Bem-estar

Como preparar as suas finanças pessoais para 2022

Se pretende alcançar a estabilidade financeira em 2022, conte com 6 sugestões para preparar as finanças pessoais para este objetivo

Bem-estar

Como preparar as suas finanças pessoais para 2022

Se pretende alcançar a estabilidade financeira em 2022, conte com 6 sugestões para preparar as finanças pessoais para este objetivo

Para muitas pessoas, as resoluções de ano novo englobam alcançar uma vida financeira mais estável. Se faz parte deste grupo, saiba que o sucesso de todas as resoluções requer uma estratégia e determinação. Logo, com as suas finanças pessoais o processo não é diferente. Pelo contrário. Alcançar a estabilidade financeira no prazo de um ano, é um processo exigente que exige uma preparação prévia.

Assim, se está determinado a atingir este objetivo, saiba como pode preparar e melhorar as suas finanças em 2022: que passos dar, que informações reunir e o que deve analisar.

6 dicas para preparar as suas finanças pessoais para 2022

1 - Analise se cumpriu o seu orçamento familiar à risca

Antes de 2021 chegar ao fim, faça um balanço sobre os pontos positivos e negativos deste ano. No entanto, não restrinja esta análise apenas à sua vida pessoal e profissional.

Afinal, esta altura do ano é perfeita para analisar as suas finanças pessoais. Ao analisar os 12 meses que passaram, pode identificar alguns padrões e até descobrir o que está por detrás dos seus melhores e piores meses.

Além disso, este tipo de análise vai ajudá-lo a definir as suas metas financeiras para 2022, pois está mais consciente do que precisa melhorar.

Mas, caso tenha dúvidas sobre como analisar as suas finanças pessoais, sugerimos que comece por fazer um levantamento das suas despesas e rendimentos a longo do ano. Por exemplo, crie um ficheiro e anote todas as suas despesas e rendimentos reais em cada mês.

Depois, caso faça a gestão do seu dinheiro através de um orçamento familiar, compare os dados e veja se cumpriu o seu orçamento à risca. Se houve meses em que tal não aconteceu, identifique a causa. Por exemplo, veja se houve uma despesa inesperada, gastos por impulso, etc.

2 - Reveja dívidas para melhorar as suas finanças pessoais em 2022

Para muitas famílias, os montantes referentes a dívidas são um dos fatores mais limitadores na hora de gerir o orçamento familiar. Afinal, não há como contornar este tipo de despesa se não quiser entrar em incumprimento. No entanto, isto não significa que não existam soluções para diminuir o peso deste tipo de encargo.

Por exemplo, se recebeu recentemente a notificação de uma dívida ao Estado, das Finanças ou da Segurança Social, na maioria dos casos, pode propor um plano de pagamento para saldar o valor em dívida. Assim, evita colocar o seu orçamento em risco por pagar a totalidade.

Já se as suas dívidas são referentes a créditos, de consumo ou habitação, em alguns casos, há a possibilidade de diminuir este tipo de encargos.

Não se esqueça que encontrar soluções para ter uma folga financeira é importante, mas sempre que possível deve saldar as suas dívidas ou diminuir o seu valor. Quanto menos dívidas tiver, menos riscos de sobreendividamento corre.

Além disso, caso venha a precisar de pedir um empréstimo no futuro, por menor que seja o valor, se não saldar as suas dívidas, a sua taxa de esforço pode ser demasiado elevada e ver o seu crédito recusado.

Ler mais: Crédito habitação recusado: Conheça os principais motivos e o que fazer

3 - Tente baixar encargos com os seus créditos em 2022

Melhorar as finanças pessoais, em matéria de créditos, especificamente de crédito habitação, passa por analisar as condições que tem e procurar reduzir os encargos.

Em primeiro lugar, analise quais as taxas cobradas pelo seu banco. Posteriormente, informe-se se pode, ou não, conseguir melhores condições ao transferir o seu crédito habitação para outra entidade.

No caso de ter contratado os seguros obrigatórios relativos ao crédito habitação, seguro de vida e seguro multirriscos, no banco que contraiu o seu empréstimo, deve aferir se está a pagar um valor mais elevado.

Relembramos que nenhum cliente é obrigado a contratar ou a manter os seguros do crédito habitação na instituição bancária que concedeu o empréstimo. Nestas situações, deve analisar outras propostas. Contudo, faça bem as contas e analise se existem condições mais vantajosas, mesmo que perca a bonificação no spread do seu crédito habitação.

Já se tem mais do que dois créditos ao consumo (além do crédito habitação), deve informar-se sobre o crédito consolidado. Quando temos várias prestações associadas a créditos, a consolidação destes permite reduzir significativamente o montante mensal das prestações.

