próximo trimestre e apontamos dicas sobre como gastar o menos dinheiro possível com as mesmas.

Adaptar o orçamento familiar à estação do ano no último trimestre 

Que despesas escolares devo ter em conta no último trimestre do ano? 

Se tem filhos a estudar (até ao 12.º ano ou na faculdade), existem algumas despesas decorrentes da rotina escolar que pode ter de incluir no orçamento familiar mensal no último trimestre do ano. 

Atividades extracurriculares: O que saber antes de inscrever o seu filho
Ler mais

Por outro lado, caso o seu filho esteja a frequentar atividades extracurriculares, também deve ter em conta estes custos. É importante realçar que, se a criança estiver no primeiro ciclo, tem acesso a Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC), de forma gratuita, disponibilizadas pela Direção-Geral da Educação. 

Acima disso, a partir do segundo ciclo, o seu filho pode frequentar uma Instituição de Atividades de Tempos Livres (ATL) fora do horário escolar, ou um desporto à parte da escola. Ambas são atividades que implicam um custo mensal.

No caso de ser um desporto, além da mensalidade que paga, ainda pode ter custos com material necessário para a atividade ou deslocações se houver competições. 

Relativamente a transportes, caso o seu filho já se desloque sozinho, saiba que o passe pela zona metropolitana de Lisboa não se paga até aos 12 anos. A partir dessa idade, tem um custo de 40 euros. No Porto, o passe para os transportes Andante também não se paga até aos 12 anos. E enquanto estudantes dos 13 aos 18 anos também têm direito a uma assinatura Andante gratuita, oferecida pelo Município a jovens com domicílio fiscal no Porto que estudem e residam na cidade.  

Tendo ainda em conta a alimentação, também depende do ciclo em que o seu filho está: no primeiro ciclo, a escola fornece lanches, mediante um certo custo, mas também pode levar de casa. Os almoços, nesta fase, são oferecidos pela escola. Já a partir do segundo ciclo, se o horário do seu filho implicar que passe as horas de almoço na escola, pode ter que carregar o cartão escolar com um certo valor ou comprar senhas para os almoços na cantina. 

Caso o seu filho ande na faculdade, além do custo com transportes e alimentação também (que pode levar de casa ou comprar no bar da instituição), também terá de pagar as propinas. Por exemplo, se o seu filho tiver entrado numa universidade pública, o custo de uma licenciatura é de 697 euros anuais. Relativamente ao custo de um mestrado ou pós-graduação, tanto pode ser de 697 euros como 8.000 euros, diferindo consoante instituição.

Estes são tudo custos que deve ponderar, dependendo do ano escolar em que o seu filho se encontra, para o orçamento familiar até ao final do ano

Leia ainda: Quanto custa preparar a mochila do meu filho?

mãos de um jovem percorrem um cabide de chão cheio de cabides individuais de roupa, exposta em ambiente de feira

Não se esqueça das despesas com vestuário para o outono/inverno 

Outro tipo de despesas que o orçamento familiar deve incluir neste último trimestre, adaptando à estação do ano, com a chegada do frio e da chuva, é com vestuário

Para que não gaste dinheiro desnecessariamente, deve fazer uma avaliação ao seu armário de anos anteriores e, se for o caso, dos seus filhos, para perceber o que ainda serve e está em bom estado para continuar a utilizar. 

Através dessa avaliação, verifique que peças precisa de comprar para as próximas estações. Como são estações mais friorentas e chuvosas, e mesmo que tenha um guarda-roupa minimalista, convém certificar-se de que têm nos armários (incluindo das crianças), pelo menos, uma gabardine, botas adequadas, malhas, gorro, luvas, entre outras. 

Assim que concluir aquilo que precisa de comprar, coloque tudo numa lista e faça uma pesquisa de onde pode encontrar o tipo de peças que procura. Se o objetivo for poupar, há várias formas para que não gaste tanto dinheiro nestas compras. 

Aproveite promoções e antecipe despesas 

Poupar nas peças mais caras 

As compras de vestuário para as estações mais frias como outono e o inverno, são as que, por norma, saem mais caras. Uma vez que são peças maiores e com mais tecido, têm um custo mais elevado do que peças leves para estações de calor.  

Então, para que consiga poupar nestas compras, é importante analisar opções onde consegue gastar o menos dinheiro possível. 

Por exemplo, a compra de roupa em segunda mão é uma das opções. Hoje em dia, consegue comprar roupa em segunda mão tanto em mercados e lojas físicas, como online em grupos das redes sociais ou aplicações como a Vinted.  

Se comprar online em segunda mão, tente sempre ter a certeza de que não é uma burla e do verdadeiro estado da peça que vai comprar. O ideal é encontrar-se com o comprador ao vivo para que a troca seja efetuada em segurança. Mas se só houver a possibilidade de envio, por ser de uma cidade mais longe ou outro motivo, garanta que o vendedor é de confiança (vendo, por exemplo, avaliações do mesmo em caso de app). 

Além disso, para poupar no imediato também pode recorrer a lojas de preços mais baixos como a Primark e as lojas do grupo Inditex. Lembre-se, porém, que podem ser peças com menos qualidade. 

Deve ter em conta que: peças de marcas mais caras têm um custo mais elevado no momento, mas, por serem de melhor qualidade, duram mais tempo. Pelo que, se comprar peças de custo mais baixo, poupa no momento, mas tem de as renovar com maior frequência

O que pode fazer também é aproveitar promoções ou a Black Friday para comprar peças mais caras, e recorrer a marcas melhores. Por norma, existem promoções de meia estação nesta altura. E a Black Friday também está quase aí à porta: este ano realiza-se a 25 de novembro. 

Antecipe o Natal para não comprar tudo de uma vez 

Para que consiga poupar no final do último semestre do ano, e não deixe tudo para a última, pode começar já a pensar nas compras de Natal

Não só nas prendas, mas como a decoração para a ceia de Natal e todos os utensílios e pormenores que devem ser tratados para os dois dias. 

Então, pode ir dividindo as compras pelos meses que faltam. Faça uma lista de tudo o que quer comprar, e divida por outubro, novembro e dezembro. Até pode ir aproveitando as promoções destes meses e a Black Friday para fazer estas compras a preços mais baratos. 

Assim, ao antecipar estas compras, garante que o orçamento familiar mensal não sofre um grande aperto mesmo no final do último trimestre do ano. 

Leia ainda: Como reequilibrar as minhas contas no último trimestre?

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Um comentário em “O orçamento familiar também muda de estação do ano?
Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.