Assim sendo, se conseguir reduzir os encargos com o crédito habitação ou consolidar os seus créditos, em 2022 vai conseguir ter uma folga financeira, a qual vai permitir equilibrar as suas finanças pessoais. No entanto, esse montante deve ser aplicado de forma a reforçar a sua estabilidade financeira.

Mão com cubos na palma quecom desenhos representam seguro de vida

4 - Antes de entrar em 2022, analise a sua carteira de seguros

Conforme os anos vão passando, a nossa carteira de seguros tem tendência a aumentar.Quem tem um crédito habitação, é obrigado a ter um seguro de vida e multirriscos, mas é bem provável que estes não sejam os únicos seguros contratados.

Além do seguro do carro e do seguro de saúde, muitas pessoas têm seguros associados aos cartões de crédito. E quanto mais seguros temos contratados, maior é a possibilidade de estarmos a pagar por coberturas repetidas e a um preço demasiado elevado para as vantagens de que realmente usufruimos.

Por isso, é importante que analise a sua carteira de seguros. Caso note que está a pagar um preço demasiado elevado em relação a outras ofertas no mercado, não tenha receio de negociar com a sua seguradora. Peça para excluir coberturas de que não precisa e negoceie o valor da apólice.

5 - É hora de traçar novas metas para as finanças pessoais em 2022

Com os principais encargos revistos, está na altura de focar-se nos objetivos financeiros para 2022.

Por exemplo, há quem defina metas de poupanças específicas, seja para aumentar o fundo de emergência, para a reforma, a compra de um carro, a entrada para uma casa ou segunda habitação ou até um determinado montante para férias ou abrir um negócio.

Como são objetivos tão pessoais, é importante que estabeleça prioridades e prazos para os alcançar. Depois, precisa de ter uma estratégia bem definida a curto, médio e longo prazo.

Não se esqueça que é preciso alguma disciplina para não fracassar ao longo do ano.Logo, mais vale definir montantes que consegue suportar mensalmente, do que valores mais elevados que podem ser difíceis de manter.

6 - Finanças pessoais equilibradas: rentabilize poupanças em 2022

Quando as nossas finanças pessoais estão equilibradas e temos um fundo de emergência capaz de assegurar imprevistos, reunimos as condições para tentar maximizar o nosso dinheiro.

Ou seja, se além do seu fundo de emergência tem outro tipo de poupança, pode direcionar um determinado valor para um investimento. No fundo, este é outro tipo de meta que pode criar para 2022.

No entanto, antes de entrar no mundo dos investimentos, deve estar consciente de que há sempre a possibilidade de perder. Por isso, não deve investir uma quantia que faça a diferença no dia a dia ou a médio prazo.

Antes de começar a investir deve informar-se sobre investimentos. Leia sobre os produtos que existem, os riscos associados, os diferentes perfis de investidor e analise quais são as opções mais adequadas aos seus objetivos e perfil.

De acordo com vários especialistas financeiros, a chave do sucesso em investimentos é constituir uma carteira diversificada. Por outras palavras, a melhor estratégia passa por investir em produtos financeiros diferentes, diminuindo o risco de perdas significativas.

Ou seja, se investir em produtos financeiros com riscos e prazos diferentes, que não dependam das mesmas condicionantes, assegura que o lucro de uns produtos cobre as perdas de outros.

Contudo, se não gosta de correr riscos elevados, procure investir em produtos financeiros de baixo risco ou com capital garantido. Embora os ganhos não sejam elevados, é uma forma de não deixar o seu dinheiro parado no banco e obter uma pequena rentabilidade sobre esse capital.

Mantenha o foco nas finanças pessoais e controle os resultados

Por fim, lembre-se que para alcançar os seus objetivos financeiros em 2022, deve manter-se focado nos seus objetivos e controlar os resultados. A estratégia definida pode não se traduzir nos resultados pretendidos.

Contudo, se conseguir preparar as suas finanças, diminuir encargos, estipular novas metas de poupança e investimentos, 2022 vai, certamente, ser um ano de sucesso financeiro.

Leia ainda: Como saber se as suas finanças pessoais estão de boa saúde

Partilhe este artigo
Artigos Relacionados
Ver todos
Tem dúvidas sobre o assunto deste artigo?

No Fórum Finanças Pessoais irá encontrar uma grande comunidade que discute temas ligados à Poupança e Investimentos.
Visite o fórum e coloque a sua questão. A sua pergunta pode ajudar outras pessoas.

Ir para o Fórum Finanças Pessoais
Deixe o seu comentário

Indique o seu nome

Insira um e-mail válido

Fique a par das novidades

Receba uma seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser para receber a seleção de artigos que escolhemos para si.

Ative as notificações do browser
Obrigado pela subscrição

Queremos ajudá-lo a gerir melhor a saúde da sua carteira.

Não fique de fora

Esta seleção de artigos vai ajudá-lo a gerir melhor a sua saúde financeira.